Revitalização do 4º Distrito poderá fazer Porto Alegre ter os prédios mais altos do Brasil

Projeto prevê incentivos para região formada por cinco bairros: Floresta, Humaitá, Navegantes, São Geraldo e Farrapos. Foto: Renan Meurer/Divulgação

Em breve, Porto Alegre poderá ser a capital com os prédios mais altos do Brasil. Este é um dos possíveis reflexos da aprovação do plano diretor específico para o 4º Distrito na Câmara de Vereadores, nesta quarta-feira, 17. Aprovado com 23 votos favoráveis e 10 contrários, o projeto prevê a isenção de impostos e incentivos tributários para impulsionar o desenvolvimento da região, formada por cinco bairros: Floresta, Humaitá, Navegantes, São Geraldo e Farrapos.

Uma das novidades é a liberação do índice construtivo, sem limite de altura, para possibilitar a criação de “marcos arquitetônicos” na região.

Hoje, o Edifício Santa Cruz, no Centro Histórico, é o prédio mais alto da cidade, com 34 andares e cerca de 100 metros de altura. Nos próximos anos, será erguida a segunda fase do Complex 4º Distrito, com 43 andares e 130 metros de altura no 4º Distrito. Será o prédio mais alto da Capital, inaugurando a fase de novos arranha-céus na cidade.

Triplicar a ocupação

Uma emenda proposta por Rosário poderá impulsionar os arranha-céus no 4º Distrito. Isso porque foi aprovada a redução do valor previsto para destinação de área pública de 20% para 10% nos futuros empreendimentos imobiliários, como forma de incentivar ainda mais os investimentos da construção civil na região.

A expectativa é triplicar a ocupação da região. Atualmente, o 4º Distrito tem uma população de 54,3 mil pessoas, 8.226 empresas, sendo 6.181 microempresas e microempreendedores individuais (MEIs). Hoje, a densidade é de 32,9 economias por hectare. A meta é ter mais de 100 economias por hectare.

Isenção de ITBI

Para atrair pessoas e empresas ao 4º Distrito, o novo plano diretor da região oferecerá isenção de Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) na compra e venda de imóveis antigos. Novos imóveis, imóveis tombados e listados com novo uso não pagarão Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por um tempo determinado.

Obras especiais

Nas obras viárias de infraestrutura, a prefeitura retirará o corredor de ônibus da Avenida Farrapos com empréstimo do Banco Mundial e fará melhorias na Voluntários da Pátria, Cairu, Brasil, São Pedro, Dona Teodora, Leopoldo Brentano e A.J. Renner. Estão programados 4.250 Km de conservação em 16 vias da região para 2022 (oito delas já foram feitas este ano, somando 3.057 Km).

Além das modificações urbanísticas, tributárias e das obras viárias, estão previstas intervenções de drenagem e saneamento, a ampliação da segurança pública, conclusão da troca de iluminação pública por LED (concedida no governo anterior), instalação de equipamentos urbanos (revitalização de oito praças), regularização fundiária, cuidados sociais e atenção ao turismo.

Link: https://www.osul.com.br/revitalizacao-do-4o-distrito-podera-fazer-porto-alegre-ter-os-predios-mais-altos-do-brasil/



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Revitalização 4º Distrito

Tags:,

34 respostas

  1. Alguém sabe se o projeto prevê algum estímulo para comércio no térreo dos prédios? Seria importante pra trazer vida para a região.

    Curtir

  2. Mais do que a altura, me preocupo com a qualidade dos projetos. Chega de caixotões estilo melnick na cidade.

    Tomara q o 4o distrito se transforme em um local de arquitetura arrojada e moderna.

    Curtir

  3. A matéria não se relaciona com a manchete. “Porto Alegre poderá ser a capital com os prédios mais altos do Brasil” com base em quê? Porque é possível ou porque tem alguma construtora prospectando isso?
    Se o 4D Complex tiver uma segunda fase em que terá 130 metros de altura, quando for concluído, não será um dos 30 mais altos das capitais brasileiras. Se contar com Balneário Camboriú, Itapema e demais cidades que não são capitais, nem top 50.
    Quanto ao corredor de ônibus da Farrapos, imagino que passará para a Voluntários.
    E pensar que as colunas do Trensurb aéreo (de São Leopoldo até Novo Hamburgo) têm a largura do tamanho da metade do corredor da Farrapos…

    Curtir

  4. Po, divertido reaparecer aqui anos depois e ver que as discussões são as mesmas, inclusive muitas pessoas continuam aqui. Tem gente que não sai do lugar mesmo. Abraço a todos da NZ, onde pedalo nas ciclovias que me diziam que só existiam na Google university. hahaha

    Curtir

  5. Eu li que o pessoal do Complex 4º Distrito estava aguardando esse anuncio para divulgar mais um projeto, não imaginava que seria algo tão bom para a cidade.

    Sobre o corredor na Farrapos, o pessoal pode vir com o papinho salvador do planeta, mas é um fato, depois que construíram, a Farrapos foi por água a baixo. Conheço pessoas que moram lá, e é horrível o que os ônibus causam nas edificações. Ninguém vai querer investir e morar nesses prédios com esse corredor. Treme tudo, é muito barulho, mas claro, no fiofó dos outros é refresco.
    Ouvi boatos de que vai ter um projeto subterrâneo, mas, pode ser apenas mais um conto de fadas da capital.

    Curtir

    • Eu já morei na Av Farrapos em frente a um ponto de ônibus e realmente para quem mora é ruim, é muito barulho e tremedeira, mas é um avenida importante, muitas pessoas dependem de ônibus, essa modificação tem que ser muito bem pensada.

      Curtir

      • Se tirar os corredores o problema dos ônibus continua. A Farrapos é uma importante via de ligação intermunicipal. Não é solução pra nada tirar os corredores dela. Só vai piorar. As paradas vão passar para as calçadas???

        Curtir

        • Tem que otimizar as linhas e o transporte público em geral. Porto Alegre é uma capital interiorana de um país subdesenvolvido.

          Curtir

          • A prefeitura precisa fazer o dever de casa: construir um terminal adequado na Cairú e ter apenas uma linha troncal ligando esse terminal ao centro. Assim poderia criar uma faixa exclusiva para essa linha em ruas paralelas à farrapos utilizando-se de pavimento de concreto e priorização semafórica. Os veículos usados nessa linha troncal poderiam ser todos elétricos, projeto piloto para a cidade (creio que uns 20 ônibus seriam suficientes). Aliás, deveriam desengavetar o Projeto Portais da Cidade e fazer adequações necessárias visando aproveitar alguma coisa dele. Não há dúvidas de que a quantidade de viagens de ônibus reduziram pelo menos à metade do que era nos anos 90, então hoje poderia tranquilo construir terminais confortáveis, um pra cada zona da cidade e conectar ao centro com linhas troncais. Aliás, o RS é berço da Marcopolo, Neobus, Comil, gigantes do transporte, e não consegue avançar nada nessa área, impressionante.

            Curtir

            • Concordo com a ideia de designar uma linha troncal exclusiva para esse eixo. Já venho defendendo isso há anos, e o um sistema BRT seria o absolutamente mínimo necessário para o eixo Farrapos/Cairú/Assis Brasil.

              Isto dito, não vejo sentido em transferir o corredor da Farrapos pra ruas paralelas. A Farrapos já tem toda a geometria necessária pra esse tipo de coisa, e não existe nenhuma via paralela disponível ao Sul da Almirante Tamandaré.

              Se tivéssemos um governo corajoso (em qualquer esfera), acho que essa ideia (que, lembremos, é o absoluto mínimo necessário) poderia ser implementada em menos de um mandato. Dinheiro pra isso a gente tem.

              Mas, de novo, isso é o mínimo. Porto Alegre requer mais, e só vai alcançar mais quando montar um plano que possa ser executado de maneira racional e incremental. Esse afã de querer fazer um “projetão” duma vez só e ser “o cara que salvou a cidade”, nada nunca vai mudar.

              Existem maneiras de organizar a melhoria do transporte público como um projeto contínuo, cuja execução é feita ao longo de vários governos, e cujo desenho é adaptado ao longo do tempo conforme a cidade cresce. Eu tenho uma ideia razoavelmente organizada de uma sequência de projetos de transporte público para Porto Alegre que poderia ser executada ao longo de 15 ou 20 anos, com um gasto público sustentável e resultados intermediários úteis. Se houver interesse, posso escrever pro blog.

              Curtir

    • Tirar o corredor de ônibus e não colocar nada no lugar é pior ainda. Ou o pessoal acha que ônibus só faz barulho no corredor? Ou que o trânsito e engarrafamentos adicionais vão ser menos barulhentos? Poxa, não acredito que estamos debatendo algo tão óbvio.

      E sobre atribuir o declínio da região ao corredor de ônibus… peraí gente, vamos pensar um pouco né? Se o corredor de ônibus destruiu essa avenida, por que o mesmo não aconteceu com as outras avenidas com corredor?

      A solução pra Farrapos passa por uma reorganização total da via MANTENDO à prioridade ao transporte coletivo. O ideal seria o metrô, óbvio, mas soluções intermediárias como Bondes ou Ônibus Elétricos também fariam milagres pela revitalização da região. Entregar tudo pros carros é essencialmente o pior que se pode fazer.

      Curtir

    • Com corredor ou sem corredor o barulho seria o mesmo. O correto mesmo é substituir esses ônibus barulhentos movidos a diesel por veículos elétricos, são limpos e silenciosos.

      Curtir

  6. eu gosto da maneira com que se escreve sobre a retirada do corredor da farrapos como algo bom, chega a ser comico.

    Curtir

  7. Vão retirar o corredor de ônibus da Farrapos e colocá-lo aonde?

    Curtir

  8. Vamos ver a receptividade do mercado imobiliário quanto aos futuros lançamentos dessa região. Acredito que a Melnick será uma das pioneiras em lançamentos mas se será um sucesso de vendas só o tempo dirá. Pela degradação de décadas, essa região ficou estigmatizada como uma área abandonada e perigosa, antro de drogadição e prostituição. Tomara que essa iniciativa surta efeito e a região se valorize, pois é próxima ao Centro e com amplas vias de acesso.

    Curtir

  9. ” Complex 4º Distrito, com 43 andares e 130 metros de altura no 4º Distrito. ”
    O que ? Não acredito !
    Vão construir um prédio com 43 andares em P. Alegre ?
    pt e o consórcio esquerda psol pstu pcdb pcb pdt vão permitir ?
    Dalleeeé Camboriú.

    Curtir

  10. Ok, a Farrapos capaz é a avenida mais feia da cidade, mas essa de retirar o corredor e fazer o que?

    Curtir

    • É a genialidade do urbanismo portoalegrense, vão tirar o corredor achando que é melhor ter mais espaço pros carros. Na ponta do lápis, a capacidade total da avenida vai diminuir, mas ninguém dá bola pra matemática.

      Curtir

  11. Acreditamos que Porto Alegre por ser uma capital precisa estar mais alinhada com as demais metrópoles brasileiras e internacionais e que prédios mais altos são sim bem-vindos, especialmente se forem desenhados por arquitetos gabaritados. Falando apenas por mim ok, andar por vários locais dessa cidade dá uma sensação de tipo desolação com esse cenário de um sem fim de prediozinhos velhos zero beleza e nenhum q de trato arquitetônico, aliada a uma típica gritante falta de conservação, então sinceramente adoraria ver empresários adquirindo tais imóveis, terrenos ociosos, edifícios aos pedaços em ruínas, e em seus lugares construindo prédios lindaços e porque não bem altos! Queremos ver Porto Alegre de estagnada em um perfil estético deterioração-depressão para um novo cheio de inspiração compatível com o de uma cidade que se insere nos tempos atuais e que se destaca.

    Curtir

  12. No meu entendimento, seria legal sim termos pelo menos um prédio com no mínimo 45 andares. Isso seria muito legal para termos um mirante lindo e também um rooftop na cidade!
    Não se faz necessário vários prédios muito altos em nossa cidade, uma vez que não é essa a característica de Poa.

    Curtir

  13. E pensar que 34 andares e 100m de altura em São Paulo é um edifício no máximo mediano.

    Curtir

    • Arranha-céus não são necessariamente uma coisa boa. Especialmente se a infraestrutura ao redor dele não está preparada pra isso. Isto dito, eu julgo que o 4º distrito – especificamente o Bairro Floresta – é a área com melhor potencial para densificação, pois trata-se de uma área sem complicações de relevo, e que já está contemplada pelo projeto do metrô. O risco é densificarem sem fazer o metrô antes.

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: