Ceitec: ministra comunica RS sobre reversão da liquidação

Reversão do fechamento da única fábrica de semicondutores do Brasil, sediada em Porto Alegre, é prioridade do governo federal na área de Ciência e Tecnologia

TCU suspendeu liquidação do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) em setembro de 2021 | (Divulgação)

Em reunião realizada na última quarta-feira (11), em Brasília, a ministra Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, comunicou ao vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza, a decisão do governo federal de suspender o processo de liquidação da Ceitec (Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada), única fabricante nacional de semicondutores sediada em Porto Alegre.

Fundada em 2008, durante o segundo governo Lula, a empresa foi colocada em processo de liquidação pelo governo Bolsonaro em dezembro de 2020, mas o processo foi interrompido por determinação do Tribunal de Contas da união (TCU) em setembro de 2021. A reversão do processo foi colocada como uma das demandas da equipe de transição do novo governo Lula para a área de Ciência e Tecnologia.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) destacou, contudo, que ainda não é possível antecipar as medidas que serão tomadas para a reversão do processo.

Na reunião de quarta, Luciana comunicou o vice-governador gaúcho sobre a decisão e informou que o Estado será convidado, por secretaria estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia e de entidades gaúchas, a participar do Grupo de Trabalho de reformulação e fortalecimento da empresa a ser criado.

“É importante que tenhamos esse alinhamento entre as ações para que possamos colaborar e buscar alternativas para melhorar a utilização da Ceitec na nossa base econômica, em especial aproveitando o nosso ecossistema de inovação”, disse Gabriel. O vice-governador destacou ainda que, durante o encontro, convidou a ministra para participar do South Summit Brazil 2023, evento mundial de inovação e tecnologia correalizado pelo governo do RS e que acontecerá entre 29 e 31 de março.

Continue lendo, clicando no link abaixo

Link: https://sul21.com.br/noticias/politica/2023/01/ceitec-ministra-comunica-rs-sobre-reversao-da-liquidacao-e-trabalhadores-esperam-plano-de-reestruturacao/

Para ler:



Categorias:Ciência e Tecnologia

Tags:, ,

21 respostas

  1. Essa Ceitec já acumulou 1 bilhão em prejuízos. Continuará sangrando os pobres que pagam a conta e fazendo burocratas e políticos felizes. Que deixem esses recursos nas mãos dos particulares, seus donos, que saberão aplicá-los no que mais lhes convém.

    Curtir

  2. Tem brasileiro que é tão vira-lata que quer o RS produzido só abacaxi de terra de areia.

    Curtir

  3. Até agora não consegui encontrar nenhuma desvantagem para Porto Alegre e para o estado.

    Vai atrair empresas de áreas afins, vai atrair gente qualificada e vai incrementar o ensino na PUCRS e UFRGS nas áreas da empresa.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Infelizmente os engenheiros já foram embora, essa palhaçada de fecha e abre atrasou os projetos em mais 10 anos, e duvido que nos próximos 10 anos não resolvam fechar a empresa de novo e só vai ter sido dinheiro jogado fora.

    Não era para terem fechado ela, mas já que fecharam, não era para abrir de novo sem um projeto econômico de longo prazo, o que não temos. Melhor alocar esse recurso nos projetos de pesquisa que estão a mingua mas que ainda não mataram.

    Curtir

    • Os engenheiros ja foram embora ? Ué mas eles são únicos ?

      Qualquer empresa ao começar a operar em que contratar corpo funcional. Isso não seria uma coisa decisiva pra impedir ela de reabrir.
      Contrata-se novos engenheiros e treina-se. Se fizer parte de um plano federal pra ela, nada impede.

      Curtir

  5. os EUA dependem da China para conseguir semicondutores, essa é a oportunidade do Brasil se tornar referencia no ramo.

    Temos muitos talentos aqui dentro, deveriam quadriplicar o investimento nisso, para termos ainda nessa geração uma industria capaz de fornecer isto.

    Curtir

  6. Os liberais alegam que gera muito gasto e pouco retorno.
    E é verdade, mas é exatamente por isso, que nunca veremos a iniciativa privada investindo nessa área aqui.

    Ja olharam o investimento estatal na tecnologia e indústria dos países asiáticos que mais cresceram nos ultimos anos?
    O estado prepara o terreno para a instalação do setor privado posteriormente.

    O elon musk só faz foguete porque antes o estado gastou bilhões equipando o país com infraestrutura e profissionais para a NASA.

    Ou ficamos com esse discurso conformista, investindo pouco e sem retorno, enquanto exportamos nossos profissionais e viveremos para sempre das fazendas, ou avançamos, da agricultura para a industria e tecnologia, como a Ásia está fazendo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Excelente comentário! Se ficarmos no pensamento dos “liberais” tupiniquins, não fomentaremos uma nova indústria, e viveremos de pecuária e agroindústria, que têm sua relevância, mas não nos inserem em economias mais avançadas.
      A fuga de doutores e cérebros do país é assustadora, dado o desmonte na pesquisa e congelamento das bolsas de pesquisa nos últimos anos.

      Curtido por 1 pessoa

    • Há bons exemplos no Brasil também. Se não fosse a Embrapa o centro-oeste seria só mato até hoje, porque nenhum empresário bonzinho vai perder tempo e dinheiro fazendo pesquisas de anos em como recuperar solo ruim.

      Curtir

    • Exatamente isso.
      O comentário do Ricardo sobre a Embrapa também é um excelente exemplo.
      Há áreas em que a preparação do terreno pelo próprio estado (que pode durar décadas) é mais importante que a lucratividade da operação. Sem um ponto de partida, dificilmente a iniciativa privada investiria tempo e recursos para iniciar um mercado de semicondutores no Brasil a partir do zero.
      Se o estado assumir essa função e dar o caminho das pedras, a iniciativa privada no futuro toma conta e faz acontecer (de forma muito mais eficaz, aliás).
      Essa decisão é muito boa para os interesses nacionais e, em especial, para os do RS, que terá a oportunidade de encabeçar esse projeto.

      Curtir

  7. Excelente notícia para Porto Alegre, para o RS e para o Brasil. Ao Estado e ao Município cabe somar esforços à União visto que serão os principais beneficiados, no que tange à pretensão local de se tornar um ambiente de referência em inovação e tecnologia.

    Curtido por 1 pessoa

    • Grande notícia, só não entendo quem é contra essa iniciativa!!!temos mão de obra e matéria prima e agora vontade política.

      Curtido por 1 pessoa

      • Também não entendo. Temos centenas de profissionais na área no Rio Grande do Sul. Não sei porque falam em falta de mão de obra, etc.. Questão de um breve treinamento, que qualquer empresa passa no seu início. Estão vendo problemas onde não tem.
        Uma coisa que concordo é que ela talvez precise dar uma renovada no maquinário. Mas se já tem vontade política, acho que não será difícil isso.
        Os que criticam acham que o Brasil, o RS em especial, tem que ser eternamente agrícola.

        Curtir

  8. Parabéns aos responsáveis. Esse elefante branco ainda vai consumir algumas dezenas de milhões, pagar altos salários e continuar não produzindo nada relevante ou competitivo. Daqui a quatro anos dirão que a culpa do fracasso é do governo que não investiu o necessário. Essa é sempre a desculpa desses sumidouros de dinheiro que vivem de extorquindo a viúva.

    Curtir

    • Você acha que esse retorno vem em 2 anos? 5? 6?
      Não é uma pizzaria.

      O retorno desse investimento demora décadas a gerações, os liberaloides confundem um investimento de proporção governamental para um projeto de nação com uma empreitada doméstica kkkkk

      Ou é isso ou seremos para sempre uma fazenda.

      Curtir

      • O retorno nunca virá, pois ele é impossível. É impossível uma estatal concorrer nesse mercado. Isso é um debate vencido já. As pessoas se agarram nessas maluqices como aquelas pessoas que dão água sanitária para os filhos para curar autismo. É triste, muito triste. O que embala a crença nesses elefantes brancos é o pensamento mágico. O CEITEC já desperdiçou 1 bilhão. Não pruduz nada, nem conhecimento. Uma frábrica de fundo de quintal chinesa produz a mesma coisa 10 vezes mais barato e com um dinamismo que uma estatal jamais conseguirá.

        E não há nada de errado em sermos uma fazenda. Devemos produzir aqulilo que somos competentes para produzir. Custo de oportunidade. Lamentável as pessoas defenderem o CEITEC. Mera transferência de renda dos pobres para a classe média sem nenhum benefício.

        Curtir

        • a fabrica chinesa fabrica 10x mais pois antes houve investimento estatal.
          O investimento é pra construir o polo, assim o setor privado consegue operar futuramente nele sem correr o risco.

          Ou você acha que basta sentar e esperar, que de forma espontânea o setor privado criara um novo polo?

          E se você está satisfeito com o Brasil sendo uma fazenda estava a onde na pandemia? Quando o ocidente não tinha soberania para produzir nada? Nem os EUA querem se resumir a um unica fonte de renda.

          Curtir

        • Veja o gráfico de rendimentos X investimentos estatais da CEITEC, divulgado quando do início das tratativas de fechamento. Ele é claro, e mostra que, embora haja muito dinheiro investido a fundo perdido e o déficit seja grabde, a rentabilidade subiu. O erro foi não ter escolhido chips da CEITEC para os novos passaportes (deveria haver reserva de mercado nacional nesse caso, visto que só a CEITEC era capaz de produzi-los). Outro caminho seria subsídio de bancos para chips de rastreamento de gado, um mercado enorme e plenamente ao acesso das capacidades produtivas da fábrica. Além do que, quando falamos em chips, muitos esquecem que o mercado é dominado por empresas que produzem material de “legado”, bem mais simples – para 99% das aplicações (cartões de crédito, SIMs, mísseis, máquinas industriais) não é necessário um processador de última geração. Pensemos no impacto cascata que isso poderia ter no abastecimento de outras indústrias já presentes no estado.

          Curtir

          • Isso é, com todo o respeito, uma fantasia. A ideia de que o erro foi não ter escolhido para os novos passaporte é um absurdo econômico. Ninguém faz isso. Você está pedindo para que o prejuízo seja transferido para outra estatal. Reserva de mercado? Por favor, é consenso na economia de que isso não funciona! Consenso! Tivemos a experiência desastrosa dos navios da petrobras em Rio Grande. A Petrobrás ficou com bilhões em prejuízos, o povo de Rio Grande acreditou numa fansasia e agora mutas famílias quebraram. Essa porcaria da CEITEC vai torrar mais um bilhão em bobagem, principalmente salários, não vai dar retorno e vai culpa o governo dizendo que o governo deveria ter injetado 2 bilhões, ou 3, ou 4, ou 5…

            Curtir

            • Entendo sua posição e, via de regra, concordo com ela no que diz respeito à maioria das áreas. Não sou estatista. Contudo, a produção de chips é um campo estratégico ultraconcentrado (85% da produção mundial nas mãos de meia dúzia de empresas sul coreanas ou taiwanesas), no qual não há, via de regra, transferência de tecnologia. Algo semelhante só ocorre na indústria aeroespacial. Se houvesse empresas privadas interessadas em investir bilhões para iniciar do zero um ecossistema desses aqui, maravilha, mas simplesmente as que detêm essa tecnologia nunca o fariam, pois protegem a sete chaves seus processos. Nem a China, com seu mercado gigante, recebeu esses investimentos, e precisou injetar bilhões do próprio bolso para desenvolver uma indústria nativa – que ainda não é comercialmente competitiva com as demais, diga-se de passagem, mas avança a passos largos. Os lucros, se vierem, infelizmente demorarão décadas. Até lá, teríamos soberania nacional, avanços industriais e técnicos cujos efeitos cumulativos são potencialmente enormes. Investimentos dessa monta podem ser sempre sabotados por eventos políticos ou da conjuntura momentânea, o que aumenta desnecessariamente o risco de fazê-los por aqui. Se há uma área em que se deve investir a fundo perdido com sangue frio e visão de longo prazo, evitando o imediatismo de gastos populistas que “tapam o sol com a peneira”, é essa.

              Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: