O Guaíba é um LAGO

Porto Alegre e o Guaíba. Imagem: Google Earth

Porto Alegre e o Guaíba. Imagem: Google Earth

Em 1820, quando Saint-Hilaire avistou o Guaíba, não teve dúvidas em anotar em seu diário que se tratava de um lago. Os moradores da época chamavam-no de Lago de Viamão ou, também, Lago de Porto Alegre, denominações existentes desde o século XVIII. A análise de mapas históricos da região costeira do Rio Grande do Sul mostra que, durante o século XVIII e início do XIX, Rio Guaíba era a designação do segmento final do atual Rio Jacuí, compreendido entre a foz do Rio Taquari e as ilhas do delta. Se Guaíba, em tupi-guarani, significa o “encontro das águas”, de fato é para esse segmento que as águas de quatro rios afluem e convergem.

O Guaíba é um lago, pois:

1. os rios que nele desembocam formam um delta. Este tipo de depósito sedimentar ocorre quando um volume de água confinado por canais encontra-se com um grande corpo de água. O rápido desconfinamento do fluxo de água causa a descarga do material arenoso e argiloso que estava sendo carregado pelos rios. Este processo origina a formação de ilhas que vão sendo recortadas por canais sinuosos chamados de distributários. Ao longo do tempo, as ilhas crescem em direção ao lago. Os canais distributários podem se fechar e novos podem se abrir, conectando ou separando as ilhas. A Ilha das Flores, por exemplo, era formada pela antiga Ilha do Quilombo, na porção norte, a qual era separada da porção sul por um canal, chamado de Quilombo, que hoje está ainda se fechando;

2. cerca de 85% da água do Guaíba fica retida no reservatório por um grande período de tempo. Esse fator é fundamental para a compreensão do modelo ambiental do município e da região hidrográfica, implicando diagnósticos ambientais e diretrizes de controle de efluentes poluidores mais acurados;

3. o escoamento da água é bidimensional, formando áreas com velocidades diferenciadas, típico de um lago;

4. os depósitos sedimentares das margens possuem geometria e estrutura características de sistema lacustre;

5. a vegetação da margem é de matas de restinga, identificadoras de cordões arenosos lacustres oceânicos.

——————————————————————————–

Fonte: Atlas Ambiental de Porto Alegre. Coordenador Geral: Rualdo Menegat.
PMPA – UFRGS – INPE. Porto Alegre, RS, 1999 2ª Edição.
Cap. 3, pág. 37

Imagem: Earth Sciences and Image Analysis Laboratory, NASA Johnson Space Center
“The Gateway to Astronaut Photography of Earth.

http://eol.jsc.nasa.gov

Anúncios

86 respostas

  1. Recentemente o CONCAR/IBGE respondeu consulta feita pela ANA – Agência Nacional de Águas sobre se o Guaíba é Rio ou Lsgo? A resposta foi que é Rio, logo confirma a tese que tinha em 1979 a 1982 na Comissão de Amaral de Souza da qual participou Hans Thofner que alguns anos depois foi Professor de Menegat o qual inclui no Atlas apenas 9 linhas e gerou este criminoso ato de mudança satisfazendo os que na época estavam interessados em cobnstruir nas margens do Guaíba.
    O ATO perante Leis é lesivo e criminoso pois induz aos servidores públicos que liberam as Licenças Ambientais á praticarem crime, além do mais quem divulga tal fato é perante a Lei responssavel.
    Ninguem afronta Leis por prazer, quando o faz é para ter benefício e portanto recvebe propina.
    Estamos chegando ao ponto de desatar este nó legalmente.
    Recentemente na Operação CONCUTARE Luiz Záchia (SMAM), o Secretário da SEMA e o ex Belfran Rosado foram presos e re3spondem processo por venda de Licenças Ambientais, breve teremos outros indiciados.

    Curtir

  2. Prezado Bordini
    Realmente sempre fvoi Rio Guaíba o resto faz parte de uma grande farsa que envolveu muita gente “honesta e de moral” da sociedade, inclusive o Ministério Público Estadual e oito juizados que apoiaram a troca para Lago pois desta forma (reduzindo de 500 para 30 m se lago) conseguiram construir seus majestosos prédios entre os 30 e os 500 m.
    A farsa continua e atualmente ainda querem construir dentro das áreas inundáveis o que é proibido pela Lei 4771/65 – Código Florestal Federal, pelo Código Ambiental do Estado e inclusive pelo novo PDDUA – Plano Diretos de Desenvolvimento Urbano e Ambiental de Porto Alegre.
    Da mesma forma a nossa Lei Orgânica de Porto Alegre, alterada inclusive recentemente mantem em seu texto, sempre que se refere ao Guaíba, como Rio Guaíba.
    Lamentávelmente as pessoas decentes, honestas e éticas que se envolveram nesta farça detêm até hoje parte do poder em nosso Estado, mas para mim não passam de “velhacos” sem ética e muito menos moral.
    O Atalas Ambiental de Porto Alegre que é a justificativa para a mudança de Rio para Lago, apresenta 1/4 de página apenas sobre este assunto num total de mais de 300 páginas. e diz “Um rio que é lago” e mais nove linhas. Este é o que os polítiqueiros de moral ilibada encontraram para ocupar áreas da orla.

    Curtir

  3. Eu nasci ouvindo “Rio Guahyba”, continuei vivendo ouvindo “Rio Guaíba” em vou morrer tendo a certeza que realmente é um rio. O nosso Rio Guaíba. Digam o que quiserem, mas deixem o Rio Guaíba em paz.

    Curtir

    • Quando em 1820 Saint-Hilaire avistou o Guaíba, ele visualizou um espelho d’água naquele local e qualificou-o de Lago. Ocorre que Saint-Hilaire tinha uma deficiência visual, ele era míope e por isto acreditou ser simplesmente um lago.

      Curtir

      • Falou e disse.
        Não preciso dizer mais nada a não ser que tem muitos cegos por aí, ou melhor interesseiros e especuladores imobiliários que querem se locupletar com o uso da paisagem de nossa orla. Para estes o Guaiba e lago pois aí só se preserva 30 m e não 500 m se rio.

        Curtir

  4. nossa muito show de bola este texto

    Curtir

  5. O Guaíba é fruto de uma falha estrutural geológica chamada grabben. É uma zona rebaixada tectonicamente, que provoca a concentração das águas da forma que vemos. Existem evidências de ser um rio, e também de ser um lago. O problema é uma questão legal, não científica.
    Talvez não fosse o processo geológico que ali ocorreu, os cursos afluentes prosseguiriam até o oceano atlântico, uma vez que a Laguna dos Patos é recente (geologicamente).

    Curtir

  6. No Google Earth, um lago que sai no mar.

    Curtir

  7. presisei disto para o tema para a escola da minha filha
    e demorou
    tchau

    Curtir

Trackbacks

  1. O Blog em números e curiosidades – 10 anos

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: