Nova confusão entre ciclista e motorista marca massa crítica em Porto Alegre

Pedalada mensal lembrava aniversário de quatro anos do atropelamento coletivo na Cidade Baixa

Cíntia Marchi

Após confusão, taxista e ciclista prestaram depoimentos | Foto: Fabiano do Amaral

Após confusão, taxista e ciclista prestaram depoimentos | Foto: Fabiano do Amaral

Reunida para pedalar e lembrar os quatro anos do atropelamento de ciclistas na Cidade Baixa, uma manifestação registrou na noite desta sexta-feira mais um conflito entre ciclistas e condutores de carros – neste caso um motorista de táxi. O fato ocorreu na esquina entre as ruas Lima e Silva e Fernando Machado, no Centro de Porto Alegre. O ciclista, que preferiu não se identificar, disse que era responsável por parar o trânsito para a passagem das bicicletas. Segundo ele, o taxista não respeitou a barreira e tentou avançar. Neste momento, teria lhe derrubado. “Aí, eu pulei no capô do carro e o pessoal cercou ele”, contou.

Já o taxista, que também não quis se identificar, afirmou que foi o ciclista quem se jogou sobre o veículo para não deixá-lo passar. “Vieram para cima de mim. Quebraram o meu retrovisor e o parabrisa, furaram um pneu com faca. Tive que sair correndo”, relatou. A ocorrência foi atendida pelo 9º Batalhão de Polícia Militar, que tomou o depoimento dos envolvidos.

Cerca de 500 ciclistas participaram do evento pelas ruas cidade, pedindo o julgamento de Ricardo Neis que responde por 11 tentativas de homicídio simples e cinco lesões corporais. O grupo se concentrou no Largo Zumbi dos Palmares e, em frente à Prefeitura, fez um ato para pedir o cumprimento do Plano Cicloviário. “A cidade hoje é moldada para o individualismo. Quem tem carro é que tem poder. E o Estado olha para os carros de forma prioritária e faz a gente não se sentir seguro”, avaliou Daniel Silva, que pedala há mais de 15 anos.

O ciclista Renato Soprana Pecoits, que usa bicicleta há quase 50 anos e testemunhou o atropelamento em massa em 2011, criticou a ausência da população nos protestos: “A sociedade está muito apagada e ausente das manifestações decentes que pedem melhorias para o Brasil”.

Correio do Povo

Dilma inaugura parque eólico em Santa Vitória do Palmar

Sistema, no Sul do Estado, irá gerar energia para 1,5 milhão de habitantes

Parque Eólico de Osório, RS. Foto: Gilberto Simon

Parque Eólico de Osório, RS. Foto: Gilberto Simon

A presidente Dilma Rousseff veio ao RS nesta sexta-feira para inaugurar o parque eólico Geribatu, em Santa Vitória do Palmar, às 15h.

O início da operação de Geribatu representará um acréscimo de mais de 30% na capacidade de geração eólica do RS. O parque eólico possui 258 megawatts (MW) de capacidade instalada e produzirá energia suficiente para abastecer 1,5 milhão de habitantes. O sistema de transmissão que escoará a energia do parque eólico e integrará a Zona Sul do Estado ao sistema interligado nacional também será oficialmente entregue.

São aproximadamente 470 quilômetros de linhas de extra-alta tensão (525 kV), três novas subestações (Santa Vitória do Palmar, Marmeleiro e Povo Novo) e a ampliação da subestação Nova Santa Rita, obras realizadas em parceria entre a Eletrobras Eletrosul (51%) e a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT).

Foram entregues, ainda, outros 290 quilômetros de linhas de alta tensão (230 kV) e a subestação Camaquã 3, que reforçam o sistema elétrico gaúcho. Os investimentos no parque eólico e sistemas de transmissão associados – previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) – somam R$ 2,1 bilhões.

Juntamente aos outros dois parques em implantação no extremo Sul, Chuí e Hermenegildo, o parque eólico de Geribatu forma o Complexo Eólico Campos Neutrais, o maior da América Latina. Em conjunto, o trio soma 583 megawatts (MW) de capacidade instalada, o suficiente para abastecer uma cidade com 3,4 milhões habitantes.

Toda a energia produzida pelas eólicas do Rio Grande do Sul será conectada ao sistema interligado nacional por uma linha de transmissão de 500 quilômetros de extensão. A linha está sendo construída entre Santa Vitória do Palmar e Nova Santa Rita, e precisou de solução inovadora para não prejudicar o meio ambiente.

(…)

Correio do Povo

Kassab evita dar prazo para licitação do metrô de Porto Alegre

Ministro das Cidades esteve reunido com prefeitos e representantes do governo gaúcho nesta quinta

Ministro das Cidades estee reunido com prefeitos e representantes do governo gaúcho nesta quinta | Foto: André Ávila

Ministro das Cidades estee reunido com prefeitos e representantes do governo gaúcho nesta quinta | Foto: André Ávila

Prevista inicialmente para ocorrer no primeiro semestre deste ano, a licitação do metrô de Porto Alegre não tem prazo garantido pelo Ministério das Cidades. Após reunião com a Famurs nesta quinta-feira, o ministro Gilberto Kassab concedeu entrevista no Palácio Piratini, onde ao menos garantiu que a obra é uma meta do governo federal.

“Aprendi que na vida pública não se trabalha com prazos e sim com metas. No momento em que se dá prazo, você cria certezas de que será cumprido. Vamos trabalhar com metas porque é mais adequado e não cria nenhum embaraço no caso de surgir algum obstáculo. Obstáculos surgem e são normais na vida pública. A meta é de que em poucos meses a gente possa dar um pontapé inicial junto com a presidente Dilma, o governador e o vice-governador”, disse Kassab.

Gilberto Kassab ressaltou ainda que uma equipe do Ministério das Cidades trabalha em conjunto com o Ministério do Planejamento para construir um modelo para obras como a do metrô da capital gaúcha. “Nós temos no ministério uma equipe que está integrada trabalhando como Ministério do Planejamento construindo esse modelo. Em breve, com a definição desse modelo, essa equipe se reunirá aqui no RS com o presidente da empresa metropolitana e o Secretário da Fazenda para que possamos dar os últimos passos para caminhar nessa definição”, continuou.

Representante do Governo do Estado na reunião, o vice-governador José Paulo Cairoli afirmou que, apesar da crise financeira do Rio Grande do Sul, o Piratini poderá cumprir sua parte no acordo pelo Metrô por meio de um fundo garantidor. “O ministro Kassab mencionou que foi vinculada a possibilidade de criar o fundo garantidor, que foi a forma encontrada de viabilizar não só o metrô do Rio Grande do Sul como obras em outros estados. Quando se fala em fundo garantidor, se fala de aporte do Governo do Estado”, sintetizou.

Em dezembro do ano passado, uma portaria publicada no Diário Oficial da União liberou R$ 1,77 bilhão a fundo perdido para o metrô de Porto Alegre e garantiu o financiamento de R$ 3,54 bilhões com contrapartida do governo do Estado (R$ 1,08 bilhão) e da prefeitura da Capital (R$ 690 milhões).

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Sem roupas, ciclistas fazem protesto pelas ruas da Cidade Baixa

Massa Crítica protesta contra demora no julgamento do Ricardo Neis, suspeito de atropelar 11 pessoas

Jezica Bruno

Massa Crítica protesta contra demora no julgamento do Ricardo Neis, suspeito de atropelar 11 pessoas | Foto: Ricardo Giusti

Massa Crítica protesta contra demora no julgamento do Ricardo Neis, suspeito de atropelar 11 pessoas | Foto: Ricardo Giusti

Com chuva e sem roupas cerca de 30 ciclistas circularam pelas ruas do bairro Cidade Baixa nesra quinta, em Porto Alegre, para protestar contra a lentidão no processo que julga Ricardo Neis, acusado de atropelar 11 pessoas há quatro anos. A concentração do Massa Crítica para a chamada Pedalada Pelada reuniu os integrantes no Largo Zumbi dos Palmares a partir das 19h. Na partida, quase uma hora depois, os ciclistas trocaram as roupas por máscaras e seguiram sem destino pelas vias da Capital. “Queremos mostrar que o corpo não é obsceno. Obscena é a demora da justiça”, explicou um dos membros da Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (Mobicidade) Marcelo Kalil.

Para a ciclista Gabriele Carapeto, a pedalada também é uma forma de comemorar a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou, na quarta-feira, um recurso do réu Ricardo Neis. O acusado procurava desqualificar o atropelamento dos ciclistas como tentativa de homicídio. “Com certeza a decisão é para ser comemorada, mas isso mostra que a justiça só funciona sob pressão”, observou.

Uma outra mobilização está prevista para acontecer nesta sexta, às 19h, em Porto Alegre. No ano passado, a pedalada com ciclistas nus reuniu 200 pessoas.

Correio do Povo

Inaugura na quinta-feira, 26, o Viva Open Mall

Imagem: Takeda Paisagismno

Imagem: Takeda Paisagismno

Com um conceito novo, focado na facilidade e na convivência, está nascendo, na próxima quinta-feira, 26 de fevereiro, em Porto Alegre o Viva Open Mall, o maior open mall de serviços e conveniência do Sul do país.

O empreendimento, concebido pelos grupos Phorbis e Tornak, está localizado na avenida Nilo Peçanha, número 3228, área nobre de Porto Alegre, tendo como vizinhança os bairros Jardim Europa, Chácara das Pedras, Bela Vista, Boa Vista, Três Figueiras e Petrópolis.

O empreendimento terá quatro fases: na inicial serão 55 lojas e 500 vagas de estacionamento; ao término, com mais três fases, serão 110 lojas, duas torres comerciais e mil vagas de estacionamento.

Cafés, restaurantes, lojas e farmácias também estarão no empreendimento – afora a parceria com a Vonpar, a NET e a Claro, que estão se apropriando de parte do imóvel ao entrar com uma série de atividades e serviços. Exemplo: a rua de passeio do espaço se chamará Coca-Cola, com o objetivo de ser a mais “charmosa” da região, e a Neugebauer abrirá a sua primeira loja conceito no Viva. Já a Claro e a NET devem entrar com uma loja conjunta, wi-fi liberado, chimarródromo e espaço pet friendly.

Para a condução do trabalho, os empreendedores se cercaram de parceiros de peso: o projeto arquietônico fica a cargo da Ronaldo Rezende Arquitetura; o paisagístico com a Takeda Arquitetos Paisagistas; e a obra será gerenciada pela Fernando Miranda Gerenciamento de Projetos. O projeto foi inspirado no conceito de Open Mall com áreas cobertas, garantindo o melhor uso do shopping em todas as estações do ano.

viva-open-mall-03

viva-open-mall-02

Fonte: Diversas

Protesto contra aumento da passagem termina na frente do Palácio da Polícia

Manifestantes querem a libertação de dois presos do protesto na Vila São Pedro

Protesto começou no centro de Porto Alegre | Foto: Carmelito Bifano / Especial CP

Protesto começou no centro de Porto Alegre | Foto: Carmelito Bifano / Especial CP

O aumento das passagens de ônibus em Porto Alegre, que ocorreu no último domingo, voltou a ser motivo de uma manifestação pelas ruas da Capital. O protesto organizado pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público reuniu cerca de 600 pessoas desde as 17h no Paço Municipal. Duas horas depois, os manifestantes saíram em uma caminhada que teve fim no Palácio da Polícia, onde protestaram contra ação da Brigada Militar em uma manifestação que ocorreu na Vila São Pedro, na zona Leste, onde pelo menos três pessoas foram detidas.

Munidos com faixas e cartazes exigindo passe livre e a revogação do aumento que elevou a passagem do ônibus para R$ 3,25, o grupo iniciou deslocamento pela avenida Borges de Medeiros sob o grito: “Se a passagem aumentar, Porto Alegre vai parar”. Após passar pela avenida Júlio de Castilhos, os manifestantes subiram a rua Doutor Flores. Lojas foram pichadas, mesmo com a presença do Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar.

Gritando bordões como “Mãos ao alto. Esse aumento é um assalto”, eles entraram na Salgado Filho na direção da João Pessoa. Em todo o trajeto, soldados do BOE se posicionavam diante das agências bancárias e lojas que tinham a fachada com vidros. Ao todo, 150 policiais acompanharam o protesto.

No viaduto da João Pessoa, os manifestantes entraram na rua Engenheiro Luiz Englert, passando ao lado da UFRGS, e na sequência na Osvaldo Aranha. Enquanto caminhavam, os protestantes saltavam e gritavam: “Quem não pula, quer aumento”. Porém, na frente do Hospital de Pronto Socorro o grupo fez silêncio durante a sua passagem.

À esta altura já corria a informação sobre a prisão de pelo menos três pessoas em um protesto na avenida Ipiranga, na zona Leste. Reclamando da ação da Brigada – que teria cometido excessos no local – os manifestantes seguiram até o Palácio da Polícia, com objetivo de exigir a liberação dos deditos. Chegaram até a sede da Polícia Civil após passarem pela Venâncio Aires e João Pessoa. Novamente lojas no caminho foram pichadas e vidros de um centro comercial foram atingidos por pedras. Em uma concessionária de veículos, a polícia ficou postada na entrada e evitou qualquer tipo de depredação.

Na sequência, o grupo entrou na avenida Ipiranga e voltou a fazer silêncio na frente do hospital Ernesto Dornelles. A caminhada foi encerrada na frente do Palácio da Polícia. Eles garantiram que ficariam no local até que os três que estão na 3ª delegacia de polícia fossem liberados. No entanto, informação de que um dos presos teria sido levado ao HPS motivou os manifestantes a deixar o Palácio e retornaram à frente do hospital. No meio do caminho, porém, uma nova informação, de que a pessoa já teria tido alta, fez com que boa parte do grupo desistisse da empreitada, dispersando o movimento pouco antes das 22h.

Correio do Povo

Infraero aprova ampliação da pista do Salgado Filho

Prefeitura transferiu a área necessária ao início da obra em janeiro de 2011   Foto: Joel Vargas/PMPA

Prefeitura transferiu a área necessária ao início da obra em janeiro de 2011   Foto: Joel Vargas/PMPA

O prefeito José Fortunati comemorou a aprovação da ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho na reunião do Conselho de Administração da Infraero, realizada nesta terça-feira, 24, em Brasília. Agora a empresa pública inicia o processo de licitação, que será pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC), e inclui o planejamento, projetos, gerenciamento e execução integral de todas as fases do empreendimento. Nos últimos meses, Fortunati reforçou o debate com o governo federal sobre a necessidade e urgência da obra.

“Eu não tinha dúvidas de que o Conselho de Administração da Infraero compreenderia a importância dessa obra para Porto Alegre e para o Rio Grande do Sul. Estávamos otimistas. Esperamos que os trabalhos iniciem o mais rápido possível para que, em breve, tenhamos mais segurança, novos voos operando na nossa cidade e mais desenvolvimento para o estado”, disse Fortunati. Ele reforçou que todas as condições necessárias à execução das obras já foram garantidas pela prefeitura, que transferiu a área ao governo federal em janeiro de 2011.

A reunião na sede da Infraero, na capital federal, iniciou às 14h. O conselho, que delibera ações estratégicas, acatou a proposta da Diretoria Executiva da empresa, apresentada por voto do presidente da Infraero, Antônio Gustavo Matos do Vale. Com a confirmação, a pista será ampliada em 920 metros, passando dos 2.280 metros atuais para 3.200 metros. A assinatura do contrato foi condicionada à liberação de recursos orçamentários. O dinheiro já foi garantido pelo ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, que informou em visita a Porto Alegre, no dia 6 de fevereiro, que a sua secretaria tem verba para a obra do Fundo Nacional de Aviação Civil.

Uma nova condição para que o contrato seja assinado, estabelecida na reunião do conselho, é a emissão de ordem de serviço relativa ao encaminhamento da remoção total das famílias das vilas Nazaré, Dique e Floresta, além dos obstáculos à plena operação da pista. “A prefeitura tem convicção, com base em documentos assinados pela direção da Infraero, que todas as medidas necessárias ao início da obra foram adotadas. Em momento algum a empresa exigiu a retirada de todas as famílias da região e dos obstáculos antes do término das obras. Essas exigências impactam tão somente no início das operações, previsto pela própria empresa para no mínimo daqui a quatro anos”, afirmou Fortunati. De acordo com o cronograma da prefeitura, até o final de 2016 todas as famílias e obstáculos serão removidos. As documentações solicitadas relativas a este cronograma serão enviadas à Infraero.

O presidente da empresa colocou a análise do projeto na pauta da reunião depois de uma audiência com o prefeito, no último dia 3, na qual Fortunati apresentou aos diretores da Infraero a mobilização da sociedade gaúcha pela obra e demonstrou que as condições necessárias para o seu início já foram dadas pela prefeitura. Naquela semana, Matos do Vale chegou a abrir o voto a favor da ampliação da pista do Salgado Filho em visita a Porto Alegre.

Prefeitura de Porto Alegre

(grifos do blog)

_______________________

A matéria do Jornal Zero Hora:

Conselho de Administração da Infraero aprova ampliação da pista do Salgado Filho

Conforme comentário do leitor Felipe Oliveira, abaixo, a ZH cita que a obra seria custeada pelo PAC 3, ao contrário do que o Ministro Eliseu Padilha garantiu. A verba estaria garantida pelos mais de 4 bilhões de reais do Fundo da Aviação Civil.

O comentário integral do leitor Felipe Oliveira:

“Padilha já disse que Secretaria da Aviação Civil possui recursos próprios na casa de mais de quatro BILHÕES de reais, oriundos do Fundo específico que o órgão dispõe, decorrentes das cobranças das taxas da aviação civil, e que por isso não é preciso contar com a ajuda do cofre geral do Governo Federal e etc. Ele deixou isso bem claro aos jornalistas na segunda reunião do movimento pró-salgado filho (aquela onde apresentou os slides). Disse que por isso mesmo, passando no conselho, que seria uma mera formalidade, a obra pode sair “imediatamente” (leia-se, iniciar os trâmites licitatórios), pois dinheiro tem.

Que papo é esse agora de que vai depender de PAC-3? Os jornalistas não questionarão isso? É um equívoco essa informação ou muita sacanagem essa mudança agora de discurso, pois Padilha já havia dito que há recurso assegurado diretamente do Fundo da Aviação para tanto. Parece forçassão de barra pra iniciar a discussão desde o princípio novamente, qd já ficou acertado que o conselho aprova e depois logo em seguida já se iniciam os passos concretos seguintes.

Em ZH:

“— Não se preocupem com restrição fiscal. Nossa secretaria (de Aviação Civil) tem recursos próprios. O dinheiro é nosso, do Fundo Nacional de Aviação Civil — afirmou Padilha.”

“[…] o recurso necessário para expandir o Aeroporto Internacional Salgado Filho está garantido. A afirmação foi feita na tarde desta sexta-feira, em Porto Alegre, pelo ministro da Aviação, Eliseu Padilha, durante reunião sobre o Plano Diretor do aeroporto, no Palácio do Ministério Público.”

Fonte:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/porto-alegre/noticia/2015/02/eliseu-padilha-garante-que-havera-dinheiro-necessario-para-ampliacao-do-salgado-filho-4695500.html

Ou seja, que não venham agora falar em dependência do PAC-3. Incertezas de recursos e blá, blá, blá. O Ministro assegurou a verba, oriunda de recursos de fundo próprio, terá que cumprir. Ou será duramente cobrado para que assim o faça.

Ass.: Felipe Oliveira da Silva

 

 

Universidade de Porto Alegre terá serviço de aluguel de carros elétricos

Universidade Federal do Rio Grande do Sul vai iniciar teste de carro elétrico compartilhado. Serviço funcionará ainda em 2015 e atenderá a comunidade acadêmica

Modelos são dobráveis, o que reduz o espaço créditos: Divulgação

Modelos são dobráveis, o que reduz o espaço
créditos: Divulgação

A partir deste ano, começa a funcionar em Porto Alegre, ainda em fase de testes, o compartilhamento de carros elétricos na UFRGS, similar ao que já acontece com o Bike Poa. O projeto Sivi (Sistema Veicular Inteligente) vai beneficiar primeiro a comunidade universitária, já que as duas primeiras estações, cada uma com um carro, ficarão nos campi Centro e do Vale.

A tarifa ficará em R$ 24. O carro elétrico chega à 70 km/h. O veículo não é poluente, é isento de IPVA e roda a cerca de R$ 0,10 por quilômetro.

 

Criado por estudantes da pós-graduação, que montaram a startup MVM Technologies, o sistema poderá chegar em toda a capital. “Temos um planejamento para segunda etapa, tornando possível um serviço de escala, em Porto Alegre. Fora disso, a expansão para região metropolitana, o que é possível , temos que ver um prazo mais longo”, explicou o diretor executivo da empresa, Lucas de Paris.

O modelo, implantado nos Estados Unidos e na Europa, permite ao usuário pegar o carro em vagas ou garagens espalhadas pela cidade e devolvê-lo, depois, em um período determinado. Em dezembro passado, o sistema começou a funcionar no Recife, e em 2015 deve estar em funcionamento também no Rio de Janeiro.

PORTAL MOBILIZE BRASIL

Fonte: RBS 

Prefeito vai a Brasília pedir apoio para projeto que reduz tarifas

Foto: Gilberto Simon

Foto: Gilberto Simon

O prefeito José Fortunati estará em Brasília nesta terça-feira, 24, para tratar do Regime Especial de Incentivo ao Transporte Coletivo Urbano e Metropolitano de Passageiros (Reitup) com a bancada gaúcha. Fortunati vai dialogar com os parlamentares e pedir apoio na aprovação da matéria, que está em tramitação no Congresso Nacional. A reunião ocorrerá às 17h, no Plenário 13 da Câmara dos Deputados.

Fortunati, que também é presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), defende a aprovação do Reitup, que visa a estabelecer uma série de ações para organizar o sistema de transporte coletivo urbano e reduzir as tarifas, entre elas a concessão de benefícios fiscais para empresas do setor, como a isenção do PIS e Cofins para a compra de combustíveis e equipamentos, além de um modelo de planilha de custos único para todo o país e medidas de transparência.

Conforme o prefeito, a redução nas tarifas do transporte público tem sido uma luta de todas as capitais. Em Porto Alegre, desde 2013, Fortunati garantiu por decreto a isenção do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISQN) sobre o transporte coletivo, medida que possibilitou a redução de 2,5% do valor da tarifa.

“Acredito que, se houver boa vontade política das demais instâncias federativas, temos condições de reduzir as tarifas por meio da aprovação do Reitup, que prevê isenções fiscais também em nível estadual e federal. Estudos da FNP apontam que a redução do valor final da tarifa poderia ser superior a 20%”, afirmou o prefeito.

Além da batalha pela aprovação do Reitup, Fortunati defende que uma parte da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina e o diesel poderia ser repassada. “Agora que o governo federal está retomando a Cide, seria o momento para direcioná-la. É nas cidades que as pessoas abastecem. Parte desse valor poderia ser direcionada ao transporte público”, destacou.

Pista do Salgado Filho – Também nesta terça-feira, em Brasília, o Conselho de Administração da Infraero deve analisar e definir o encaminhamento da ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O presidente da Infraero e membro do conselho, Antônio Gustavo Matos do Vale, confirmou no dia 3 de fevereiro, durante audiência com Fortunati, na sede da empresa, que o tema vai entrar na pauta da reunião.

Segundo o prefeito, a expectativa é positiva, pois o próprio presidente abriu publicamente o seu voto a favor do empreendimento. “A Infraero nos garantiu que a obra nunca foi descartada pelo governo federal. Além disso, o próprio ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, se mostrou otimista sobre a ampliação da pista e disse que recursos financeiros não serão um problema, uma vez que a secretaria possui o Fundo Nacional de Aviação Civil. Estamos esperando essa confirmação tão importante para Porto Alegre”, afirmou Fortunati.

Prefeitura de Porto Alegre

Porto Alegre é capital menos violenta no trânsito brasileiro

Índice de 11,7 mortes por 100 mil habitantes é um terço do registrado por líder, Recife

Jéssica Mello

Índice de 11,7 mortes por 100 mil habitantes é um terço menor que líder, Recife | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

Índice de 11,7 mortes por 100 mil habitantes é um terço menor que líder, Recife | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

Entre as dez capitais mais populosas do Brasil, Porto Alegre foi considerada a cidade menos violenta no trânsito. A Capital tem uma média de 11,7 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. Os dados constam do estudo Retrato da Segurança Viária, elaborado pelo Observatório Nacional de Segurança e Falconi Consultores de Resultado, divulgado nesta segunda-feira. A Capital tem menos da metade dos óbitos das líderes em violência:  Recife (34,7), Fortaleza (27,1) e Belo Horizonte (22,5). Famosa pelo trânsito complicado, São Paulo ficou logo atrás de Porto Alegre, com média de 11,8 mortes por 100 mil habitantes. O relatório leva em conta as mortes ocorridas de 2001 a 2012.

Se a Capital gaúcha tem um tráfego razoavelmente calmo, a região Sul do país não acompanha a tendência. Segundo o estudo, ela é a segunda com maior número de óbitos em acidentes de trânsito, com 27,6 mortes por 100 mil habitantes. Os três estados do Sul ficam abaixo apenas da região Centro-Oeste, que soma 31,8 óbitos.

Um dado preocupante no estudo é o crescimento de mortes com motocicletas. Foi feito um levantamento dos dados de 2012, que indicaram um aumento de 140% nas mortes de motociclistas. A tendência começou em 2010. Para o professor de transportes da Faculdade de Engenharia da UFRGS, João Fortini Albano, os condutores desse tipo de veículo são muito vulneráveis. Geralmente, são motoboys que trabalham com prazos e tendem a acelerar mais e andar no meio dos carros. “O perfil é de direção perigosa, sempre no limite”, analisa Albano. “Este comportamento exige maior fiscalização e uma formação melhor, com exames e aulas em cenário real”, comenta.

Segundo o diretor-presidente do Detran-RS, Ildo Mario Szinvelski, a autarquia gaúcha enviou sugestões ao Denatran e à Associação Nacional dos Detrans para a qualificação de motociclistas. “Acreditamos que a formação deveria ocorrer em duas etapas”, afirma. “Uma em espaço fechado, como é atualmente, e outra no espaço real, além do uso de simuladores”. No entanto, Szinvelski acredita que o principal meio para uma mudança é a conscientização da população. “Todo acidente é precedido por uma infração”.

A análise apontou que o trânsito é a 8ª causa de morte no mundo. Os números aumentam a cada ano. No Brasil, 45,7 mil pessoas morreram nas estradas e ruas em 2012 e 177,4 mil ficaram feridas. O gasto do país em decorrência dos acidentes foi de R$ 16 bilhões. No RS, o custo atingiu a cifra de R$ 653 milhões. A cidade gaúcha com a maior taxa de mortes por 100 mil habitantes é Soledades, com índice de 79,8. Alvorada tem o número mais baixo, com 3,5.

Dados do Detran gaúcho,  de 2014, revelam que o número de mortes teve uma elevação de 1,9% em relação a 2013. Elas passaram de 1.985 para 2.023. Neste período, a variação não acompanhou o crescimento da frota (6,6%) e do cadastro de condutores, que apresentou um crescimento de 3,7%. Os jovens continuam sendo as vítimas mais vulneráveis. Enquanto a faixa etária dos 18 a 39 anos representa 34% da população, ela é responsável por 43% das vítimas de trânsito. Pelo menos um terço dos acidentes, em 2014, ocorreu entre 18h e meia-noite. Quase 40% dos óbitos aconteceram nos finais de semana.

Correio do Povo

Praça Dom Sebastião: painéis de Xico Stockinger são recuperados

A Secretaria Municipal de Cultura procedeu a limpeza completa dos painéis do Xico Stockinger, que ficam no respiradouro do Túnel da Conceição, na Praça Dom Sebastião.

Conforme explicou o Luiz Antonio Custódio, Diretor da Memória Cultural da SMC, os painéis jamais deveriam ter sido pintados, como foram há cerca de 10 anos. Eles são feitos de aço corten, que enferrujam e dessa forma, protegem os painéis.

Nesta semana passada, até sábado, foi feita um jateamento com esferas de vidro e água, que deu novamente o aspecto avermelhado da ferrugem com o qual devem permanecer os painéis.

Vejam as fotos:

Painéis de Xico Stockinger. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem. 23/02/2015

Painéis de Xico Stockinger. Foto: Gilberto Simon – Porto Imagem. 23/02/2015

Painéis de Xico Stockinger. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem. 23/02/2015

Painéis de Xico Stockinger. Foto: Gilberto Simon – Porto Imagem. 23/02/2015

Detalhe de painel de Xico Stockinger. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem. 23/02/2015

Detalhe de painel de Xico Stockinger, mostrando a ferrugem. Foto: Gilberto Simon – Porto Imagem. 23/02/2015

Informações: ZH e SMC

Trens acoplados da Trensurb iniciam operação

Veículos vão funcionar nos horários de pico entre as estações Mercado e Sapucaia do Sul

Cláudio Isaias

Trens acoplados da Trensurb iniciam operação | Foto: Tarsila Pereira

Trens acoplados da Trensurb iniciam operação | Foto: Tarsila Pereira

Duas composições de oito carros da Trensurb começaram a circular nesta segunda-feira nos horários de pico entre as estações Mercado e Sapucaia do Sul. Os veículos funcionam das 6h30min às 8h30min e das 17h30min às 19h30min. O diretor de Operações da Trensurb, Carlos Augusto Belolli, explicou que os trens nos horários de pico terão capacidade para transportar 2.160 passageiros por composição.

A meta da empresa é que, até julho deste ano, oito trens acoplados entrem em operação entre as estações Mercado e Sapucaia do Sul, em razão de demanda de passageiros. Hoje, operam 24 trens com quatro composições que transportam, em cada composição, 1.080 passageiros. No final do ano passado, a Trensurb adquiriu 15 novos trens que estão em fase de ajustes e que, segundo Belolli, em breve estarão em operação na linha da empresa. O investimento na aquisição dos trens foi de R$ 243 milhões. As duas composições de oito carros cada uma delas formada por dois trens da série 100 acoplados circulam em dias úteis.

Conforme Belolli, a medida é uma alternativa para ampliar a oferta de lugares no trem em um mesmo espaço de tempo, uma vez que o intervalo mínimo entre viagens já foi atingido. “A confirmação da possibilidade de duas composições de oito carros circularem simultaneamente sem que haja problemas de fornecimento de energia de tração foi obtida após avaliações realizadas pela equipe técnica da Trensurb”, acrescentou. O acoplamento dos trens ocorre com a união de dois trens série 100, formando uma única composição de dois veículos.

A Trensurb transporta cerca de 190 mil passageiros por dia entre as 22 estações do Mercado até Novo Hamburgo.

Correio do Povo

Ato Contra a Impunidade no Trânsito

Dia 25 de fevereiro completam-se quatro anos do atropelamento coletivo da Massa Crítica de Porto Alegre. Ricardo Neis ainda nem foi a julgamento e isso é culpa do sistema judiciário que é eficiente para a população marginalizada, mas lento e conivente com os crimes praticados por pessoas brancas, com dinheiro para pagar por bons advogados, principalmente quando a arma utilizada é um carro.

Dia 25 de fevereiro vamos a partir das 17h para a frente do Tribunal de Justiça, na esquina das avenidas Borges de Medeiros e Aureliano de Figueiredo Pinto, exigir que a justiça seja tão eficiente com motoristas criminosos quanto é com os criminosos pobres.

Leve percussão, panelas, apitos, materiais para fazer faixas e cartazes.

O ato faz parte de uma série de ações marcadas para a semana de aniversário do atropelamento.

Confira evento no Facebook.

ato4anos-pc3a1gina0011

Vá de Bici

Cidade inovadora, por Adeli Sell

Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec S/A), em Porto Alegre

Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec S/A), em Porto Alegre

Uma cidade sem identidade é uma cidade fantasma. Para seus moradores ou frequentadores fica tudo meio nebuloso. Não se distingue de fato o que ela é, nem o que ela tem a oferecer de especial. Falo da nossa Porto Alegre, capital gaúcha que hoje vive sob esta neblina. E assim não decolará.

Urge que seus gestores, sociedade civil, empreendedores, pensadores do urbanismo e da economia busquem juntos uma nova identidade. E isto é possível, pois Porto Alegre tem seus encantos mil quando olhada de perto – porque as coisas boas andam escondidas, sem nexo uma com a outra.

Muitos elos, laços, redes foram rompidos. Chegou a hora de juntar, amarrar, soldar para criar uma capilaridade entre o que existe de positivo, corrigir os equívocos, começar a plantar o novo.

Porto Alegre tem um bom caminho na área de ciência e tecnologia. A começar pela Lomba do Pinheiro, onde se encontra o Ceitec, um centro de prototipagem de chips que poucos conhecem. Abrigamos, também, o centro tecnológico da UFRGS e o Tecnopuc, junto com um conjunto de empreendimentos hospitalares e clínicas de alta resolutividade em Saúde, mas que vivem sem muita conexão.

Este caminho precisa que ser ampliado e cimentado com o que há de mais avançado em inovação. Apesar de terem acabado com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, resta-nos a Secretaria de Porto Alegre, a INOVAPOA.

Já caminhamos para a segunda década do grande evento mundial que é o FISL – Fórum Internacional do Software Livre. Temos novidades no IV Distrito, zona Norte da cidade, que deve ser repaginado para atividades de inovação na área da comunicação, design, moda, Telecom, etc. A identidade da Porto Alegre do futuro tem que ser clara: uma cidade inovadora.

Mãos à obra!

Adeli Sell

Vereador de Porto Alegre por 16 anos

UFC estreia em Porto Alegre esta noite

Não curto lutas de nenhuma espécie, mas é impossível negar a importância para a cidade da realização de um evento do UFC.

Acontece nesta noite a estreia em Porto Alegre no circuito do UFC, no Gigantinho, a partir das 19h. 

Gigantinho ontem a tarde. Foto: Thiago Simon Pes

Gigantinho ontem a tarde. Foto: Thiago Simon Pes, de veículo em movimento

Sem ter passado por reforma alguma, mas com um PPCI feito totalmente pela ZUFFA Eventos Esportivos Brasil Ltda., braço brasileiro da ZUFFA LLC, dos Estados Unidos, especializada em artes marciais mistas, e organizadora do UFC, maior evento de MMA do mundo, o Gigantinho vai sediar hoje pela primeira vez um evento do UFC. 

Veja parte da matéria do UOL Esportes aqui:

UFC estreia em Porto Alegre com pesados em risco e brasileiro em ótima fase

Do UOL, em São Paulo, 22/02/2015, 06h00

Antonio Silva, o Pezão, posa com o rival Frank Mir, a quem enfrenta em Porto Alegre.  Jefferson Bernardes/inovafoto

Antonio Silva, o Pezão, posa com o rival Frank Mir, a quem enfrenta em Porto Alegre.  Jefferson Bernardes/inovafoto

Casa de um dos campeões do UFC, Fabrício Werdum que tem o cinturão interino dos pesados, Porto Alegre recebe neste domingo sua primeira noitada da principal organização de MMA da atualidade. O duelo principal será na categoria de Werdum, com dois lutadores em risco dentro do evento: Antonio Pezão encara o veterano Frank Mir, em sua segunda oportunidade de ser o protagonista de uma edição brasileira do Ultimate. Edson Barboza é o outro destaque do card, que começa às 19h, e, vencendo, estará pronto para o cinturão dos leves.

Leia mais no UOL, clicando aqui.

Leia também, no Correio do Povo:

Chegada do público é tranquila no Gigantinho

ufc-poa

Lucro por passageiro de ônibus é de R$ 0,20

Despesas com pessoal são o que mais pesa na tarifa de R$3,25 que entra em vigor no domingo

Cíntia Marchi e Fernanda Pugliero

Nova tarifa entra em vigor neste domingo | Foto: Tarsila Pereira

Nova tarifa entra em vigor neste domingo | Foto: Tarsila Pereira

A cada R$ 3,25, desembolsados pelos passageiros de ônibus de Porto Alegre a partir deste domingo, R$ 0,20 correspondem ao lucro bruto das 13 empresas operadoras do sistema, incluindo a Carris, única pública. Por mês, são transportados 17 milhões de usuários pagantes, de onde provêm os ganhos de R$ 3,4 milhões. O coordenador de Regulação de Transportes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Márcio Saueressig, diz que o lucro é variável e depende dos custos de cada empresa. “Do valor bruto arrecadado nas roletas descontam-se o Imposto de Renda e as contribuições sociais”, explica.

Além da garantia de lucro aos empresários no final do mês, que sai do bolso do passageiro, o que mais pesa na composição da tarifa são as despesas com pessoal. O item representa 47% do custo tarifário. Em 2015, os rodoviários tiveram reajuste salarial de 8%, além de 10,53% no vale-refeição e 11,67% no plano de saúde. Os novos valores vigoram desde o dia 1º de fevereiro — data-base da categoria. O acordo também concedeu vale-refeição para o período de férias (um a cada dois dias, uma novidade no contra-cheque dos trabalhadores).

Com o aumento dos salários, os rodoviários de Porto Alegre têm a mais alta remuneração entre as capitais do país. Desde a criação do Plano Real, em 1994, a categoria obteve um aumento real médio anual de 1,33% no piso salarial. Outro item que impacta o crescimento da tarifa em 23% são as despesas variáveis (combustíveis, óleos lubrificantes, pneus e recapagens). Para fazer esse levantamento, a equipe técnica da EPTC usou as notas fiscais das compras feitas pelas empresas operadoras. No preço do litro do óleo diesel, houve uma variação de 12,07% em relação ao valor utilizado no último cálculo tarifário. O custo dos pneus apresentou queda de 7% e as recapagens sofreram incremento médio de 8%. Um decreto de 2015 reduziu a vida útil de pneus e recapagens de 228 mil quilômetros para 168 mil quilômetros.

As despesas com a frota pesam 20%. É nesse item que está o lucro dos empresários, que recebem remuneração pela frota, máquinas, equipamentos e instalações. Manutenção e depreciação figuram nos gastos. Como em 2014 não houve renovação da frota, o item não influenciou o cálculo tarifário. As despesas administrativas representam 5% e a carga tributária pesa outros 5%.

O reajuste acumulado pela tarifa nos últimos 20 anos foi 95,89% superior à inflação. Enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor cresceu 348,40% de agosto de 1994 a fevereiro de 2015, a tarifa do transporte público subiu 778,38%. Em 1994, o valor pago por 26 milhões de usuários era de R$ 0,37. Já o salário dos motoristas foi reajustado em 395,15%, segundo dados do Dieese.

Quantidade de usuários despenca

Se a quantidade de usuários do transporte público de Porto Alegre não tivesse despencado drasticamente nos últimos 20 anos e o número de isentos tivesse se mantido estável, o preço da passagem não precisaria subir mais do que a inflação. Desde 1994, o número de usuários pagantes está em declínio. De 26,4 milhões de passageiros por mês, os ônibus passaram a transportar pouco mais de 17 milhões de pessoas em 2014 — queda de 35%.

A quantidade de quilômetros rodados pelos coletivos também aumentou: de 8,5 milhões para 9,5 milhões km/mês. Se o número de usuários pagantes tivesse se mantido estável desde 1994, o Índice de Passageiros Transportados por Quilômetro (IPK) resultaria em 2,77. Com a perda de usuários, a divisão totaliza 1,80. Há 20 anos, o IPK era 3,10, e a passagem custava R$ 0,37.

Apenas no último ano, os ônibus da Capital perderam 30 mil passageiros/dia. Estima-se que, hoje, cerca 1 milhão de pessoas ainda utiliza o transporte coletivo, mas um terço é isento. A frota de carros cresceu 85% em 20 anos e a de motos, 441%.

Índice de isentos passará para 35%

Dos passageiros transportados por mês pelos ônibus de Porto Alegre, apenas 17 milhões pagam as passagens. Em 2015, o número de isentos pode ser ainda maior, segundo o gerente executivo da ATP, Luiz Mário Magalhães de Sá. Ele lembra que está sendo regulamentada a lei que garante isenção aos policiais militares do pagamento, mesmo sem o uso da farda. Em vez dos 32% de isentos apontados pelo relatório da EPTC, o índice saltará para 35%.

“Não temos nenhuma restrição ou crítica à concessão de isenções. Mas, na estrutura atual, é o passageiro que paga esta conta. Entendemos que as gratuidades deveriam ser custeadas pelo governo, pelos impostos pagos pela sociedade, como acontece com o Bolsa Família, por exemplo”, sugere. A prefeitura de Porto Alegre não subsidia as gratuidades, diferentemente do que fazem outras capitais como Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

Entre os isentos, 36,73% são usuários da segunda viagem do TRI (isenta em 30 minutos), 36,29% são idosos acima dos 60 anos e 13%, estudantes. Ainda sobre a planilha da EPTC, o gerente da ATP discorda de indicadores de despesa com pessoal. Segundo ele, desprezaram o pagamento de quinquênio.

Correio do Povo

Obras no aeroporto dependem do aval do conselho da Infraero e de recursos

Foto: Gabriel Heusi - Infraero

Foto: Gabriel Heusi – Infraero

Jaqueline Silveira*

As obras de ampliação do Aeroporto Internacional Salgado Filho podem receber um empurrão importante no dia 24 de fevereiro, data em que o Conselho de Administração da Infraero analisará a viabilidade do empreendimento. O órgão é responsável por deliberar as ações estratégicas e orientar a diretoria executiva da empresa. Caso o conselho aprove o projeto de ampliação da pista de pouso e decolagem do aeroporto, a obtenção dos recursos poderá ser garantida. A decisão final sobre a obra é da direção da Infraero, no entanto, a posição favorável do conselho tem peso para viabilizar a ampliação.

Além da aprovação do projeto, conforme a Infraero, para iniciar o processo de licitação da obra será necessário assegurar recursos no Orçamento da União, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC3). Entretanto, não há uma garantia do governo federal até o momento. A ampliação da pista de pousos e decolagens em 920 metros está estimada em cerca de R$ 500 milhões. Atualmente, a extensão da pista é de 2.280 metros.

Desde o começo do ano, a obra do aeroporto da Capital está no centro do debate. Em janeiro, o ministro da Secretaria de Viação Civil, o gaúcho Eliseu Padilha, reuniu-se com o governador José Ivo Sartori (PMDB), oportunidade em que anunciou que seria construído um novo aeroporto na cidade de Portão, Região Metropolitana. O anúncio do ministro rapidamente teve eco na prefeitura. Chefe do Executivo, o prefeito José Fortunati (PDT) se posicionou a favor da obra no Salgado Filho. Ele pediu uma audiência com o presidente da Infraero, Antonio Augusto Matos do Vale.

No dia 3 de fevereiro, o prefeito foi recebido pelo dirigente da empresa, que garantiu que a ampliação é uma prioridade para o governo federal. “A ampliação da pista não é só viável, mas é necessária”, teria afirmado o presidente da Infraero, segundo a prefeitura.

Remoção dos moradores

No encontro, Fortunati garantiu aos dirigentes da Infraero que as condições necessárias para o começo da obra foram viabilizadas pela prefeitura. “Transferimos 922 famílias para moradias dignas, liberando a área necessária para a expansão, e continuaremos realocando as demais famílias das vilas Dique e Nazaré”, afirmou ele.

Depois das manifestações do prefeito e de entidades em defesa da obra, Padilha voltou atrás e agora defende a ampliação do Salgado Filho. O ministro negou que a mudança de posição estivesse relacionada à polêmica levantada. Ele argumentou que o recuo ocorreu em virtude do incidente envolvendo um avião da companhia aérea Azul. Com problemas técnicos, a aeronave fez um pouso de emergência, no dia 19 de janeiro, na Base Aérea de Canoas, Região Metropolitana, porque a pista é 500 metros maior comparada à do Salgado Filho.

No dia 6 de fevereiro, ocorreu no Ministério Público (MP) estadual a segunda reunião técnica do Comitê em Defesa do Aeroporto Internacional Salgado Filho, oportunidade em que Padilha confirmou que a posição do governo federal é pela ampliação da pista, desde que possa continuar a atender a Capital e região com segurança e padrão internacional.

Se for confirmada a ampliação da pista, segundo a Infraero, a obra será licitada pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC), que permite mais agilidade nos trâmites do processo. Nessa modalidade, o preço é oculto (exceto aos órgãos de controle, como Tribunal de Contas da União) até o final do processo licitatório.

Terminal de passageiros

Já a reforma e ampliação do terminal de passageiros do Salgado Filho estão em andamento e devem estar concluídas em janeiro de 2017. A obra, que iniciou em setembro de 2013, prevê ampliação da área do terminal de 37,6 mil m² para 60,3 mil m², aumentando a capacidade de passageiros de 15,3 milhões para 18, 9 milhões ao ano.

A ampliação do terminal está contemplada no PAC 2, a um custo de R$ 181 milhões.

Antes da Copa do Mundo de 2014, foram realizadas algumas melhorias no aeroporto. Foi feita a reforma e a ampliação do piso térreo de desembarque, com duas novas esteiras de restituição de bagagens.

Obras no Aeroporto Salgado Filho

Ampliação da pista de pousos e decolagens

-Prevê a ampliação em 920 metros. Hoje, a extensão é de 2.280 metros

– Obra está estimada em R$ 500 milhões

– Para ser viabilizada, a ampliação precisa ser aprovada no Conselho de Administração da Infraero, responsável pela administração da maioria dos aeroportos do país, e ter recursos garantidos no Orçamento da União

– A obra deve ser incluída no Programa de Aceleração do Crescimento, PAC2, mas ainda não há garantia do governo federal

– Não há previsão para o início das obras

 Ampliação do terminal de passageiros

– Obra iniciou em setembro de 2013. Prevê a ampliação da área de 37,6 mil m² para 60,3 mil m²

– A capacidade de passageiros por ano passará de 15,3 milhões para 18,9 milhões

– A reforma e ampliação estão incluídas no PAC2 e estão estimadas em R$ 181 milhões

– A obra deve estar concluída em janeiro de 2017

 

SUL21

*Com informações da assessoria de imprensa da prefeitura

Binário das avenidas Borges e Praia de Belas está em operação

Mobilidade entre Centro e zona Sul é qualificada com sentido único nas vias   Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Mobilidade entre Centro e zona Sul é qualificada com sentido único nas vias   Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Agilizar o deslocamento entre a zona Sul e o Centro de Porto Alegre e ampliar a estrutura de segurança aos pedestres é o objetivo da implantação do binário entre as avenidas Borges de Medeiros e Praia de Belas, que começou a operar às 9h desta sexta-feira, 20. A nova configuração dá sentido único às vias no trecho entre os viadutos da Dom Pedro I e dos Açorianos: a Borges segue do Centro ao bairro e a Praia de Belas, do bairro ao Centro. A obra tem como benefício ainda a ampliação da área verde na praça Rotary, que ganhou mais 2,1 mil m². Clique aqui para acessar os mapas.

Ao todo, serão seis faixas de circulação de veículos em cada sentido que irão beneficiar mais de 15 mil veículos que passam pelos cruzamentos e nos horários de pico. Também foram ampliadas de 7 para 17 as travessias seguras para os pedestres. As obras são executadas com base no planejamento da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), a partir de contrapartida do empreendedor a investimento no Praia de Belas Shopping.

De acordo com o prefeito José Fortunati, que acompanhou o trabalho dos agentes da EPTC na liberação do trânsito, a obra é fundamental para a região e para a cidade. “São vias muito importantes porque fazem a ligação entre dois grandes bairros, Menino Deus e Cidade Baixa e, também, porque impactam positivamente a região que vai da zona Sul até o Centro da Cidade”, disse. Fortunati lembrou que a implantação do sentido único, ao mesmo tempo em que melhora o fluxo de veículos, dá maior segurança ao pedestre. “Quem transitava por aqui ficava vulnerável. As travessias estão mais seguras e, também, com total acessibilidade”, acrescentou.

Sustentabilidade e segurança – Em função da nova configuração, foram retirados mil m² da praça Rotary, junto ao viaduto Dom Pedro I, que foram compensados com novos 3,1 mil m² do outro lado da área, junto à Praia de Belas. De acordo com o presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, a região também recebeu novas estações de ônibus ao longo da av. Padre Cacique e a conclusão do viaduto Abdias do Nascimento. “Era um projeto que vinha sendo estudado há 10 anos pela equipe técnica da EPTC. O binário organiza melhor o trânsito e amplia a segurança do pedestre. Esta região é muito atrativa ao cidadão que circula à pé, principalmente nos finais de semana. Pensamos no fluxo de veículo, mas, como prioridade, o cidadão”, disse Cappellari, ao lembrar que na obra prevê a BRT Zona Sul.

A região ganhou nova sinalização para orientar sobre as mudanças, inclusive nos acessos na região dos bairros Menino Deus e Praial de Belas. No período de consolidação do binário, a equipe da EPTC realizará o monitorando da ciruclação de veículos para realizar eventuais ajustes necessários, como alteração nos tempos dos semáforos. Agentes de trânsito seguirão atuando na região para orientar pedestres e motoristas.

Alterações no transporte públicoCerca de 30 linhas de ônibus que circulavam na av. Borges de Medeiros, em direção ao Centro, são deslocadas para a Praia de Belas. Já 12 linhas que acessam o corredor de ônibus da Cascatinha pela av. Praia de Belas, no sentido Centro-bairro, passam a utilizar a Borges de Medeiros para acessar a faixa exclusiva. 

As linhas 176 – Serraria/rodoviária, 176.1 – Serraria/Ouriques e 178 – Praia de Belas têm mudanças mais significativas em seus itinerários. A partir da av. Loureiro da Silva, elas acessam diretamente a Borges de Medeiros, não circulando mais pelas ruas José do Patrocínio e República. 

A linha T7, sentido Norte-Sul, após o Viaduto dos Açorianos, seguirá pela av. Borges de Medeiros, e não mais pela av. Praia de Belas, até o terminal Sul. No sentido Sul-Norte, passará a utilizar a av. Praia de Belas, ao invés da av. Borges de Medeiros. 

Os ônibus T2, T2A e T5 acessarão a Praia de Belas, não mais a Borges de Medeiros, e seguirão no mesmo terminal, na rua Peri Machado. As linhas de lotação, sete ao todo, apenas acompanharão as mudanças de sentido das vias, passando a atender a avenida Borges de Medeiros, no sentido Centro/bairro, e Praia de Belas, no sentido bairro/Centro.

Prefeitura de Porto Alegre

Binário Praia de Belas e Borges começa a funcionar na sexta-feira (atualizado)

Avenidas de Porto Alegre terão sentidos únicos e opostos para ampliar a segurança e fluidez do tráfego

imagem136128

imagem136127

A partir das 9h desta sexta-feira, 20, começa a operação do binário das avenidas Praia de Belas e Borges de Medeiros. O prefeito José Fortunati e o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, irão liberar o trânsito na região (retirando cavaletes nas imediações do viaduto Dom Pedro I, próximo ao Praia de Belas).

O objetivo do binário (duas vias paralelas com sentidos únicos opostos) é ampliar a segurança da circulação e melhorar a fluidez do tráfego, entre os viadutos dos Açorianos e Dom Pedro I. A partir de agora, a av. Borges de Medeiros terá sentido único a partir do Viaduto dos Açorianos em direção à Padre Cacique (Centro-bairro). Na av. Praia de Belas, o fluxo será no sentido oposto, no mesmo trecho. Ao todo, serão seis faixas de circulação de veículos por sentido.

A expectativa é de que mais de 15 mil veículos, que circulam somente nos cruzamentos e durante os horários de pico, sejam beneficiados com a qualificação. Além de ampliar a capacidade das vias e dos entroncamentos, a nova configuração do trânsito pretende aumentar a segurança das travessias de pedestres, reduzindo os conflitos.

A região recebeu recentemente ações de engenharia viária por parte da prefeitura, como a implantação de novas estações de ônibus ao longo da av. Padre Cacique e conclusão do viaduto Abdias do Nascimento. “As avenidas Praia de Belas e Borges de Medeiros são vias de intenso fluxo, utilizadas como caminho para a área central ou zona Sul, e com essas medidas esperamos qualificar a circulação para pedestres, transporte público e veículos particulares”, afirma Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC.

Novas faixas de segurança – O projeto viário do binário foi elaborado pela EPTC e totaliza 17 novas faixas de segurança com semáforos, ao longo das avenidas. Anteriormente, eram sete pontos de travessias seguras.

Mudanças no Transporte Público – Cerca de 30 linhas de ônibus que circulavam na av. Borges de Medeiros, em direção ao Centro, serão deslocadas para a Praia de Belas. Já 12 linhas que acessam o corredor de ônibus da Cascatinha pela av. Praia de Belas, no sentido Centro-bairro, passarão a utilizar a Borges de Medeiros para acessar a faixa exclusiva.

As linhas 176 – Serraria/rodoviária, 176.1 – Serraria/Ouriques e 178 – Praia de Belas terão mudanças mais significativas em seus itinerários. A partir da av. Loureiro da Silva, elas vão acessar diretamente a Borges de Medeiros, não circulando mais pelas ruas José do Patrocínio e República.

A linha T7, sentido Norte-Sul, após o Viaduto dos Açorianos, seguirá pela av. Borges de Medeiros, e não mais pela av. Praia de Belas, até o terminal Sul. No sentido Sul-Norte, passará a utilizar a av. Praia de Belas, ao invés da av. Borges de Medeiros.

Os ônibus T2, T2A e T5 acessarão a Praia de Belas, não mais a Borges de Medeiros, e seguirão no mesmo terminal, na rua Peri Machado. As linhas de lotação, sete ao todo, apenas acompanharão as mudanças de sentido das vias, passando a atender a avenida Borges de Medeiros, no sentido Centro/bairro, e Praia de Belas, no sentido bairro/Centro.

Prefeitura de Porto Alegre

Yara Fertilizantes vai investir R$ 1 bilhão em Rio Grande

Unidade da Yara no superporto de Rio Grande. Imagem: Yara

Unidade da Yara no superporto de Rio Grande. Imagem: Yara

A Yara Brasil Fertilizantes S/A, antiga Adubos Trevo, que tem sede em Porto Alegre, anunciou investimentos de R$ 1 bilhão nas unidades da empresa em Rio Grande, na Região Sul do Estado.

Atualmente, a Yara Fertilizantes tem três unidades em Rio Grande, que juntas geram 1.100 empregos diretos. A Yara Fertilizantes acenou a possibilidade de investimentos também na Região Metropolitana.

Empresa – A Yara Fertilizantes oferece soluções para agricultura sustentável e meio ambiente. É líder mundial em nutrição de plantas. Os programas de nutrição de culturas desenvolvidos pela empresa buscam produtos e soluções industriais que reduzam as emissões de poluentes e melhorem a qualidade do ar, além de garantir apoio à segurança e à eficiência nas operações. Fundada na Noruega, em 1905, a Yara tem presença mundial, com a venda de produtos para 150 países. A segurança é sempre uma questão de prioridade, segundo a direção.

Políbio Braga

Confirmada tarifa de ônibus em R$ 3,25

Foto: Divulgação/PMPA Salário dos rodoviários é o item de maior peso (47%) na composição do valor

Divulgação/PMPA

O prefeito José Fortunati sancionou nesta quinta-feira, 19, o reajuste nos valores das passagens do transporte coletivo de Porto Alegre. A passagem de ônibus passa para R$ 3,25 e das lotações para R$ 4,85. Os novos valores valem a partir de domingo, 22, no primeiro horário operacional.

Nesta manhã, o Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu) aprovou o reajuste para R$ 3,27. No início da tarde, acompanhado do diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, o prefeito anunciou o valor de R$ 3,25, R$ 0,24 centavos a menos do que foi solicitado pelas empresas de transporte coletivo. Todos os créditos no Cartão TRI , carregados até sexta, dia 20, terão validade por 60 dias pelo valor não ajustado de RS 2,95.

Fortunati destacou que a planilha da tarifa foi amplamente discutida, durante um ano, pelo Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público, Ministério Público de Contas e Tribunal de Justiça. “Temos a planilha mais transparente do país”, afirmou.

Composição do valor – O prefeito apresentou os principais índices que impactaram no aumento das passagens. De acordo com ele, o aumento de 8% no salário dos rodoviários, por exemplo, corresponde a 47% no peso da tarifa. Hoje, Porto Alegre tem o maior salário do país. O salário do motorista de ônibus urbanos passou de R$ 2.007,82 para R$ 2.168,45; já os cobradores tiveram aumento de R$ 1.206,00 para R$ 1.302,76.

Outro índice importante apontado por Fortunati foi o aumento em 12% no óleo diesel, correspondendo a 23% no valor final da passagem, e a redução no Índice de Passageiros Equivalentes Transportados por Quilômetro (IPK), que diminuiu em 1,98%. Fortunati salientou que o incentivo ao uso do transporte individual provocou, em 2014, uma queda de 30 mil passageiros/dia no transporte coletivo.

O prefeito lembrou, ainda, o aumento do número de isentos transportados em Porto Alegre. Somente em 2014, as linhas de ônibus transportaram cerca de 1 milhão de passageiros por dia, em média, sendo que 32% não pagaram a passagem. Desses, 100 mil são relativos à segunda passagem gratuita, 75 mil idosos e os demais divididos em Escolar, no projeto “Vou à escola”, deficientes, acompanhantes, entre outros. Por fim, destacou o aumento da frota, que, desde o Plano Real, passou de 1.433 para 1.697 ônibus cadastrados, um incremento de 18%.

“Este não é um problema de Porto Alegre, atinge todas as prefeituras, mas o processo de reajuste das passagens em Porto Alegre tem se dado de forma totalmente transparente e com o acompanhamento dos órgãos fiscalizadores”, disse Fortunati, lembrando que todo o processo de discussão está à disposição no site da EPTC.

Estudantes – A passagem para estudante fica em R$ 1,62 apenas para a primeira viagem. O prefeito lembrou, ainda, que Porto Alegre possui o passe livre social. Segundo ele, cerca de 9 mil estudantes da rede pública estadual e municipal de ensino estão isentos da tarifa através do Programa Vou à Escola. A iniciativa destina-se a alunos carentes que não conseguirem vaga em escola próxima à sua residência e que não possam arcar com o custo da passagem escolar, bem como a alunos com necessidades especiais educacionais. O programa teve início em 2010, conforme Lei Municipal nº 10.996, de 7 de dezembro.

Luta nacional – “A diminuição nas tarifas do transporte público tem sido uma luta de todas as capitais”, afirmou o prefeito e presidente da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP). A entidade, destacou ele, vem lutando para a aprovação do Regime Especial de Incentivos para o Transporte Urbano de Passageiros (Reitup), que está em tramitação no Congresso Nacional. “Calculamos que, caso o projeto já tivesse sido aprovado, poderia ter havido uma diminuição de até 20% no preço das passagens”, disse Fortunati, que esteve reunido no Ministério da Fazenda, ainda em fevereiro, quando recebeu a negativa da pasta. O Reitup prevê incentivos fiscais através de isenção do PIS e Cofins para as empresas para a compra de combustíveis e equipamentos, entre outros.

A FNP, lembrou ele, também defende que uma parte da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina e o diesel poderia ser repassada. “Agora que o governo federal está retomando a Cide, seria o momento para direcioná-la. É nas cidades que as pessoas abastecem. Parte desse valor poderia ser direcionado ao transporte público”, destacou.

Prefeitura de Porto Alegre

EPTC descarta trânsito lento com aumento de sinaleira em binário

Trecho da Borges de Medeiros e Praia de Belas terá aumento de sete para 17 semáforos

No binário, semáforos passarão de sete para 17 | Foto: Tarsila Pereira

No binário, semáforos passarão de sete para 17 | Foto: Tarsila Pereira

Os motoristas que circulam pelas Borges de Medeiros e Praia de Belas precisam estar atentos com as mudanças no trânsito da região. A partir desta sexta-feira começa a funcionar o binário nas duas avenidas. O projeto viário foi elaborado pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC )e totaliza 17 novas faixas de segurança com semáforos, ao longo das avenidas. Um aumento de 10 pontos seguros para travessia em relação a situação anterior.

Apesar do aumento do número de semáforos, a EPTC garante que o binário não irá retardar o fluxo de veículos. “Os semáforos trazem um ordenamento ao fluxo sem nenhum prejuízo à fluidez. São semáforos de última geração com possibilidade de controle em tempo real pela EPTC. Garanto que, tanto a segurança do pedestre, quanto o aumento da capacidade de fluidez de veículos, estão garantidos na Praia de Belas e na Borges de Medeiros”, afirmou o diretor-presidente, Vanderlei Cappellari.

Os semáforo vão contar com sistema de cabos de fibra ótica que garantem mais segurança na transmissão de dados. Hoje, 96% das 1.064 sinaleiras já contam com este sistema.

Compreenda as alterações

Com o objetivo de ampliar a segurança da circulação e melhorar a fluidez do tráfego, a avenida Borges de Medeiros terá sentido único a partir do viaduto dos Açorianos em direção à Padre Cacique do Centro para o bairro. Já na avenida Praia de Belas, o fluxo será no sentido oposto, no mesmo trecho. Ao todo, serão seis faixas de circulação de veículos por sentido.

A expectativa é de que mais de 15 mil veículos, que circulam somente nos cruzamentos e durante os horários de pico, sejam beneficiados com a qualificação. Além de ampliar a capacidade das vias e dos entroncamentos, a nova configuração do trânsito pretende aumentar a segurança das travessias de pedestres, reduzindo os conflitos. O local recebeu recentemente ações de engenharia viária como a implantação de novas estações de ônibus ao longo da avenida Padre Cacique e conclusão do viaduto Abdias do Nascimento.

Cerca de 30 linhas de ônibus que circulavam na avenida Borges de Medeiros, em direção ao Centro, serão deslocadas para a Praia de Belas. Já 12 linhas que acessam o corredor de ônibus da Cascatinha pela Praia de Belas, no sentido Centro-bairro, passarão a utilizar a Borges de Medeiros para acessar a faixa exclusiva.

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Com informações dos repórteres Cláudio Isaías e Lucas Rivas

EPTC rejeita aumento nas tarifas de táxi de Porto Alegre até abril

Foto: Ivo Gonçalves / PMPA

Foto: Ivo Gonçalves / PMPA

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) decidiu, com base em estudo técnico, que a tarifa de táxi da capital não será reajustada até abril, data já prevista para ocorrer com base no IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado) acumulado desde o último aumento. O Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre (Sintáxi) havia solicitado estudo, baseado em pesquisa da variação dos preços de combustíveis – GNV, gasolina e etanol.

Apesar da alta de 13,5% no valor da gasolina, os demais combustíveis permaneceram estáveis. A EPTC considerou que, do total de 3.921 táxis existentes na frota de Porto Alegre, cerca de 2,5 mil veículos são movidos a GNV, e os restantes a gasolina e etanol. A variação ponderada dos preços dos três combustíveis não atingiu 8%, que seria a média para justificar o aumento, segundo a Lei Municipal 11.582.

Atualmente, o valor da bandeirada inicial em Porto Alegre é R$ 4,52. O quilômetro rodado com Bandeira 1 é R$ 2,26 e com Bandeira 2 é R$ 2,94.

*Com informações da Prefeitura de Porto Alegre

SUL 21

“Nós não vamos recuar”, diz militante condenado por “depredação” em protesto de 2013

Débora Fogliatto

Vicente Mertz participou das manifestações de 2013 | Foto: Divulgação/Facebook

Vicente Mertz participou das manifestações de 2013 | Foto: Divulgação/Facebook

Uma semana antes do primeiro protesto contra um novo aumento nas tarifas de ônibus, foi divulgada a primeira condenação judicial de um militante envolvido nas manifestações de 2013. Vicente Mertz, membro da Federação Anarquista Gaúcha (FAG), foi considerado culpado por crime ambiental e dano ao patrimônio público, recebendo pena de um ano e meio de prisão, que pode ser revertida em trabalho comunitário.

Vicente é réu em dois processos e foi condenado pelo primeiro, referente a um ato que ocorreu no fim de março, em frente à Prefeitura. Na ocasião, após uma militante ser levada de forma abrupta pela Guarda Municipal para dentro do prédio, centenas de pessoas foram até a porta, forçando-a, para pedir que a jovem retornasse. “A prova que eles têm é uma filmagem em que estou junto com centenas de outras pessoas em frente à porta. Não tem nenhuma imagem minha, de fato, destruindo a porta”, analisa ele.

Inicialmente, Vicente havia sido acusado também de formação de quadrilha, em conjunto com outras 12 pessoas que faziam parte do processo. Com o passar do tempo, as outras acusações foram arquivadas, exceto a dele. Agora, no entanto, outros dois nomes foram anexados ao processo.

Há ainda um outro processo, referente a um protesto de junho, que aguarda julgamento. Deste, fazem parte Vicente e outros seis militantes que estiveram presentes nas manifestações. Esta acusação é mais extensa e inclui formação de quadrilha armada, além de porte de explosivos, furto qualificado, dano simples e qualificado e lesão corporal.

Para este outro processo, a polícia revistou a sede da FAG e o Centro de Cultura Libertário, confiscando livros, manifestos, textos e materiais em geral sobre o anarquismo. “Se fizermos um exercício de memória vamos lembrar das próprias declarações da época, do chefe da Brigada Militar e do governador, de que os partidos políticos não eram o problema, o problema eram os ‘anarquistas e fascistas’, colocando tudo no mesmo saco, dizendo que promoveriam ações violentas”, afirma Vicente.

Ele também menciona o fato de o comunicado de sua condenação ter acontecido uma semana antes do primeiro protesto, o que faz com que pareça uma tentativa de intimidação. No entanto, outro ato acontece nesta quinta-feira (12), a partir das 18h. O próprio Vicente não considera que deva parar de ir às manifestações. “Pretendo continuar, é um direito constitucional que eu tenho. Isso está sendo uma deturpação completa da Justiça. E se a intenção deles é nos calar para garantir os lucros das empresas, sinto dizer que vão ser mal sucedidos. Nós não vamos recuar”, garante.

Vicente fez um pedido de anulamento do processo e agora está recorrendo da decisão em segunda instância, o que deve levar um tempo para ser analisado. Mesmo com a possibilidade de cumprir a pena fazendo trabalhos comunitários, a manutenção da condenação faria com que ele não fosse mais réu primário, o impedindo de assumir cargos públicos, por exemplo.

Manifestação de 2013 na qual estava Vicente, condenado agora | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Manifestação de 2013 na qual estava Vicente, condenado agora | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

“Não se intimidar”, diz nota da FAG

A Federação Anarquista divulgou uma nota de solidariedade a Vicente, em que considera que “o processo neste contexto busca ter o mesmo efeito de uma bala de borracha ou de uma bomba de efeito moral: uma tentativa de intimidar e frear as lutas nas ruas que ousam questionar os lucros dos empresários e os conchavos já evidente das empresas com os poderes públicos”.

Eles garantem que, apesar das tentativas de intimidação, “a luta e organização dos de baixo não começou hoje e também continuará. Mobilizam-se os jovens, os trabalhadores, os sem-tetos e as comunidades de periferia”. Por fim, expressam “solidariedade à todos e todas os companheiros e companheiras perseguidos por lutar”.Leia na íntegra.

SUL 21

___________________________

Jornal Sul 21 será que está do lado dos depredadores do patrimônio público ?  Agora vai ser permitido depredar, é isso ?  O que eles querem dizer com “depredação” ENTRE ASPAS?  Por acaso não é depredação ?  Estou publicando esta matéria principalmente a esse detalhe. Parte da imprensa radical está ao lado dessa gentalha que está vandalizando os prédios públicos?  Os prédios da Prefeitura (públicos) são nossos, patrimônio da população. Só o que falta não considerarem depredação ou vandalismo em nome de um protesto a destruição do patrimônio !

Porto Alegre ficará de fora das Olimpíadas 2016

Rio 2016 anuncia 6 cidades aptas a receber jogos de futebol

André Naddeo
Direto do Rio de Janeiro (RJ)

E aí, quais cidades vão receber Vinicius e Tom para o torneio de futebol? Fifa ainda vai se decidir entre as seis cidades aptas Foto: Alex Ferro / Reuters

E aí, quais cidades vão receber Vinicius e Tom para o torneio de futebol? Fifa ainda vai se decidir entre as seis cidades aptas
Foto: Alex Ferro / Reuters

O comitê organizador do Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro anunciou nesta quinta-feira seis cidades que estão pré-selecionadas para receber jogos de futebol no evento de 2016. São elas: o próprio Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e Manaus.

O anúncio desta quinta não significa que as cidades estão confirmadas. A decisão dependerá de um aval da Fifa e da definição de quantas sedes serão necessárias para a realização do torneio.

Em um primeiro momento, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Salvador apresentaram propostas para receber os jogos de futebol – Porto Alegre e Fortaleza fizeram um esforço inicial, mas não prosseguiram. Manaus surgiu na reta final e ganhou o posto. O governador do estado,  José Melo, já garantia na quarta-feira a capital amazonense nos Jogos,fato que o presidente do comitê organizador, Carlos Arthur Nuzman, nega.

“Estamos encaminhando agora para a decisão final da Fifa”, explicou Nuzman, que acredita em uma definição até março. “Agora aguardaremos. São todas cidades que foram sucesso na Copa do Mundo e foram reconhecidas pela Fifa”, complementou.

Também presente no evento, o presidente da CBF, José Maria Marin, prometeu lutar pela aprovação das seis sedes. “Se o comitê está sugerindo essas cidades, cabe a nós trabalharmos para que essas sugestões sejam aprovadas. Houve critérios e vamos lutar junto à Fifa para que elas sejam aprovadas”, disse.

Além da definição de sedes, fica a expectativa por conta dos estádios a serem escolhidos no Rio de Janeiro e em São Paulo. Maracanã e Arena Corinthians devem ser os escolhidos, mas Engenhão e Allianz Parque correm por fora.

O torneio de futebol masculino contará com 16 países, com quatro chaves de quatro seleções, do dia 4 a 20  de agosto. Já o feminino, terá 12 seleções, nos mesmos moldes, com início no dia 3 e final, no dia 19 de agosto. Nuzman, por sua vez, quer que o sorteio das chaves seja realizado no Brasil e pedirá à Fifa “para que todos nós estejamos próximos uns dos outros”.

Terra Esportes

Vídeo: Duplicação da Tronco já beneficiou 915 famílias

 A avenida Tronco está sendo duplicada em uma extensão de 5,6 quilômetros, beneficiando sete comunidades da zona Sul. No total, 1.525 famílias serão atendidas pela prefeitura e alocadas em outras regiões.

 

Prefeitura

ATP não garante renovação de frota com tarifa a R$ 3,25

Renovação dos ônibus de Porto Alegre não ocorre desde 2013

Novo valor da tarifa de ônibus deve ser anunciado na próxima semana | Foto: André Ávila

Novo valor da tarifa de ônibus deve ser anunciado na próxima semana | Foto: André Á

A Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP) recebeu nesta quinta-feira a planilha de cálculo da EPTC usada para embasar o valor do reajuste na passagem em Porto Alegre. De acordo com a Empresa, o reajuste deve ser de R$ 0,30, o que eleva o custo de R$ 2,95 para R$ 3,25. A ATP, que havia sugerido o valor da passagem em R$ 3,49, afirmou que se esse for definitivamente o valor da tarifa, um dos principais prejuízos à população será o envelhecimento da frota dos coletivos que rodam na cidade.

De acordo com o gerente-executivo da ATP, Luis Mário Magalhães de Sá, a frota atual não é renovada desde 2013, e a tendência é de que essa situação se mantenha se o reajuste for o apresentado pela EPTC.  “Nós vamos operar com os custos mínimos necessários para que o serviço se mantenha”, ponderou.

A partir de agora, a associação fará a análise da planilha encaminhada pela EPTC e, caso haja contestações, vão ser apresentadas apenas após o carnaval. “Seja qual foi o reajuste, nós vamos ter que aceitar”, completou.

Ananda Müller / Rádio Guaíba

Correio do Povo

Porto Alegre tem nova manifestação contra aumento da tarifa de ônibus

Manifestantes percorreram ruas do Centro da Capital no começo da noite

Manifestantes percorreram ruas do Centro contra aumento no valor da tarifa do ônibus | Foto: Fabiano do Amaral

Manifestantes percorreram ruas do Centro contra aumento no valor da tarifa do ônibus | Foto: Fabiano do Amaral

O Centro de Porto Alegre voltou a ser ocupado por manifestação contra o aumento no valor das passagens de ônibus no começo da noite desta quinta-feira. De acordo com a Brigada Militar, cerca de 500 pessoas participaram da manifestação que foi pacífica, com poucos transtornos.

A concentração iniciou no fim da tarde em frente à prefeitura. Depois, os manifestantes partiram pela avenida Júlio de Castilhos, passaram pelo Terminal Parobé e foram até o Camelódromo. Em seguida foram em direção à Borges de Medeiros, onde caminharam até o Largo Zumbi dos Palmares.

O Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar acompanhou de perto o protesto. Os policiais caminharam atrás da manifestação durante todo o trajeto, que não teve problemas de depredação. No Twitter, o prefeito José Fortunati publicou uma foto de uma parede da prefeitura com manchas de tinta e disse que imagens das câmeras de segurança com o autor do ato serão enviadas à polícia.

O novo valor da tarifa de ônibus deve ser anunciado na próxima semana. Na terça-feira, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) finalizou o estudo técnico sobre o reajuste indicando o valor de R$ 3,27. A Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) deseja um aumento de 18%, que levaria a passagem dos atuais R$ 2,95 a aproximadamente R$ 3,49.

Assista a passagem do grupo pela avenida Borges de Medeiros:

Correio do Povo