Quip negocia montagem da P-63 em Rio Grande

Quase um ano depois, a finalização da P-63 se aproxima de novo de Rio Grande.

A P-53 em Rio Grande

A P-53 em Rio Grande

Em dezembro de 2008, o consórcio Quip havia apresentado a melhor oferta para a construção dos módulos e a integração ao casco, mas a licitação foi refeita pela Petrobras para baixar o custo. Agora, o Quip ofereceu novamente o menor preço e está em negociações finais com a estatal para assinar o contrato de US$ 1,25 bilhão.

– Acreditamos que daqui a algumas semanas vamos assinar o contrato – disse o diretor de suporte corporativo à gestão do Quip, Marcos Reis.

Segundo o executivo, depois de um processo de simplificação do projeto, foi possível reduzir o preço final de cerca de US$ 1,65 bilhão, como teria sido a oferta inicial, para algo em torno de US$ 1,25 bilhão. Conforme o projeto, o casco será transformado provavelmente fora do Brasil. Em Rio Grande, serão construídos os módulos de operação e de serviço, como o de geração de energia, com conteúdo nacional mínimo de 65%, que na fase final serão instalados sobre o casco, concluindo a plataforma.

Para a operação, o Quip pretende usar a área que já ocupa no porto de Rio Grande, onde foi montada a primeira plataforma de berço gaúcho, a P-53, acrescida do espaço desocupado pelas antigas instalações da Bunge. A Petrobras ainda não confirma oficialmente a informação.

ZH



Categorias:Economia Estadual

Tags:, , , ,

2 respostas

  1. ainda aguardo resposta!

    Curtir

  2. como fazer parte do quadro profissional?aguardo resposta e obrigado pela atençao.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: