Boom imobiliário e obras públicas explicam falta de mão-de-obra

A falta de mão de obra para as atividades da construção civil em Porto Alegre não se deve apenas ao boom imobiliário, cujo ritmo de expansão é quase três vezes maior do que o verificado há apenas três anos. Este ano, foram vendidos 6 mil novas residências no RS.

As obras públicas também enfrentam dificuldades. O caso ocorre em todo o Estado.

O crescimento extraordinário do PIB gaúcho (7,8% em 2010) e a retomada dos investimentos do governo estadual, explicam boa parte do que ocorre. Neste momento, no verão, a situação é mais alarmante  em regiões como o Litoral Norte, tradicionalmente uma das mais pobres do Estado. Isto porque a febre dos condomínios horizontais obriga os empreendedores a acelerar os investimentos. Na região estão em construção um milhão de metros quadrados, algo como 6 mil novas casas.

O Sinduscon possui dados que demonstram que este ano foram criados 20 mil novos empregos na construção civil.

www.polibiobraga.com.br

Share



Categorias:Economia da cidade

Tags:

%d blogueiros gostam disto: