Ufrgs é a segunda universidade federal com nota máxima no Índice Geral de Cursos

Instituição gaúcha ficou em 13º lugar entre as 27 mais bem avaliadas pelo MEC

Ufrgs está no 13º lugar na avaliação que leva em conta apenas instituições com conceito cinco. Foto: Gilberto Simon - Porto Imagem

Das 27 instituições de ensino superior com nota máxima no Índice Geral de Cursos (IGC), 16 são públicas e 11 são privadas. As três primeiras na avaliação do Ministério da Educação (MEC), contudo, são particulares. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), única instituição gaúcha a constar na lista, aparece em 13º lugar. Entre as federais, a Ufrgs é a segunda, atrás apenas da Universidade Federal de Lavras (Ufla), que aparece na 12ª posição.

O indicador, construído a partir da avaliação dos cursos oferecidos pela instituição, varia de 1 a 5. Estes 27 estabelecimentos de ensino foram os únicos com conceito 5 entre todas as 2.176 escolas avaliadas.

A Escola Brasileira de Economia e Finanças (Ebef) da Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro (RJ); a Faculdade de Administração de Empresas (Facamp), de Campinas (SP); e a Escola de Economia de São Paulo (Eesp) foram as melhores avaliadas. Todas elas, de financiamento privado.

Entre as instituições públicas de ensino superior, o melhor resultado foi o da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que aparece em quarto lugar. A Unicamp participou do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) pela primeira vez em 2010. Por ser estadual, a Unicamp não é obrigada a participar da avaliação, que é o principal componente do IGC e de outros indicadores do ministério.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, destacou o desempenho da instituição e reforçou o convite para que a Universidade de São Paulo (USP), que também é estadual, participe do Enade. O Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) completa a lista das cinco melhores do País.

Confira a lista das 27 instituições com nota máxima em 2010:

1 – Escola Brasileira de Economia e Finanças (Ebef -FGV), Rio de Janeiro (RJ) – privada

2 – Faculdade de Administração de Empresas (Facamp), Campinas (SP) – privada

3 – Escola de Economia de São Paulo (Eesp), São Paulo (SP) – privada

4 – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas (SP) – pública

5 – Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), São José dos Campos (SP) – pública

6 – Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic, Campinas (SP) – privada

7 – Ínsper Instituto de Ensino e Pesquisa, São Paulo (SP) – privada

8 – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV-EAESP), São Paulo (SP) – privada

9 – Escola de Governo Professor Paulo Neves de Carvalho (EG), Belo Horizonte (MG) – pública

10 – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (Ebape-FGV), Rio de Janeiro- privada

11 – Faculdade Fucape, Boa Vista (RR) – privada

12 – Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras (MG) – pública

13 – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Porto Alegre (RS) – pública

14 – Instituto Militar de Engenharia (IME), Rio de Janeiro (RJ) – pública

15 – Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje), Minas Gerais (MG) – privada

16 – Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo (SP) – pública

17 – Faculdade de Economia e Finanças IBMEC (IBMEC), Rio de Janeiro (RJ) – privada

18 – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte (MG) – pública

19 – Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp), São José do Rio Preto (SP) – pública

20 – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos (SP) – pública

21 – Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa (MG) – pública

22 – Faculdade de Tecnologia de Mococa (Fatec), São Paulo (SP) – pública

23 – Centro Universitário Municipal de São José (USJ), São José (SP) – pública

24 – Escola de Direito de São Paulo (Direito GV), São Paulo (SP) – privada

25 – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro (RJ) – pública

26 – Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Uberaba (MG) – pública

27 – Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Itajubá (MG) – pública

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

4 respostas

  1. eu baixei a lista no site do JN… dava nota 4,3 para a ufrgs e 4,85 pra primeira colocada… interessante ver q 7 das 10 primeiras são privadas… mesmo com o caminhao de dinheiro q as univs federais recebem…

    qto a ser a unica do Sul, n vejo como algo espantoso, é normal q as principais tenham sede em SP e RJ, mesmo n sendo propriamente “paulistas” (uma vez q IBMEC e FGV recebem alunos de tds os estados)

    Curtir

    • Caro Felippe

      Não é bem assim, esta avaliação tem uma séria distorção se olhares com cuidado verás que os primeiros colocados são os que se chamam unidades autônomas, ou seja, não são Universidades. A Unicamp é a que aparece primeiro e as outras são escolas, faculdades e institutos, por exemplo a melhor Universidade Privada Brasileira em todos os rankings internacionais, a PUC-RIO, nem aparece nesta lista!

      O que tem de importante nisto, estas escolas aparecem individualmente, por exemplo a FGV tem vários cursos além da Escola Brasileira de Economia e Finanças no Rio, São Paulo e estes cursos não são pontuados neste ranking.

      Vamos entender bem, se a UFRGS tem 10 cursos com a nota máxima 5 e 10 cursos com a nota 4 ela aparecerá pior que um dos cursos da FGV que tem notas maiores mas não máximas.

      Chamo atenção que também a PUC-RS, que vem assumindo ótimas posições no Ranking das maiores Universidades Brasileiras também está sendo prejudicada por este forma de avaliação. Se olharmos rankings que levam em conta toda a instituição, por exemplo um que vocês podem facilmente encontrar na WEB o http://www.webometrics.info/top100_continent.asp?cont=latin_america
      a PUC-Rio se encontra em 18° em toda a América Latina e a PUC-RS em 21° Lugar, enquanto a FGV em 37°.

      Sou professor da UFRGS, mas vou fazer a defesa das boas universidades privadas no Brasil, como as duas PUCs que sofrem a concorrência predatória de diversas “universidades” e outras instituições privadas que são verdadeiros balcões de negócio.

      A avaliação que vocês estão fazendo é totalmente distorcida, pois estão comparando um conjunto de cursos com unidades isoladas.

      Para colocar melhor o assunto vou simplesmente colocar as primeiras colocadas no ranking que falei (existem outros que quase não mudam de posição entre uma e outra instituição – Só colocarei as brasileiras)
      1 Universidade de São Paulo *
      3 Universidade Federal do Rio Grande do Sul
      4 Universidade Estadual de Campinas *
      5 Universidade Federal do Rio de Janeiro
      6 Universidade Federal de Santa Catarina
      8 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
      9 Universidade Federal de Minas Gerais
      11 Universidade de Brasília
      12 Universidade Federal do Paraná
      14 Universidade Federal da Bahia
      15 Universidade Federal Fluminense
      16 Universidade Federal de Pernambuco
      18 Pontificia Universidade Católica do Rio de Janeiro
      20 Universidade Federal do Rio Grande do Norte
      21 Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

      Vejam a PUC-RS está muito bem colocada, e esta colocação tem sido conseguida com muito trabalho e dedicação. Chamo atenção que tanto a PUC-Rio como a PUC-RS tem cursos caros para a instituição que as outras privadas que aparecem na lista não o tem. Cursos de administração, economia e outros dependem somente de Professores salas de aula e mais nada, porém cursos de engenharia, geologia, física, química, jornalismo e outros dependem de laboratórios caros que nestas duas que citei, eles estão presentes.

      Outra Universidade privada que não aparece e que tem ótima tradição em ensino no RGS é a UNISINOS, esta sim sofreu uma concorrência predatória de outra Universidade Privada da sua região que prejudicou em muito a UNISINOS.

      Curtir

  2. Interessante e triste ao mesmo tempo é reparar que na lista é a única de todo SUL do BRASIL, pelo que vi, me corrijam se eu estiver errado…

    Curtir

  3. Antigamente, para ingresso em cargos de nível superior aqui na SPH, a condição básica era a formação na UFRGS. Bons tempos … Agora basta ser filiado a um partido da “base aliada”. A meritocracia, da mesma forma que a ética republicana, foi banida das estruturas públicas. Os tempos mudaram …

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: