Priorizar o pedestre, não o carro

Uma das coisas mais irritantes do centro de Porto Alegre é que a maioria das ruas -salvo o calçadão, que aliás está literalmente se esfarelando- privilegiam os carros em detrimento aos pedestres. As ruas são dramaticamente maiores que as calçadas que, quase todas, são estupidamente estreitas e não tem manutenção nenhuma. Junte a isso a enorme quantidade de pedestres que circulam pelo centro e a experiência de passear por ali é das piores. Eu já tinha levantado este assunto aqui em várias montagens, e me deparei hoje com um fantástico guia americano de diretivas de design de vias urbanas. Ele tem diretrizes minuciosas de tamanhos de calçadas e de ruas, soluções para amenizar a velocidade dos carros, a importância de ilhas para pedestres (uma coisa quase inexistente na cidade), escoamento de água e inúmeras normas e idéias bacanas. (três fotos do mesmo abaixo)

Não seria mal se o pessoal da prefeitura baixasse, mandasse traduzir esse PDF e o utilizasse como auxiliar.

Clique para ampliar

new-york

ny 2

ny3

Aplicado a Porto Alegre, principalmente no centro: dobrar a largura das calçadas, colocar muito mais postes de iluminação, aumentar o número de policiais nas ruas, tornar mais ruas exclusivas para pedestres (como a Vigário José Inácio,por exemplo), tirar (aberração) as lotações da Andradas,  restringir a circulação de carros e colocar bondes circulando seria muito desejável.

vigario antes

vigario jose inacio depois

sr passos antes

sr passos depois

alberto bins 2 antes

alberto bins 2 depois

rua-dr-flores_antes

rua-dr-flores



Categorias:Outros assuntos

33 respostas

  1. A Estatística de pedestres feridos em acidentes em PoA tem se mantido constante nos últimos anos, o que demonstra a absoluta falta de políticas públicas para o trânsito de pedestres. Nessa administração do “melhorou e vai melhorar”, o pedestre é tratado como mero obstáculo a ser vencido pelo trânsito de automóveis.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: