Projeto de Barcelona inspira revitalização do 4º Distrito

Arquitetura diferenciada do 22@ é uma das marcas do Distrito de Inovação

Arquitetura diferenciada do 22@ é uma das marcas do Distrito de Inovação

O coordenador do POAdigital e integrante do GT 4º Distrito, Thiago Ribeiro, visitou na manhã desta sexta-feira, 22, o projeto 22@ em Barcelona. A iniciativa que constitui o Distrito de Inovação da capital catalã é reconhecida no mundo como um modelo de revitalização urbana de áreas degradadas e exemplo da união de forças entre poder público, iniciativa privada e universidades para a promoção do desenvolvimento local.

Atualmente, a área é um cluster criativo que se propõe a concentrar empresas e profissionais ligados ao design, à tecnologia da informação e da comunicação, às ciências médicas e às novas fontes de energia, segurança, entre outras. Conforme o coordenador  do departamento de Promoção da Cidade da Agência Barcelona Activa, Marc Sans Guanãbens, o projeto está 70% concluido.

“Devemos demorar em torno de 10 anos ainda para atingir o resultado que foi planejado”, afirmou, destacando que o 22@ é um conceito que reúne em um mesmo espaço negócios, pesquisa, educação, cultura, entretenimento e moradia.

Para Ribeiro, a iniciativa constitui uma referência para o que está sendo pensado para a região do 4º Distrito. “A experiência de Barcelona tem muito a acrescentar ao nosso trabalho, principalmente nessa fase de planejamento. Identificamos muitas similaridades entre o que temos hoje naquela região de Porto Alegre e o que acontecia em Barcelona no início dos trabalhos do 22@”, explicou.

A visita ao 22@ integra um conjunto de iniciativas adotado pela prefeitura para buscar a ampliação do desenvolvimento econômico e urbano de Porto Alegre, como a criação de um grupo de trabalho envolvendo áreas estratégicas para a definição de um planejamento para a revitalização da região do 4º Distrito.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:,

4 respostas

  1. Eu vejo um potencial gigante pra essa área, mas se manterem aqueles lixões a céu aberto que tem na voluntários, não vai ter como dar certo.

    Curtir

  2. Sonhar não custa nada… “poder público, iniciativa privada e universidades”… se é poder público sai caro e a população questiona a verba… se é iniciativa privada, tem os esquerdistas barulhentos que travam os avanços… e universidade é tão difícil quanto iniciativa privada, vale lembrar os projetos de revitalização do arroio ipiranga na frente da PUC e do aeromóvel PUC/UFRGS que nunca passaram de uma vontade do corpo docente das universidades.

    Curtir

  3. Essa cidade ta cada vez mais Bangladesh.

    Curtir

  4. Solução: verticaliza/adensar, permitindo que quem trabalha no centro (e comprar os apartamentos) tenha de se deslocar menos

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: