LONGE DO FIM – Impasse ambiental atrapalha obra na 101

Tudo o que se sabe sobre as obras de duplicação em um dos trechos mais movimentados e perigosos da BR-101 Sul, o Morro dos Cavalos, em Palhoça (SC), é que o processo para a concessão das licenças ambientais, que autoriza o início dos trabalhos, ainda não foi aberto. A situação do projeto de construção do túnel duplo, localizado a 20 quilômetros do acesso rodoviário a Florianópolis, expõe a dificuldade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em cumprir o último prazo anunciado para a conclusão da rodovia, em 2013.

O tempo médio para a obtenção das duas licenças que autorizam o início das obras complexas, como as previstas no trecho sul catarinense, é de dois anos. Das três obras que ainda dependem do longo processo, realizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o túnel do Morro do Formigão, em Tubarão, é o menos atrasado. O projeto conta com a primeira licença. Já o processo da ponte estaiada de Laguna, que aguarda na fila há cerca de um ano, ainda não recebeu sequer a primeira das três licenças exigidas para a obra.

Quando os trabalhos na rodovia se iniciaram, em 2005, a previsão inicial era de que todas as obras ao longo dos 327 quilômetros entre Osório (RS) e Palhoça (SC) ficassem prontos até dezembro de 2008. Mas, como mostrou Zero Hora na edição de domingo, dois terços da rodovia foram duplicados após cinco anos. A previsão é de que a duplicação do trecho gaúcho esteja pronta até o início do próximo ano.

A situação
TRECHO GAÚCHO
– Início: Fevereiro de 2005
– Previsão de término: 2011
– Investimento: R$ 1 bilhão
– Concluídos: 70 quilômetros
– Em execução: 18,5 quilômetros
TRECHO EM SC
– Início: Janeiro de 2006
– Previsão de término: Dezembro de 2013
– Investimento: R$ 2 bilhões
– Concluídos: 142,4 quilômetros
– Em execução: 70,1 quilômetros
– Não iniciados: 26 quilômetros

 

ZH



Categorias:Infraestrutura

Tags:, , ,

%d blogueiros gostam disto: