A vanguarda do atraso quer impedir as PPP no RS

  • Lula teve oito anos de governo e achou pouco. Políbio Braga acha que foi demais.
  • No RS, Yeda Crusius teve quatro anos de governo e não foi reeleita.  Ele acha que foi pouco.

E não é apenas pela conquista do déficit zero. Isto consagraria qualquer governo por si só.

Isto se  refere a casos aparentemente mais prosaicos, como esta questão das PPP. As Parcerias Público Privadas, reguladas por lei federal, que o governo Lula leva adiante com cautela preconceituosa, começam a demarrar no RS. Aqui também as PPP estão sujeitas a enormes preconceitos. É mais do que provável que o novo governo do PT sepulte todos os projetos. Ele dá sinais de que fará isto, já que opõe severas restrições às PPP da Rodovia do Progresso e dos presídios de Canoas.

No Piratini vai instalar-se a mais nova versão da vanguarda do atraso. Seus protagonistas são velhos conhecidos, apesar da roupagem nova e da fala mansa.

A PPP é uma saída para governos que não dispõem de dinheiro suficiente para atender todas as demandas da sociedade. No RS elas serão utilizadas para tocar novas estradas (Rodovia do Progresso) e  construir e administrar presídios (Canoas). Não se trata de abrir mão do comando do Estado.

www.polibiobraga.com.br

Share



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

14 respostas

  1. Sim, como eu disse, uma minoria que com todo respeito, nap pode ser A base da cultura Gaucha. E substituir as nossas culturas pelo pagode e funk e’ inaceitavel, nao acha?

    Curtir

  2. Pois, repito, também somos africanos.

    Curtir

  3. Bom luis fale por ti entao, pois eu nao sou africano e muinto menos me interesso por essas coisas, achei que ja teriamos respeito e auto estima suficiente para levarmos adiante as nossas culturas estaduais que por sinal sao lindas em si so’, lembre-se nao somos bahia nem Rio, e esses lugares nao se interessam por nossas culturas!!! Gauderia, alema, italiana e sim um pouco, muito pouco de africanismos! Nao que eu tenha nada contra africanos mas……por favor, estamos no seculo 21, ja esta na hora de amadurecermos e deixar certas bobagens de lado ate’ a propria africa quer evoluir…bom deixa pra la, nao quero ser acusado de coisas que nao sou.

    Mas minha pergunta fica…porq estimular algo que representa somente 15% de nossa populacao em detrimento dos outros 85%???? so’ uma pergunta!

    Curtir

  4. Creio que o teatro da OSPA vá sair. Se não me engano, o terreno já existe. E a cultura afro-brasileira é muito interessante e deve ser estimuladas, pois pertence a todos nós. Nós somos africanos também, sabia Phil?

    Curtir

  5. Luis concordo com tigo nesse aspecto…..mas tu sabe tanto quanto eu, que isso nao ira acontecer….construir um teatro para musica erudita????? tu realmente acredita que o PT iria botar dinheiro em algo assim????? NUMCA, jamais, duvido, vou ver porcos voando e vacas falando antes disso acontecer, e tu sabes muito bem disso. Eles acham cultura classica algo de capitalista, imperialista burgues. Pra esse povo a unica coisa que eles consideram “cultura” e’ algo que comece com afro-alguma coisa e povo pulando com penas na cabeca.

    Curtir

  6. Mas de um homem como o Assis Brasil – escritor, foi músico da OSPA -, esperamos essa sensibilidade. Sou a favor das manifestações culturais de diversas vertentes, mas espero uma secretaria da cultura que valorize mais a música dita erudita (a OSPA tem de ser estimulada; e para tanto, a construção do teatro é essencial), que valorize mais nossos centros culturais, museus, casas de cultura, teatros, cinemas, que de alguma forma estimule mais a leitura nas escolas, bibliotecas, etc., etc…(é tanta coisa). Enfim, tudo o que não foi feito e há muito foi esquecido (não só por este governo). Esperamos essa sensibilidade do Assis Brasil. Sinceramente.

    Curtir

  7. Mas porque entao sempre quando querem “fazer cultura” e’ sempre empurrar guela abaixo o funk o pagode, hip hop e esse tipo de coisa….prq numca pode ser cultura local e tradicional ou classica????

    Curtir

  8. Já começou acertando na escolha do secretário: gostem ou não de seus livros, Assis Brasil é um homem da cultura, escritor e músico. Já é um avanço monstruoso para quem crê que a cultura não é um apêndice dispensável. O Estado tem o dever de fomentar a cultura! ‘’Tutelar tudo’’… meu Deus.

    Curtir

  9. Ah, mas para os petistas é normal o estado querer TUTELAR tudo: a cultura, os movimentos sociais, a sociedade, a imprensa…

    Curtir

  10. Em primeiro lugar nao e’ dever do governo de “criar” cultura, isso a sociedade cria naturalmente. mas Entao espere oque vem por ai por parte do PT…Aqui mesmo neste site tem dois artigos de Petistas que falam em “cultura”!! so’ que pelo que eu li, le-se entre as linhas que querem mudar a cultura para a cultura dos morros do Rio de Janeiro.

    Quando petista comeca a falar em “cultura” te garanto que nao e’ cultura do trabalho, organizacao, progresso e muito menos desenvolvimento. Artigos: A raca que nao existe e para onde caminha a cultura gaucha, de uma lida e veras.

    Curtir

  11. Vanguarda do atraso é ter uma secretária da cultura que nem sabe diferenciar ópera de musical, feira do livro de feira de frutas e legumes, museu ou casa de cultura de feira de ciências da quinta série do primeiro grau. A cultura foi tratada de maneira aviltante nesses últimos 4 anos. Pra mim, isso é o mais completo e obscuro atraso.

    Curtir

  12. Exato, e quando perdem, o modus operandi deles e’ sempre o mesmo, ja esta manjado, e’ sempre acusar os outros de corrupcao, ficam 4 anos tocando cacaca no ventilador esperando que algo grude, nao importando se e’ verdade ou nao. Como eles tem a zerohora do lado deles (prq quer dinheiro publico) esta esta mais do que feliz em ajudar. E a nossa coitada populacao sem poder de discernimento acredita. dai tu ja viu!!!

    Curtir

  13. A questão é que essas parcerias público-privadas (empresas privadas prestando serviços públicos) vão contra toda a cartilha petista, que se fundamenta na ideia de que, quanto mais estado, melhor; pois com isso há mais servidores públicos e CCs, que alimentam os sindicatos, a base do partido.

    Ou seja, para eles não interessa um estado eficiente e produtivo, por isso também são contra a implantação de programas de qualidade e a exigência de níveis de produção dos funcionários, e não aceitam a privatização de bens ou serviços públicos, mesmo que isso signifique a geração de mais impostos e a qualificação desses serviços.

    Para os petistas o meio é mais importante que o fim, em se tratando de Estado. Aliás, na política e na manutenção do poder eles seguem essa mesma regra: importante é chegar e se manter no poder a qualquer custo.

    Curtir

  14. O pessoal do PT não são contra as parcerias públicos privadas ou outros tipos de investimentos. Eles são contra aquilo que não é realizado por eles e que não beneficie o pessoal deles.

    Então, torna-se inviável para qualquer empresa se adequar as regras deles, ou seja, pagar quantias absurdas para os projetos andarem (propina), além de ser necessário financiar o partido do PT (sabe como é… aquela famosa ‘ajudinha mensal’ aos amigos para as coisas andarem depressa, diminuindo a burocracia).

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: