Gewalttätig Rio Grande do Sul

 

Segundo o Jornal do Comércio, os alemães estão sendo prevenidos de que o Rio Grande do Sul é um lugar violento. A nota, divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores, aconselha aos turistas que forem à Copa no RS (e SP e SC) a levarem cerca de 50 euros no bolso para não serem vítimas de violência.

Não entrando no mérito de sermos mais ou menos violentos que outro Estado da federação, sem policiais na rua, repressão e dinheiro público investido em segurança, não há secretário de turismo que dê conta de atrair gente pra cá.



Categorias:Outros assuntos

Tags:

66 respostas

  1. scheisse/scheiße

    Curtir

  2. A violência no Brasil (não só no RS) em termos gerais (portanto, não estou falando só em homicídios) aumentou muito nas últimas décadas, porque houve um afrouxamento dos controles sociais e estatais. E a sensação de insegurança é só um reflexo dessa situação de descontrole e impunidade.

    Principalmente a partir da grotesca Constituição de 1988 (elaborada visando normatizar erros do passado e não objetivando costruir um futuro para o Brasil), pais perderam a autoridade famíliar; professores perderam a autoridade na classe de aula; as funções policias foram esvaziadas; o processo penal foi estendido próximo do limite da impunidade total; mas principalmente algumas pessoas, pela sua “condição social”, foram excluídas da necessidade de cumprir qualquer obrigação com o conjunto da sociedade.

    Com isso, roubar/furtar/traficar, fora os crimes menores mas tão danosos e improdutivos quanto (como os praticados por flanelinha, catadores, camelôs…), estão liberados completamente, sob o argumento de que tudo é válido para sobreviver (mesmo estando o país a pleno emprego, com milhões de vagas de trabalho abertas e outros milhões de vagas em cursos públicos de aperfeiçoamento não preenchidos).

    Se não houver uma reversão dessa situação nossos próximos anos, com a redução dessa teimosia suicida em criar uma socieade sob a égide de 2 sistemas legais sob o argumento de assim se está “consertando” a questão social, teremos o aumento ainda maior do conflito, pois outros setores da sociedade vão acelerar o processo de uso da violência através de vingança privada, grupos de extermínios, ação de milícias, criação de partidos de índole fascistas, etc.

    Talvez, seja isso que se queira, mais violência, luta de classes (dentra da velha cartilha), enfim uma guerra social declarada, mas que sejam avisados que numa situação de caos e selvageria, os mais fracos sempre são os que mais sofrem.

    Curtir

    • É que durante a ditadura havia “excesso de poder” pelo estado. Até o presente momento, qualquer aumento de “poder” nas mãos do estado é visto com extrema desconfiança. Mas isso não dura para sempre, haverá um equilíbrio, como um pêndulo, que na época da ditadura foi jogado para um lado, agora estamos no outro extremo, mas ele vai chegar no centro.

      Curtir

    • Excelente comentário.

      Curtir

    • Julião:

      Assino embaixo!

      Curtir

    • Perfeito o comentário.

      Curtir

  3. Que beleza de propaganda estão fazendo! Assim a Copa vai ser um “sucesso”! Será que eles não pensam ou o que? Tanto investimento p/recomendar aos turistas que é melhor não vir? Jura que na Europa não tem ladrão?! Eu mesma já fui assaltada lá!

    Curtir

    • To me lixando para a Copa, eu quero é segurança!!
      Pode ser que assim façam alguma coisa para melhora-la.

      Curtir

      • a Copa também não é pra ser desprezada desta forma, investimentos públicos e privados são sempre bem-vindos, mesmo com a conhecida roubalheira, mas esta acontece o ano inteiro, com ou sem Copa…

        Curtir

  4. Não encontrei a taxa de homicídios dos municípios do RS referentes a 2011. Só de 2010.

    aqui tem: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/pagina/ranking-dos-homicidios.html

    Os 10 municípios de maior taxa (2010):

    Alvorada: 44,1
    Capão da Canoa: 43,9
    Canoas: 41,7
    Porto Alegre: 41,5
    Cidreira: 41,2
    São Leopoldo: 39,3
    Viamão: 39,3
    Esteio: 37,1
    Passo Fundo: 37,0
    Guaíba: 34,4

    Em Canoas, as taxas já se reduziram em 19% desde 2010, por isso queria esses dados mais atualizados. Tudo foi uma iniciativa do poder público, que usou tecnologia, implantando no bairro mais violento da cidade um sistema de detecção de tiros, inédito no país, entre outros recursos.

    Matério do O Globo de setembro deste ano: http://oglobo.globo.com/pais/integracao-tecnologia-servico-da-seguranca-na-cidade-de-canoas-6177717

    Curtir

    • Interessante esses números… muitos gostam de colocar a culpa da criminalidade de PoA na região metropolitana, mas veja que PoA está na média.

      Curtir

    • além da tecnologia, eles atacam os problemas de segurança através de ações sociais nos piores bairros (Mathias Velho e Guajuviras) com o projeto Territórios da Paz.

      Curtir

    • Altissimo o número em Capão da Canoa, mas acredito que seja sazonal, quando a cidade superlota. Logo, o número real seria muito menor.
      Entretanto, o cara ir pra praia e nem assim por andar na rua tranquilo, é foda.

      Curtir

  5. sair de noite na rua com medo é o maior tipo de prisão que tem. e ainda achamos que somos livres.

    Curtir

  6. Taxa proporcional de homicidios nao deve ser usado como unico parametro pra se medir seguranca, porque sabe-se que cidades onde ha’ maior concentracao de pessoas por m2 (como SP e RJ) acabam distorcendo um pouco essas taxas. O sujeito que disser que SP e RJ sao mais seguras que POA e’ um abobado da enchente, como diria meu pai. Nao precisa ser muito informado pra saber que a criminalidade la’ e’ muito mais organizada e presente. No RJ ate’ helicoptero da policia ja’ foi metralhado e so’ o exercito da’ conta daquelas favelas; em SP, o PCC faz as gangues de POA parecerem brincadeira de crianca. Nao tem comparacao.

    Curtir

    • Índices de homicídios representam apenas a violência das favelas, subúrbios miseráveis, lugares dominados pelo tráfico etc. São dados de algo que não atinge os mais de 85% de porto alegrenses que são das classes A+B+C. Não que a vida na periferia valha menos, mas tem que fazer uma média com a violência que atinge todas as esferas sociais. Aliás, me disseram uma vez que até acidente de carro entra no índice de homicídios. Não sei se é verdade, mas não é dos índices mais confiáveis.

      Curtir

    • Só não esquece que aqui tambem escondem numeros.

      Curtir

    • Tem a taxa proporcional de roubo de carros que estamos disparado em primeiro.

      Curtir

      • Isso é complicado, pois sempre irá depender das estatísticas oficiais e nem todas as pessoas registram as ocorrências…

        Curtir

        • Nesse caso o estudo realizado pelas operadoras de seguro é mais confiável, e o seguro em Porto Alegre é o mais caro do Brasil.

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: