Curitiba e Porto Alegre terão voo da American Airlines para Miami em dezembro

Boeing 767-300 da America Airlines, já com a pintura nova. Foto: American/Divulgação

Boeing 767-300 da America Airlines, já com a pintura nova. Foto: American/Divulgação

O novo voo da American Airlines de Porto Alegre e Curitiba a Miami já tem data para ser iniciado. Se tudo der certo, a partir de 19 de dezembro os dois aeroportos da região Sul serão ligados aos Estados Unidos por um voo diário da companhia, que em breve deve se tornar a maior do mundo, após a fusão com a US Airways.

De acordo com o planejamento da companhia, será apenas um voo chegada ou saída de Porto Alegre e escala em Curitiba. O voo será diário e partirá de Miami às 22h30, chegando à capital paranaense às 8h30. De lá, ele parte às 10h para Porto Alegre. O retorno para Miami sairá às 12h30 do terminal gaúcho e não terá parada em Curitiba, chegando ao destino nove horas depois.

Para operação, a American vai usar um Boeing 767-300, com capacidade para 190 passageiros na classe econômica e 28 na classe executiva. Ainda não há uma definição sobre o preço da passagem, mas em entrevista ao jornal paranaense Gazeta do Povo, o diretor de vendas para São Paulo e Região Sul da American Airlines, José Roberto Trinca, a passagem, principalmente nos primeiros meses de operação, será promocional. Atualmente, o trecho de ida e volta, na American, entre São Paulo e Miami é comercializado a partir de U$ 900.

Segundo Trinca, a única região do país que ainda não era atendida pela empresa era o Sul. “Nós temos 102 frequências semanais entre o Brasil e os Estados Unidos, partindo de sete cidades diferentes, em quatro regiões. Faltava o Sul, que é um mercado importante”, diz.

De acordo com o diretor, até o fim do ano, a empresa quer ampliar o número de frequências semanais para 125 e o número de destinos. Atualmente a American voa de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Salvador, Manaus e Belo Horizonte para Miami, Dallas e Nova York. “Vamos lançar voos do Brasil para Los Angeles e Chicago”, revela. “O Brasil é o segundo maior mercado da American”, afirma.

Questionada pelo Melhores Destinos, a American Airlines confirmou as informações e a data prevista para início dos voos, que dependem de aprovações pelo governo norte-americano e pela Anac.

Fonte: Melhores Destinos e Gazeta do Povo

___________________

Não entendi esta NÃO parada em Curitiba na volta para Miami. Então, na verdade, a ida a Miami será direto POA – MIAMI e a volta de lá, com escala em Curitiba. Estranho isso. Então quem quiser ir de Curitiba a Miami por este voo, terá de vir até POA de qualquer forma. Mas a ida será direta.

IDA: POA – MIAMI (DIRETO)

VOLTA: MIAMI – CURITIBA – POA



Categorias:Aviação

Tags:,

13 respostas

  1. A questão economia de combustível deve ser um fator importante também. É bem mais econômica para a empresa decolar de POA e seguir direto em vez de pousar e decolar novamente com distância de apenas 40 mim. Isto elevaria o custo de operação desta rota. Em aviação se economiza cada centavo.

    Curtir

  2. Não sei não, se a causa da não escala em CWB é porque a pista não comporta a decolagem de um 767 lotado.
    Olhem esses sites e essas fotos (747, MD-11, 767, A332):
    http://tmacuritiba.com/wordpress/
    http://dra.draeronaves.com.br/result.php?page=0&o=79&l=1&m=0&t=0&p=&d=&data=&w=0&a=0

    E outra, querem gastar 10 bi, construindo novo aeroporto, mas não cuidam e conservam o que já tem. O terminal 2 (o antigo) está bem atiradinho. A lancheria do piso superior está fechada (segundo eles para reformas), mas certamente não é por excesso de freguesia.

    Curtir

  3. Nada mais justo que um voo POA-Miami direto, afinal POA e’ a capital mais importante do Sul em todos os sentidos (esportiva, cultural e economicamente).

    Curtir

  4. “Então quem quiser ir de Curitiba a Miami por este voo, terá de vir até POA de qualquer forma. Mas a ida será direta.”

    Isto mesmo Gilberto. Parece que a limitação é a pista de Curitiba que é curta e não consegue decolar com o tanque cheio para ir direto a Miami. Então eles põem pouco combustível e voam até POA para finalmente aqui encherem o tanque e voarem até Miami.

    Curtir

    • Obrigado pela explicação Adriel. Deve ser isso mesmo.
      Fiquei sabendo há alguns dias que está sendo contratado estudo para a construção da terceira pista do Afonso Pena, provavelmente para sanar este problema.

      Curtir

    • A pista de CWB tem poucos metros a menos que a de POA, a limitação maior é o conjunto “tamanho + altitude”. POA está há poucos metros acima do nível do mar, já CWB está há uns 900m. Não comporta a decolagem de um 767 lotado.

      Curtir

      • (apesar que devem ir todos de malas vazias para lá, né)

        Curtir

      • Não sabia que uma diferença de apenas 900m já impactava de maneira tão significante a capacidade de decolagem, considerando que a pista de PoA é poucos metros mais longa. Muito Interessante!

        Curtir

    • O horário deste voo também está muito bom. Overnight, chega cedo em Miami e sem risco de fechar o aeroporto pela neblina 🙂 Tbm deve sair mais barato que fazendo escala em Montevidéu ou GRU.

      Curtir

      • Conconrdo contigo em tudo, so que nao sei se no final vai sair mais barato nao. Afinal, o que regra o preco de tudo hoje em dia eh a competicao, ou seja, so a American fazendo esse voo direto, vai ter bastante gente interessada em comprar bilhetes um pouco mais caros mas sem a preocupacao de fazer conexao em GRU ou GIG. Se nao for o mesmo preco, acho que ficara ate mais caro. Mas esperemos pra ver, desejo boa sorte pra American e que essa rota de certo!

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: