Apresentada nova ideia para Centro de Eventos de Porto Alegre

Simplesmente inacreditável!  Perdemos novamente a oportunidade de termos um moderno e icônico centro de eventos para a cidade. O centro de eventos de Porto Alegre será instalado ao lado da Fiergs, numa área totalmente não turística. Com um custo de 60 milhões de reais, muito menos do que se necessitaria para a construção de um complexo de nível internacional que a cidade almeja. Sinceramente, deveriam emprestar esta quantia então pra Fiergs e ampliar o centro já existente.  

Espero que este centro nada tenha a ver com o futuro centro de exposições do estado do RS, aquele que o Niemeyer faria o projeto.

________________________________

Veja a matéria do site da Secretaria de Turismo de POA:

 

Área do Centro de Eventos é apresentada a dirigentes do turismo

O futuro Centro de Feiras e Convenções de Porto Alegre foi o tema do encontro realizado nessa segunda-feira, 8, pelo secretário municipal de Turismo, Luiz Fernando Moraes, com empresários do setor integrantes da diretoria do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia (SindPoa) e do Sindicato de Hotéis de Porto Alegre (SHPOA). O objetivo foi apresentar o andamento do projeto: uma das novidades é a área recentemente aprovada para a instalação do novo equipamento. Com quatro hectares, o terreno, de propriedade da prefeitura, é contíguo à Fiergs, na zona Norte, e foi uma das duas áreas pré-selecionadas em 2013 pelo município para receber a estrutura que ampliará a capacidade da cidade na captação de feiras e eventos de maior porte. A reunião contou com a presença do coordenador do Gabinete de Desenvolvimento e Assuntos Especiais (Gades), Edemar Tutikian, e o seu adjunto, Glênio Bohrer.

A outra opção de área, um terreno de 27 hectares localizado na avenida Bento Gonçalves, no bairro Partenon, foi descartada pelos técnicos de 12 secretarias e órgãos do município que integram o Grupo de Trabalho criado em outubro de 2013 para acompanhar o projeto. Na decisão, pesou basicamente a topografia do terreno e os ajustes ambientais necessários, fatores que impactariam no custo da obra, inviabilizando o projeto. As avaliações técnicas da área foram iniciadas em janeiro deste ano, logo após a assinatura do contrato entre município e Caixa Econômica Federal, feita em dezembro de 2013, um ano depois de o Ministério do Turismo ter confirmado a destinação de R$ 60 milhões para a proposta de um centro de convenções para Porto Alegre apresentado pela Secretaria Municipal de Turismo. Os recursos foram disponibilizados em janeiro de 2013 por meio do PAC Turismo.

Mais capacidade – De acordo com Moraes, a partir a conclusão do estudo técnica da primeira área, ocorrida em abril, no mês seguinte foi retomado o estudo de uma nova alternativa. “A área vizinha à Fiergs permitirá triplicar e até quadruplicar a capacidade da cidade para feiras”, afirmou Moraes. A prioridade deverá ser a construção de três pavilhões que juntos somarão 30 mil metros quadrados. “Somados à estrutura existentes na Fiergs, a cidade passa a contar com quase 40 mil metros quadrados disponíveis para grandes feiras”, acrescentou. Reuniões com a Fiergs já foram realizadas tendo em vista a perspectiva de os dois equipamentos atuarem de forma independente mas também poderem ser integrados em uma só operação a partir de um modelo de gestão diferente, compartilhado.

“Há um consenso em torno da necessidade de mais um centro de convenções para a cidade, por isso temos que reunir esforços e apoiar a viabilização deste empreendimento que irá ampliar a competitividade de Porto Alegre no setor de grandes feiras e eventos, sejam nacionais ou internacionais”, afirmou o presidente do SHOA, Carlos Henrique Schmidt. Nos próximos dias o GT Centro de Convenções fará o reconhecimento da área que embasará as diretrizes técnicas que cada secretaria envolvida acrescentará ao termo de referência do projeto, em fase de conclusão. A etapa seguinte será o lançamento do edital para contratar o estudo de viabilidade socioeconômico e ambiental e o projeto básico de arquitetura e engenharia. Esta etapa deverá ser concluída entre 9 e 12 meses para, depois ser contratada a implantação do equipamento, a partir de 2016.

O GT é integrado por técnicos da SMTUR, Smam, Smov, Smurb, SMF, SMPEO, SMGL, EPTC, SMC, SMGES e Demhab.



Categorias:TURISMO

Tags:, ,

18 respostas

  1. O estado (ou prefeitura) não tem que gastar o meu (nosso) dinheiro nisso.

    Da algum incentivo (na casa dos 5 milhoes) pro zaffari construir o centro de eventos que já estava engatilhado ali atrás do Wallig.

    Ou faz uma licitação e deixa a iniciativa privada investir e para de gastar meu dinheiro.

    Curtir

    • O centro de eventos do Zaffari será de médio porte e não de grande porte como se almeja. Além do que ele não será um centro de exposições, como é o caso do municipal.
      Mas concordo contigo. O município não tem que investir nisso.

      Curtir

  2. Depois que cancelaram a ideia de ter um centro de eventos no morro Santa Tereza, larguei de mão esse troço, por mim pode ser até na Restinga ou no Lami que não faz mais diferença.

    Curtir

  3. Poderia aproveitar o dique ao lado, amplia-lo e construir uma nova via para a saida de alvorada. a cidade é escrava de porto alegre e TODOS os carros são obrigados a usar a bernardino que está saturada. agora imagina um evento 4 x maior que os atuais na fiergs? ALVORADA iria travar.Surpreendentemente não vejo nenhum projeto (nem de candidatos do municipio) para essa pobre cidade, que se tivesse uma saída da cidade decente não seria escrava logística de porto alegre. vejam que o dique foi construído para INUNDAR alvorada, pois vai ´so até o limite com alvorada. alguém do blog sabe de algum projeto?

    Curtir

  4. além de não turistica, o transporte publico na região é ruim, vide shows que ocorrem na fiergs…

    Curtir

  5. Alguém ainda acredita que Porto Alegre – e a cultura da cidade – um dia vá ser minimamente turística ?

    Ao contrário da pujança e ousadia que tivemos até os anos 70, nas ultimas décadas Porto Alegre SÓ regride.

    Nem mesmo com a Copa essa província mudou alguma coisa.


    Curtir

  6. Fora da cidade, péssimo acesso a transporte público. Nada de turístico também, mas pelo jeito a cidade já aceitou que a orla é lugar de fazer equipamentos de tratamento de esgoto, viadutos, subestações de energia elétrica e outras beldades.

    Curtir

  7. Acho que a decisão de colocar nesse local é um indicativo claro que Porto Alegre é menos atrativa que Que a soma de Gravataí, Canoas e Cachoeirinha. Enquanto Porto Alegre não tomar jeito organizando o transporte coletivo e melhorando o aspecto do centro, demais ruas, praças, orla… Os investidores vão preferir apostar na força da Região Metropolitana.

    Curtir

  8. A área da Bento deveria ser utilizada para habitação, moradia, é uma região com farta rede de infraestrutura e serviço, seria um desperdício construir o Centro ali. Um centro de eventos tem que ter ligação rapida com as rodovias, aeroporto, linhas de transporte em massa. Porto Alegre tem que ser vista como “A Grande Porto Alegre” e não como Bom Fim e arredores

    Curtir

  9. Tirem o Oportunati, por favor. Cada dia uma pior. E essas secretarias dele de amadores.

    Tenho vergonha!

    Curtir

  10. Este cebntro será muitio util para todos, menos para os porto alegrenses, que terão que sair da cidade e entrar de novo pra chegar la…

    Curtir

  11. Porto Alegre para no tempo, mais uma vez!

    Curtir

  12. O pior de tudo é ter dois centros de evento um do lado do outro.

    Acho que isso é pata combinar com a nova linha do metrô que será ao lado do metrô existente.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: