Parlamento Metropolitano quer ampliar atuação de vereadores

Ato de criação do Parlamento Metropolitano foi hoje na Câmara de Porto Alegre.  Foto: Elson Sempé Pedroso

Ato de criação do Parlamento Metropolitano foi hoje na Câmara de Porto Alegre. Foto: Elson Sempé Pedroso

A Região Metropolitana passa a contar oficialmente com um novo espaço de debates políticos. Na manhã desta sexta-feira (24/4), foi realizado o Ato de Instalação do Parlamento Metropolitano, que reúne 442 vereadores de todas as 34 cidades da Grande Porto Alegre, englobando cerca de três milhões de eleitores.

A cerimônia ocorreu no plenário Otávio Rocha, da Câmara Municipal da Capital. “É na Câmara de Vereadores e na Prefeitura que os cidadãos batem na porta para reivindicar melhorias”, lembrou o prefeito de Porto Alegre. José Fortunati destacou a importância do Poder Legislativo. “É ali que está representado o poder de forma plural, com a pluralidade de ideias”.

Sobre o Parlamento Metropolitano, disse que será um fórum para “unificar as forças” para que se possa buscar recursos para projetos que ajudem a melhorar a situação das cidades da região de forma integrada. “Desejo vida longa. A Prefeitura quer contribuir para que este parlamento tenha uma atitude política importante para o País.”

Na sequência, falaram os seis vice-presidentes regionais do Parlamento Metropolitano. “Estamos vivendo um momento histórico. Espero que possamos trabalhar unidos, pensando nas nossas cidades e no nosso Estado”, afirmou o vereador Diego Martins (PMDB – Portão). “Hoje damos o pontapé inicial. Vamos ter muito trabalho daqui para a frente”, complementou o vereador Leonar Marinho (PT – Viamão).

O presidente da Câmara de Taquara, Eduardo Kohlrausch (PTB), disse estar esperançoso. “Queremos atender às demandas das cidades da nossa região do Vale do Paranhana, que são muito carentes”. Já Guilherme Mota (PMDB – Nova Santa Rita) ressaltou os anseios da sociedade. “A população exige e as ruas demonstram o quanto a nossa sociedade espera uma postura diferente dos políticos.”

Única mulher, a presidenta da Câmara de Estância Velha, Neila ‘Mana’ Becker (PT), afirmou se sentir honrada em fazer da Mesa Diretora do Parlamento Metropolitano. “É um espaço muito importante para que possamos trabalhar os temas regionais que são fundamentais para as nossas cidades”. “Queremos ampliar o debate de ideias para que possamos resolver os problemas de nossos municípios”, acrescentou o presidente do Legislativo de Guaíba, Ernani ‘Chacrinha’ (PMDB).

Representando a Assembleia Legislativa do Estado, o deputado Maurício Dziedricki (PTB) salientou que o Parlamento Metropolitano “demonstra o prestígio de cada vereador da nossa região, e a responsabilidade deles com a sua gente”. Também fizeram parte da mesa o prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, e o diretor-superintendente da Metroplan, Pedro Bisch Neto.

Soluções integradoras

O último a falar foi o presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Mauro Pinheiro (PT). Empossado na Presidência do Parlamento Metropolitano, o vereador lembrou a maratona de viagens que fez, visitando 33 cidades da região. “O dia de hoje traduz o resultado deste esforço, acredito no sucesso do projeto, que passa a ser um projeto coletivo.”

Pinheiro destacou a necessidade de buscar soluções conjuntas para problemas que são comuns. “Devemos perseguir soluções integradoras e estruturantes, de forma a atender o maior número de cidadãos, independentemente das cidades onde residam. As fronteiras existentes entre as cidades não podem ser obstáculos para a discussão, o encaminhamento e a solução de problemas compartilhados”.

“O Parlamento Metropolitano irá, entre outras metas, propor a unificação de legislações municipais em temáticas urbanas comuns, incentivar a modernização dos poderes Legislativos integrantes, proporcionar o intercâmbio de experiências administrativas, e, fundamentalmente, promover uma série de debates”, projetou o presidente.

Segundo ele, o novo fórum também será um espaço de debates de temas atuais, como a Reforma Política e as regras para as próximas eleições. “Temos, na atual nominata, praticamente todos os partidos representados. Queremos fazer este debate para que os vereadores possam ser escutados.”

A solenidade contou, ainda, com a presença dos vereadores de Porto Alegre Airto Ferronato (PSB), Alberto Kopittke (PT), Carlos Casartelli (PTB), Cassio Trogildo (PTB), Clàudio Janta (SDD), Delegado Cleiton (PDT), Fernanda Melchionna (PSOL), João Carlos Nedel (PP), Kevin Krieger (PP), Lourdes Sprenger (PMDB), Marcio Bins Ely (PDT), Professor Garcia (PMDB) e Sofia Cavedon (PT).

Mesa Diretora do Parlamento Metropolitano
Presidente: Mauro Pinheiro (PT – Porto Alegre)
Secretário-geral: Juarez Souza (PMDB – Gravataí)
1º secretário: Luiz Antônio Castro (PT – São Leopoldo)
2º secretário: Valetin Melo (PT – Nova Hartz)

Polos Legislativos Regionais
Vale do Caí: vice-presidente Diego Martins (PMDB – Portão)
Cidades: Capela de Santana, Montenegro, Portão, São Sebastião do Caí

Vale do Gravataí: Éderson ‘Dedo’ Machado (PT – Viamão)
Cidades: Santo Antônio da Patrulha, Glorinha, Gravataí, Cachoeirinha, Alvorada, Viamão

Vale do Paranhana: Eduardo Kohlrausch (PTB – Taquara)
Cidades: Igrejinha, Parobé, Rolante, Taquara

Vale do Rio dos Sinos: Guilherme Mota (PMDB – Nova Santa Rita)
Cidades: Esteio, Nova Santa Rita, Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Canoas

Vale do Sapateiro: Neila ‘Mana’ Becker (PT – Estância Velha)
Cidades: Novo Hamburgo, Sapiranga, Campo Bom, Nova Hartz, Dois Irmãos, Estância Velha, Ivoti, Araricá

Carbonífera: Ernani ‘Chacrinha’ (PMDB – Guaíba)
Cidades: Arroio dos Ratos, Charqueadas, Eldorado do Sul, Guaíba, São Jerônimo, Triunfo

Comissões Permanentes
Os grupos de trabalho, formados por vereadores das 34 Câmaras, terá a finalidade de elaborar estudos e propostas relacionados às temáticas.

A escolha dos coordenadores de cada comissão ocorrerá em reuniões preliminares, ainda sem data definida. Segundo o presidente Mauro Pinheiro, a intenção é promover grandes seminários temáticos no fim do ano. “Pensamos em convidar autoridades, até de fora do País, para que possamos conhecer melhor algumas experiências positivas que outras cidades e regiões implantaram”, acrescentou.

1. Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura
2. Transporte e Mobilidade
3. Saúde
4. Meio Ambiente e Saneamento
5. Educação, Ciência e Tecnologia, Cultura e Esporte
6. Segurança, Direitos Humanos e Cidadania
7. Turismo e Desenvolvimento Econômico e Regional

Texto: Maurício Macedo (reg. prof. 9532)
Edição: Marco Aurélio Marocco (reg. prog

Câmara Municipal

__________________

O parlamento Metropolitano conta com um site, dentro do da Câmara Municipal. Clique aqui para acessá-lo.



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

21 respostas

  1. Curtir

  2. Não se faz mais líderes como esse. Um amante da sua pátria, que foi ao front de batalha na Primeira Guerra, por pouco não morrendo em combate. Mais tarde, impulsionado pelo ódio aos inimigos de guerra, recuperou a então combalida economia alemã, alavancando empregos e oportunidades, e defenestrando o joio.. Seu grande e decisivo erro foi a ganância e mania de grandeza exacerbada. Mas afinal de contas, um líder tão nacionalista e astucioso, inevitavelmente carrega consigo uma insaciável sede de grandeza e dominação.

    Curtir

    • Afinal os milhões de mortos são só estatística mesmo.

      Curtir

      • Os mortos ficam por conta de algo chamado guerra. Nunca vi uma guerra sem mortos e feridos.

        Curtir

      • Oscar, tu sabe muito bem que boa parte dos mortos não foram em campo de batalha. Fora isso, quem começou a guerra?

        Curtir

      • Guerras são bilaterais ou até, multilaterais. Se um acende o estopim, o outro reage, e vice-versa. Não há um lado bandido e outro lado mocinho. Um inocente e um culpado. A guerra é um jogo de interesses e de forças antagônicas…sempre prontas a aniquilar um ao outro em nome de causas econômicas, políticas, raciais, sócias, etc. O mais forte e organizado sempre dominará o menos preparado para o conflito. Guerra é uma estratégia de sobrevivência, é a natureza humana no seu estado mais essencial. Dominar e prevalecer. Quem tem o poder das armas faz o que bem entende com o mundo. Hitler não era pior nem melhor do que César, Gengis Khan, Alexandre, Napoleão, Atila, Bill Clinton, Bush, Tatcher, etc. Entretanto os grandes conquistadores do passado, são retratados como grandes, imponentes, heróicos e temidos…enquanto Hitler é retratado como um crápula pura e simplesmente. A demonização de Hitler nos dias de hoje é fruto de uma dominância midiática resultante da associação entre judeus e os EUA, que é o dono do mundo. Nada contra isso…só estão fazendo a propaganda deles. Vender-se ao mundo como salvadores da humanidade e seres pertencentes ao lado Bom e certo é algo recorrente entre os que estão no domínio da situação….assim como Hitler vendia ao mundo a ideia de um povo superior e uma raça pura. Quando há interesse econômico de massa e dominância em jogo, o Homem não tem pruridos éticos.

        Curtir

    • Guerra que ele mesmo fez questão de iniciar.

      E os judeus exterminados nos campos de concentração não foram “mortes de guerra”…

      Curtir

      • A resposta foi pro segundo comentário do Oscar…

        Curtir

      • Não só judeus, homossexuais, ciganos, opositores políticos, pacifistas, testemunhas de jeová….

        Curtir

      • Não sei porque essa sanha defensiva em relação exclusiva aos judeus. Parece que são o centro do mundo. Por que não falam do extermínio praticado por Stalin? Na época do chamado “grande expurgo”, ele eliminou nada menos do que 20 milhões de cidadãos russos. Isso faz do extermínio judeu, um cisco.

        Curtir

      • Danem-se Hitler ou Stalin. Ambos foram ditadores criminosos e assassinos, e merecem ser repudiados por isso pelo resto da História. Nada de considerá-los “grandes líderes” (mesmo pq, o teu comentário sobre o Hitler também se aplicaria ao Stalin)

        E os judeus foram citados por terem sido as vítimas mais evidentes, simples assim.

        Curtir

      • Agora sim…as coisas estão ficando mais parelhas. Sair do foco judaico e englobar todo mundo. Eu gosto é da história contada do início ao fim…e não uma “estória” contada por alguns interessados e suas visões tendenciosamente parciais.

        Curtir

      • “Acho que tu tá meio confuso” Oscar. Está se falando no Hitler por que tu defendeu ele. Defendes o Stalin tb? rsrsrsrsrs

        Curtir

      • Quem comete grave confusão és tu, Felipe. Eu não defendi o Hiltler. Eu apenas elenquei as qualidades dele. Aliás, há uma famosa e premiada propaganda brasileira lá nos anos 70 que arrola todas as benfeitorias que ele carreou ao povo alemão. Nem por isso a propaganda é uma defesa a ele. O que é preciso dizer e mostrar é que ele teve muitos méritos administrativos….méritos esses que não podem ser apagados ou suprimidos da história. Uma postura recorrente é de gente que acha que uma pessoa é nazista ou fã do Hitler só porque ousa mostrar as coisas boas e as qualidades que ele teve. Parece uma ofensa moral tecer elogios a Hitler. O que ele fez de bom, merece ser elogiado. O que fez de ruim, merece ser condenado e todos já sabemos. Encômios a Hitler são considerados um tabu numa sociedade regrada pelo american way of life e seus sócios mais profícuos e vigilantes da opinião alheia, os judeus.

        Curtir

      • Está aí a propaganda.

        Curtir

  3. Gustavo(Oscar), tente elaborar melhor o seu sarcasmo

    Curtir

  4. Muito bla bla bla e nenhuma pauta. Nem sequer menção ao Salgado Filho ou ponte de Guaíba?

    Curtir

  5. Esse tal parlamento metropolitano é mais uma bela justificativa para diárias, hospedagens e acepipes. Se uma Câmara de Vereadores já faz tanta cagada, imaginem o que 34 farão. Pensando bem, 442 edis reunidos dá pra lotar um barco sírio. Tive ótima ideia.

    Curtir

  6. Já não chega o que esses vagabundos desgraçados custam nas Câmaras Municipais, agora vamos ter de pagar por mais esse dreno idiota de recursos. Vereador deveria ser cargo honorífico, sem salário nem exército de assessores. Enquanto essa gentalha nos roubar e continuar andando na rua impunemente, vamos continuar sendo só escravos da ladroagem política.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: