Extinção causará perdas irrecuperáveis, diz presidente da Fundação Zoobotânica

Órgão é um das três que estão na mira do Piratini na terceira fase do ajuste fiscal

Fundação é uma das três que estão na mira do Piratini para extinção nessa terceira fase do Ajuste Fiscal | Foto: André Ávila

Fundação é uma das três que estão na mira do Piratini para extinção nessa terceira fase do Ajuste Fiscal | Foto: André Ávila

A proposta de extinção da Fundação Zoobotânica do Estado (FZB) é vista pelo presidente da entidade, Juliano Fakredin, como um grande erro do governo com implicações diretas para a preservação do Meio Ambiente do Estado. Segundo Fakredin, o trabalho de pesquisa realizado no local não é feito por outros órgãos e a interrupção provocará perdas imensuráveis e irrecuperáveis.

“Se nós levarmos em conta a questão ambiental, através de pesquisa e monitoramento, eu entendo que o prejuízo vai ser imensurável, irrecuperável. Todo o material produzido aqui de cunho científico embasa as tomadas de decisões ambientais no Estado. Vai haver um prejuízo científico enorme”, defendeu Fakredin.

O presidente explicou que já faltam servidores para as atividades da Secretaria de Meio Ambiente e da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), o que torna inviável a absorção das atividades da Fundação Zoobotânica por estas instituições. Além da pesquisa, a FZB mantém as atividades do Jardim Botânico e do Zoológico de Sapucaia. Os cerca de 200 servidores funcionários são contratados como celetistas (regime de CLT) e, pelo projeto do Piratini, devem acabar demitidos.

Além do fechamento da Zoobotânica, o pacote que será enviado hoje pelo governador José Ivo Sartori à Assembleia prevê a extinção da Fundação de Esporte e Lazer (Fundergs), que até o início dessa semana era comandada pelo ex-deputado Cassiá Carpes (sem partido). Apesar de defender as atividades da instituição, Cassiá diz que, sem investimento e sem previsão de contratação de servidores, “é melhor extinguir a Fundergs”.

A terceira fundação que está na mira do Piratini é a de Produção e Pesquisa em Saúde (Fepps), comandada pela diretora-presidente Neusa Kempfer, que ainda não retornou às ligações da reportagem. Outras propostas do pacote incluem a mudança no sistema previdenciário para futuros servidores e a alteração na idade mínima para aposentadoria de policiais militares e bombeiros.

Gabriel Jacobsen / Rádio Guaíba / Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

8 respostas

  1. Não só a zoobotanica, a fundergs que é do esporte tbm, em plena época de olimpiada, o cara me faz isso, minha irma que era contratada, não terá o contrato renovado, e mais varios colegas dela tbm estão fora. Por que esse governador não cobra das mega empresas as sonegações de impostos? Com certeza não seria nececessario parcelamento de salarios ou corte de empregos. Um absurdo!

    Curtir

  2. Nossa que vergonha desse governador…
    E a extinção do Tribunal Militar (= 40 milhões por ano) nada.

    Curtir

  3. Esse visão de estado minimo combina bastante com estes partidos que servem a empresas mais ligadas a industria do que ha outros ramos.

    A premissa básica é que o estado minimo lhe daria o minimo e o resto você compraria.

    Ou seja, insituições como estas citadas na matéria estariam sobrando mesmo.

    Lazer, cultura e esportes não seriam importantes para a administração do estado

    É no minimo triste este tipo de “incentivo” a industria.

    Curtir

  4. M falaram q a arrecadação do zoo de Sapucaia financia a manutenção de todos os demais parques do estado, como Itapuã. Alem de pesquisas científicas e educação ambiental. Sem o zoológico o dinheiro dessas pesquisas, manutenção de parques terá que vir orçamento do estado, que ja esta comprometido pela divida. Ou seja, o estado ira matar a galinha de ovos de ouro

    Curtir

    • Até onde eu sabia o Zoo de Sapucaia não chega nem a se auto-sustentar. Com um alto déficit, aliás.

      Curtir

      • Pra tu ver como esse assunto é mal abordado. O mínimo que se esperava era a apresentação da situação verdade para sociedade.

        Li na ZH que a fundação consome 0,04% do orçamento estadual. Afinal, qual a verdade? O zoológico da lucro ou da prejuízo?

        Por que o ingresso do zoologico é de uns 3 reais, quando eu pago 30 um ingresso de cinema? A iniciativa privada vai manter o preço dos ingressos tão baixos assim?? Tem sustentabilidade vender ingresso por valor menor que 1 dolar? Nos Estados Unidos, Europa vc entra num parque como esse pagando 1 dolar?

        A área do Horto Florestal de São Leopoldo/Sapucaia de fato esta sendo negociada com empresas do polo de informática?

        Curtir

  5. O cara vai fechar uma das únicas instituições de pesquisa do estado. Esquecem que país que não investe em pesquisa está fadado a depender tecnologicamente dos outros.

    Curtir

  6. Os ecoxiitas cabides de empregos estao tremendo agora!!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: