Porto Alegre: Vereadores aprovam projeto que proíbe saleiros em mesas de bares e restaurantes

Vocês devem estar sem perguntando, a que cargas d’água eu estou publicando este post no Blog Porto Imagem.

Pois é, publico pelo inusitado da iniciativa do Vereador Delegado Cleiton. Será que não tem mais nada mais importante para criar, para legislar numa metrópole como Porto Alegre ?

Cada vez mais o estado se metendo em detalhes da vida das pessoas. Daqui uns dias vai ter cota de papel higiênico no seu próprio banheiro. 

E essa medida não vai impedir o consumo de sal. As pessoas vão solicitar aos garçons e estes serão obrigados a atendê-las. Ou seja, não muda nada.

sal-poaUma emenda de autoria da vereadora Sofia Cavedon, do PT, ao projeto que visava criar o programa Menos Sal, Mais Saúde foi além da sugestão inicial e agora proíbe os estabelecimentos que comercializam alimentos de oferecer sal. Com isso, os tradicionais saleiros não serão mais colocarão sobre as mesas em bares, restaurantes e similares, incluindo cantinas localizadas em hospitais, centros de saúde e escolas. O sal só será fornecido se for exigido pelo cliente. A emenda, porém, não prevê punições a quem continuar oferecendo sal nas mesas.

A emenda faz parte do projeto aprovado hoje na Câmara, que cria o Programa Menos Sal, Mais Saúde e a Semana Menos Sal, Mais Saúde na Capital. O projeto é do vereador Delegado Cleiton, do PDT, e a intenção é promover campanhas permanentes para conscientizar os servidores públicos municipais, os alunos da rede municipal de ensino e a população em geral sobre os efeitos nocivos do consumo e do uso excessivo de sal na alimentação. O parlamentar sugere que a Semana Menos Sal, Mais Saúde seja realizada anualmente no período de 20 a 26 de abril, oferecendo ações de medição da pressão arterial, distribuição de panfletos e realização de palestras por especialistas das áreas de saúde e nutrição.

Hipertensão

O vereador lembra que o consumo excessivo de sal é apontado como um dos principais causadores da hipertensão arterial, que, muitas vezes, é causadora de doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais e derrames e infartos. “Nos últimos anos, cresceu de modo assustador o número de brasileiros com doenças ligadas à alimentação industrializada, contendo componentes prejudiciais nem sempre informados de modo claro aos consumidores, como no caso do sal, presente, inclusive, em doces e sobremesas”, afirma.

Matéria original de Voltaire Porto/Rádio Guaíba.

Retirado do Blog de Felipe Vieira

 

Comentário do Diego Casagrande:

Câmara de Vereadores da capital proibiu o sal nas mesas dos restaurantes, é? Proposta de vereador do PDT com emenda de vereador do PT, é? A boiada foi atrás e aprovou, é? Quem se surpreende com estas estultices por aqui é louco… O céu não é o limite para a estupidez em um estado como o nosso.

Nossa terra é única. Nunca, mas nunca se esqueçam que o RS é o estado que expulsou a FORD, algo inédito no mundo capitalista. Em Porto Alegre, Hugo Chávez foi ovacionado no Gigantinho lotado durante um dos fóruns sociais pagos com o suado dinheiro dos nossos impostos. Nas universidades prosperam em altos cargos nulidades de esquerda pelo simples fato de serem “de esquerda”. Grandes empresários vendem a mãe para arranjar uma boca boa seja com grana ou prestígio e jogam no lixo seus ideais de “mercado livre”, fazendo com que nos sintamos bobos.Etc, etc, etc. A lista de idiossincrasias é interminável.

As coisas nunca são por acaso. Colhemos o que plantamos. Somos uma pequena Cuba, um local intervencionista por natureza, de cultura socialista, e onde o coitadismo é a única coisa que prospera. Mas assim como Cuba na guerra fria, nunca recebemos um único tostão da União Soviética. Até nisso ficamos para trás…

Sal em excesso faz mal? Lógico que faz. Poucas coisas em excesso não fazem mal. Mas nada faz mais mal que um bando de idiotas cuja maioria nunca produziu nada, absolutamente nada, criar regras e mais regras restritivas à liberdade individual com base em agendas obsoletas.

Indignado eu fico sempre com estas coisas, mas que não me surpreende, não me surpreende mesmo. E vai ficando cada vez pior…

 

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

Tags:

32 respostas

  1. Gente, acho que deveriam proibir mais do que um prato frito nos restaurantes. Por exemplo, se um dia tem batata frita, tem que proibido ter peixe frito, beringela frita, etc.
    Se em um outro dia tiver banana frita, deve ser proibida qualquer outra fritura.

    Todos sabem que frituras em excesso causam problemas nas arterias e no coração, facilitando enfartes, etc.

    Curtir

  2. Acho justa a medida e nao creio que seja falta do que fazer por parte do vereador, visto que é uma medida “interventiva” na saude municipal, na parte da prevenção.

    Conheço varias pessoas que atolam de sal o prato de comida sempre que ha um saleiro por perto, e ja os vi nao pedirem o sal para o garçom e comerem normalmente apenas resmungando em situações em que nao ha saleiro na mesa.

    Prevenção em saúde é muito mais barato que tratamento.

    Nao esqueçam que pedir um sal nao lhe fara mal, assim como pedir mais gelo para sua bebida tambem nao faz.

    Curtir

    • Se tu conhece pessoas irresponsáveis com a própria saúde, problema deles. CADA UM COM A SUA VIDA.

      Curtir

  3. Virei servidor federal algum tempo atrás. Ganho muitíssimo bem. Best job ever. Considero o ótimo salário que recebo como indenização paga pelo Brazil à minha pessoa por eu ter sido forçado a nascer nesse c* de mundo contra a minha vontade. Justo. Sobre o saleiro nas mesas, só acho graça.

    Curtir

  4. Olha eu pessoalmente uso pouco sal nos alimentos,só não posso fugir dos industrializados mas a inventividade para burlar a lei foi show,isto me lembra uma vez que fui em uma cidade do Mississipi chamada Natchez e havia um cassino,detalhe o jogo em terra é proibido naquele estado,solução o cassino estava no rio mississipi em um barco aquele que tem aquelas rodas grandes atras,perfeitamente dentro da lei,pois ninguem proibia algo na agua.

    Curtir

  5. Lixo, lixo e lixo.
    Esses sem vergonha sempre querendo abusar do estado na vida das pessoas pra fingir que trabalham ou que se preocupam com algo.
    A cidade anda um caos, tantas coisas pra resolver, e se preocupam com o maldito saleiro.

    Já não aguento mais a redução que criaram lá em casa, agora preciso aturar isso na rua.

    Que tal uma campanha pelo consumo moderado?
    É mais eficiente.
    Vermes, é isso que acontece com o excesso de estado, merd*.

    Curtir

  6. A respeito do comentario do Diego Casagrande eu me lembro de uma campanha do PT que comparou o RS, por votar neles,com a aldeia gaulesa do Asterix irredutiveis contra os romanos,acontece que quem não conhece história não sabe que os romanos levaram o progresso as regioes dominadas por eles no mundo antigo,fizeram pontes, aquedutos,banhos publicos estradas e em alguns casos até saneamento básico e os gauleses eram o atraso.

    Curtir

    • Menos também né. Não tem como comparar. Bota a tua família e toda a tua cidade pra ser humilhada, torturada, morta e estuprada por romanos em troca de infra estrutura, vamos ver se tu vai gostar. Mas concordo com a essência do teu argumento, POA é um nicho esquerdista de gente mal estudada, e os frutos estão aí. Depois de velho comecei a estudar na UFRGS e estou apavorado com a lavagem cerebral lá. Parecem os Outros do Lost.

      Curtir

  7. Chega a ser uma afronta ao cidadão uma lei dessas. Como sempre, a nossa Câmara de Vereadores não cansa em demonstrar sua total inutilidade.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: