População em situação de rua cresce 57% em Porto Alegre, aponta estudo

Foram cadastrados 1.347 moradores de rua até 2011

População em situação de rua cresce 57% em Porto Alegre, aponta estudo | Foto: Alexandre Mendez / Especial / CP Memória

População em situação de rua cresce 57% em Porto Alegre, aponta estudo | Foto: Alexandre Mendez / Especial / CP Memória

A população em situação de rua em Porto Alegre aumentou 57% em cinco anos. É o que mostra o relatório Censo e Estudo do “Mundo” da População Adulta em Porto Alegre, contratado através de edital pela Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) e divulgado nesta quinta-feira. Elaborou o estudo o Instituto de Filosofia e Ciências Humanas do Departamento de Sociologia e de Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs).

O objetivo era compreender as características socioculturais, os modos de inserção urbana e as relações com as políticas públicas das pessoas em “situação de rua” em Porto Alegre, a partir de uma pesquisa quantitativa. Conforme os dados disponibilizados pelo presidente da Fasc, Marcelo Soares, foram cadastrados 1.347 moradores de rua até 2011. O contingente, em 2016, aumentou para 2.115. Desse total, 1.758 aceitaram responder ao questionário aplicado.

Conforme Soares, são variados os motivos que levaram essa população a transformar a rua em casa. Porém, problemas psicológicos e o uso de drogas permanecem como principais causas do abandono de um lar.

Vitória Famer / Rádio Guaíba / Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

5 respostas

  1. e tantos prédios enormes que chegam a estar DÉCADAS abandonados sem ninguém morando.. Se os moradores de rua não querem obedecer as regras de um albergue, que cedam um lugar só com teto para que morem. Pelo menos não é embaixo de uma marquise na rua.

    Curtir

    • que bela consciência social. uma vez morador de rua, sempre morador de rua. imagino esse tipo discurso no tempo da escravidão, uma vez escravo sempre escravo. travestimo de consciência social é dose, pura perversidade. o que esses moradores precisam é de condições pra se reinserir no mercado de trabalho e poder se reerguer em dignidade humana, coisa que só será realizada com uma economia capitalista forte e livre que possibilite transição social e não essa bosta estatista de república de banânias e servidores neo-aristocratas que vivemos, onde políticos e pessoas muy instruídas e perfumadas e conscientes socialmente ganham dinheiro pra controlar a sociedade a seu bel prazer, escolhendo a quem culpar. eugenismo puro. morador de rua é só um sintoma desse sistema falido regido por pessoas que se empenham diuturnamente a destruir uma sociedade livre e ficam culpando o capitalismo, enquanto elas próprias vão fazer enxovalzinho de bebê em miami.

      Curtir

      • não entendo da onde extraiu isso tudo no que eu disse.
        Eles dizem não gostarem de albergue devido as regras, por isso dormem na rua. Então sugeri usar prédios abandonados para abriga-los, assim não ficam sujeitos a chuva/frio da rua.

        Engraçado que os EUA tem uma “economia capitalista forte e livre que possibilita transição social” e ainda sim há muitos moradores de rua. Como dito no post, “problemas psicológicos e o uso de drogas permanecem como principais causas do abandono de um lar.”

        Curtir

      • Vc culpa a condição deles pela “bosta estatista” e acha que “economia capitalista forte” faria ele ser reinserido no mercado de trabalho?
        Então como possibilitar condições a um morador de rua a ficar apto a um candidato de emprego sem intervenção do estado? Não existe lei pro contratante para não contratar morador de rua, não o fazem porque não querem. Ou melhor, porque vivemos na “economia capitalista” e eles não estão no nível dos outros candidatos.
        É isso que a economia capitalista faz, exclui quem não tem condição. O cenário que vc imagina de um mercado capitalista tão intenso a ponto de contratar moradores de rua não existe. Quando chega nesse nível eles afrouxam as leis de imigração, como o Canadá está fazendo.

        Curtir

    • “Porém, problemas psicológicos e o uso de drogas permanecem como principais causas do abandono de um lar.”

      Ta bem claro na noticia, não adianta dar um teto, eles não querem.

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: