Projeto de lei quer revogar inventário que preserva casas em Porto Alegre

Nota do Blog: Totalmente de acordo. Parabéns ao Felipe Camozzato. Não tem sentido os proprietários de imóveis arcarem com os custos de manutenção das casas, muitas vezes caindo aos pedaços e impossibilitadas de serem vendidas (devido ao fato de não ser possível demoli-las). Caso o poder público queira preservar uma ou outra casa deve comprá-las como qualquer outra pessoa ou empresa. Não tem cabimento se preservar uma cidade artificialmente. O mercado deve preservá-las se assim couber. Casas com estilos comuns que existem às dezenas na cidade não precisam ser preservadas na sua totalidade. Pode ser preservada uma amostra, numa determinada área e neste caso devem ser tombadas e não simplesmente “listadas num inventário“, caso este em que o poder público se exime de qualquer responsabilidade. Uma casa deixada de herança para filhos de seu proprietário não podem ser demolidas então se torna extremamente difícil de serem vendidas. A família fica impossibilitada então de usufruir de um patrimônio que foi conquistado com o suor do trabalho do seu proprietário. Novos ares estão surgindo e estas leis que protegem o patrimônio precisam ser reescritas.  

Jornal Metro – Porto Alegre – 18/10/2017



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:, , , ,

7 respostas

  1. Se a comunidade quer preservar, a sociedade que arque com os custos. O que não pode é um indivíduo arcar sozinho com o ônus se o benefício é de todos.

    Curtir

  2. Com a devida licença, faço minhas as palavras do Blog.

    Curtir

  3. Porto Alegre é a 3 ª melhor cidade do Brasil para se investir em negócios. A afirmação é do estudo da consultoria Urban Systems em exclusividade com a revista Exame, que identificou as cidades com mais de 100.000 habitantes para realizar negócios no Brasil.

    https://exame.abril.com.br/revista-exame/o-futuro-esta-tracado/

    Curtir

  4. Faz um tempo me falaram que aquele prédio ao lado da igreja pertencia a universal e a ideia era de transformar em estudios e e sede da televisão deles,vai ver que não compensou ou sei lá.

    Curtir

  5. fala sobre o projeto do Cabify que grafitou varios predios em poa, na Av julio de castilhos

    Curtir

    • e qual a situação daquele prédio abandonado na julio de castilhos ao lado da igreja universal?

      Curtir

  6. faz sentido, a cidade está cheia de casas velhas caindo aos pedaços, engessar os imóveis não vai ajudar em nada

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: