Viverone Moinhos Hotel será 5 estrelas

Um hotel pequeno mas aconchegante, que preservará um dos casarões do bairro!

O projeto prevê que o hotel terá spa, adega, mirante e salão de convenções para 300 pessoas. Serão 130 quartos num hotel 5 estrelas!

Hotel seguirá arquitetura original da casa

No momento em que se tornou inviável manter o formoso casarão da Rua Doutor Vale, 579, a família Micheletto tomou uma decisão. Não poderia ser “qualquer um” a ficar com a residência, de mil metros quadrados.

– Que fosse a sede de um banco, casa de cultura ou hotel – desejou a tradutora Rosa Maria Caldas, 58 anos, neta do responsável pela construção do casarão, Cypriano Micheletto.

Armou-se uma negociação com o grupo FA Faggion Filho Empreendimentos Imobiliários, de Bento Gonçalves, na serra gaúcha. O resultado contemplou os anseios da família, e um hotel cinco estrelas surgirá por trás da fachada da mansão.

– A arquitetura imitará a da casa – revelou o empresário Francisco Alexandre Faggion Filho.

Construção do hotel começa este ano

O hotel cinco estrelas com 130 apartamentos que ficará atrás da casa começará a ser construído entre os meses de novembro e dezembro deste ano, com previsão de inauguração em 24 meses, conforme Faggion Filho. O nome do empreendimento será Viverone Moinhos.

– Escolhemos o Moinhos de Vento por causa do charme do bairro – explicou Faggion.

O projeto prevê que o hotel terá spa, adega, mirante e salão de convenções para 300 pessoas.

Aqui mapa de localização. Aquelas “piscinas” em frente ao empreendimento é a Estação de Tratamentos do Dmae:

 

 Um exemplo de casarão aproveitado no bairro:



Categorias:Prédios, TURISMO

Tags:,

3 respostas

  1. Em Curitiba isso é muito comum de se ver, por ser uma cidade com ” castelos antigos” como são chamados lá, grandes grupos hoteleiros conservaram , reformaram esses casarões e nos terrenos em anexo construiram arranha-céus. O Hotel Pestana fez isso !! Claro que a nossa capital, no ramo hoteleiro, está muito atrasada em relação às outras capitais de nosso país então, quando um Grupo Hoteleiro vem para quebrar alguns paradigmas, as pessoas leigas no assunto criam uma serta resistência perante a inovação proposta. Porto Alegre tem condições de oferecer uma hotelaria refinada e expressiva, temos no nosso estado a melhor Escola de Hotelaria da América Latina que, todos os anos ” lança” profissionais qualificados para atenderem às necessidades deste ramo. Fico feliz em ver que o Grupo Viverone está com esta proposta e não se espantem se este Hotel se tornar o exemplo de hotelaria da nossa cidade.

    Curtir

  2. Não concordo contigo.
    Achei o projeto bem conteporâneo. Não é um simples caixote de concreto como os do centro. O espaço foi bem aproveitado, o desenho não brigou com a arquitetura da casa (ao contrário, fez ela se sobressair mais ainda) e não ficou brega ou medíocre. POde ter ficado simples para alguns, mas antes simples do que brega ou medíocre.
    Poderiam ter enchido de vidro ou construído um espigão, mas não, o projeto ficou na medida certa.

    Curtir

  3. O hotel não será essa CAIXA atras da casa, né?
    Espero que não ! Mesmo embora a proposta seja valorizar a casa – e até mesmo se inspirar nela, como diz o texto – seria revoltante que a cidade ganhe mais um caixote medíocre, ainda mais numa oportunidade de ganhar um belo hotel, na zona mais cara da cidade.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: