Metrô recebe sinalização positiva do governo federal

José Fortunati saudou o posicionamento do Ministério das Cidades

Porto Alegre obteve sinalização positiva do Ministério das Cidades sobre a inclusão do projeto do Metrô no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Após encontro técnico na manhã desta quinta-feira, 12, em Brasília, com o prefeito José Fortunati e secretários municipais, o secretário nacional de Transportes e Mobilidade Urbana, Luiz Carlos Bueno, afirmou que a capital gaúcha receberá apoio federal. “Tenho certeza de que Porto Alegre será contemplada. O projeto da linha 2 é uma proposta defensável que realmente melhora a qualidade de vida da população”, enfatizou Bueno. (fotos)

Fortunati saudou o posicionamento do ministério e reforçou o fato da iniciativa atender a todos os requisitos exigidos pela União. “Demonstramos o impacto positivo, não somente  para o atendimento à população, mas para a racionalização e modernização do sistema de transporte coletivo na Capital, buscando um modelo de integração multimodal”, afirmou o prefeito, destacando que não há mais qualquer dúvida sobre a viabilidade da implantação dos BRTs (Bus Rapid Transit) e do Metrô como projetos complementares.

Entre os aspectos fundamentais para o otimismo do prefeito e do secretário estão o fato do projeto se estender até as imediações da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), integrando diversos municípios da Região Metropolitana, além da conectividade com o Trensurb e a ligação com a implantação dos BRTs. É um plano estruturante para a cidade, atende populações carentes de infraestrutura de transporte e não necessita desapropriação de residências.

Outro elemento que favorece a proposta apresentada por Porto Alegre é o conhecimento prévio do projeto por parte do governo federal. Desde 2010, quando se buscava recursos da Matriz de Responsabilidade da Copa, o projeto vem sendo discutido no âmbito federal.

Além do prefeito, participaram do encontro o secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico (SMGAE), Newton Baggio, e o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari. O anúncio oficial das obras incluídas no PAC deverá ocorrer no dia 26 de agosto.

O projeto – o projeto do metrô cadastrado pela prefeitura no PAC prevê a construção da 1ª Fase da Linha com extensão de 14,88 quilômetros, com início nas proximidades da Fiergs, na avenida Assis Brasil, passando pela avenida Farrapos e rua Voluntários da Pátria, chegando à avenida Borges de Medeiros. Ao todo, serão 13 estações, por onde circularão cerca de 300 mil passageiros por dia. Para que o projeto possa sair do papel, são necessários R$ 2,4 bilhões, sendo R$ 1,58 bilhão via PAC. O restante será financiado pelo agente privado, pela contraprestação da prefeitura, além de isenções fiscais estaduais e municipais.

EPTC



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito, Metro Linha 2, Mobiliário Urbano

Tags:, , , , , ,

13 respostas

  1. ô augusto…..vai andar de carris,vai!!! uma pessoa que é contra o metrô,em poa,só pode ser apaixonado por ônibus…se liga,prego!!!

    Curtir

  2. Engraçado que agora o governo toda a hora larga notícia na mídia para falar de sinalização positiva do metrô, estou aguardando a hora que sairão notícias de sinalização concreta do metrô, com canteiro de obras, como atualmente se vê na arena gremista.

    Curtir

  3. “Porque o metrô terá uma alta capacidade de transporte, sendo suficiente para demanda de passageiros que circularão no transporte público dessa região da cidade.”

    Quem disse que é suficiente?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: