Hyundai manifesta interesse em terminal no porto de Rio Grande

 Hyundai Group, que nesta semana encaminhou a instalação de uma fábrica de elevadores no Estado, manifestou nesta terça-feira, em Seul, em nova reunião com o governador Tarso Genro, a intenção de atuar no porto de Rio Grande.

Proporietária de uma frota de 140 navios que percorrem os oceanos de todo o mundo transportando conteineres, a empresa coreana fixaria um terminal exclusivo para as suas operações no local. Após a reunião, Tarso afirmou o governo estadual, em pareceria com a Fiergs, enviará um relatório sobre as características do porto de Rio Grande ao executivos da Hyundai em 15 dias. No mesmo período, os coreanos irão remeter uma nota técnica ao Piratini para oficializar os seus interesses de curto, médio e longo prazo. É possível que, após a troca de documentos, um diretor da empresa vá ao Rio Grande do Sul para aprofundar as negociações.

Tarso assegurou que a pretensão da Hyndai não é administrar o porto, substituindo a  Superintendência do Porto de Rio Grande (Superg), que hoje faz a gestão do local, controlando as empresas privadas que operam os terminais por meio de Parcerias Público-Privadas (PPP). “Não há nenhum pedido e nenhuma pretensão de mudança do regime jurídico, já que os portos atuam com concessões que, concretamente, sao as PPP’s. Não há discussão de administração. Eles sabem que o regime jurídico é o acoplamento a base já existente”, afirmou Tarso. O governador destacou que o porto gaúcho é privilegiado por ficar próximo de importantes capitais do Mercosul, como Buenos Aires e Montevidéu. Destacou ainda que a Hyundai estaria disposta a investir na qualificação da estrutura portuária, que atualmente precisa de investimentos para suportar a demanda gerada pela operação de mais 140 navios. “Eles se dispõem a fazer investimentos para aportar a sua frota. Diante das atuais condições, tornariam as operações mais rápidas. Num segundo momento, ocorreria a expansão do espaço de operação portuária”, relatou Tarso. Ele avaliou que, caso concretizada, a iniciativa poderá “redesenhar”, em longo prazo, a estratégia e a relação do porto com o Mercosul.

O presidente da Fiergs, Paulo Tigre, valorizou o fato de que os próprios coreanos foram os responsáveis pelo pedido de nova reunião. “Eles têm uma frota muito grande e querem ter em Rio Grande um terminal forte de conteineres. Um terminal para eles”, relatou Tigre, que também participou da reunião ao lado de Tarso e dos presidentes da Agência de Desenvolvimento e Promoção do Investimento, Marcus Coester, e do Badesul, Marcelo Lopes.

 Postado por Carlos Rollsing – 31/05/2011 07:57 – Atualizado em 31/05/2011 08:57



Categorias:Economia Estadual

Tags:, ,

%d blogueiros gostam disto: