Carvão será a principal fonte energética no mundo até 2050

Projeção é que a produção do mineral dobre nos próximos anos, superando o petróleo

O complexo de Candiota, no RS. Foto: Divulgação

Apesar do aumento de gerações renováveis como a solar e a eólica, em 2050, individualmente, a fonte predominante de produção de energia primária no planeta deverá ser o carvão. A perspectiva é de que esse mineral, entre 2000 e 2050, dobre sua produção e supere o petróleo dentro da matriz energética mundial.

O insumo saltará de um consumo de 97 exajoule (EJ) registrado em 2000, para algo entre 208 EJ e 263 EJ, em 2050. A elevação do uso do carvão será ocasionada pelo crescimento da população mundial que chegará a cerca de 9 bilhões de pessoas, aumentando, por consequência, a demanda de energia. Essa perspectiva foi apresentada durante a palestra Encontro Energia 2050, promovida ontem pela empresa Shell na faculdade de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). A expansão do carvão será favorecida pelas crescentes preocupações energéticas. As forças políticas e de mercado favorecem o desenvolvimento do mineral como uma opção energética de baixo custo, apesar dos seus impactos ambientais.

Em parte como resposta às pressões públicas pela independência energética e porque o carvão fornece uma fonte local de emprego, as políticas governamentais em muitas das maiores economias incentivam este recurso.

O responsável pelas relações governamentais da Shell Brasil, Tiago de Moraes Vicente, destaca que o carvão é abundante em algumas regiões do planeta como, por exemplo, a Ásia. “Por isso, ele deve subir na matriz energética devido aos crescimentos futuros da Índia e da China”, projeta. No entanto, ele não acredita que esse combustível fóssil tenha um incremento expressivo no Brasil.

Mesmo com o avanço do carvão mineral, Vicente diz que as emissões de CO2 poderão diminuir futuramente com o aprimoramento da tecnologia, medidas de captura e sequestro do dióxido de carbono e iniciativas de eficientização energética. Além disso, se somadas, as fontes eólicas, solar, biomassa (matéria orgânica) e outras renováveis, produzirão mais energia do que o carvão.

Jornal do Comércio



Categorias:Energia

Tags:

15 respostas

  1. Energia solar também é uma boa idéia, é pena que seja ainda tão caro o equipamento no Brasil.

    Curtir

    • Por volta de 2050 provavelmente serão mais baratos e viáveis os projetos de energia eólica, solar e outros sistemas mais ecologicamente aceitos que surgirão, mas até lá a energia mais barata e limpa é, sem dúvida alguma, a produzida por usinas hidrelétricas.

      Curtir

      • Por isso devemos apostar nelas para manter o crescimento do Brasil…, a menos que se ache que já crescemos o suficiente e que conseguiremos resolver nossos problemas estruturais e sociais com esse estágio econômico que atingimos – um absurdo maior ainda.

        Curtir

    • Os painéis solares além de caros não são ainda tão eficientes.

      Curtir

  2. Existem alternativas que me parecem mais adequadas, e podem ser implementadas de acordo com as características de cada região.

    Um bom exemplo são esses “barris” hidrelétricos, que poderiam ser usados em alguns pontos das ilhas do Delta do Jacuí ou mesmo na orla, por exemplo.
    http://blogs.funiber.org/meio-ambiente/2011/10/27/tenha-sua-propria-central-hidroeletrica/

    Em outros locais, até mesmo trechos do centro de Porto Alegre, uns pequenos geradores eólicos podem auxiliar a suprir ao menos uma parte da demanda ao serem instalados no topo de alguns prédios, pegando vento mais constante.

    Curtir

    • legal esta idéia de geradores eólicos no centro. vi um programa estes dias que mostrou a instalação de tres geradores eólicos gigantes num arranha céu em Dubai, muito legal a idéia do arquiteto.

      Curtir

  3. Lamentável!

    Mais poluição! Com tanta tecnologia para extrair energia de diversas fontes e ainda teimam em utilizar fontes poluentes.

    Curtir

  4. Otimo, finalmente sanidade e logica, carvao e’ melhor e mais barato que a maioria das outras fontes energeticas. Ainda prefiro nuclear, mas, carvao por agora e’ a solucao. Agora, seria melhor ainda se governo e companhias investisem em liquificacao de carvao para transforma-lo em gasolina e diesel. Poderia produzir mais gasolina que qualquer outro pais/estado sul americano.

    Curtir

    • Eu prefiro o biodiesel, biometano (que pode ser capturado em aterros sanitários e estações de tratamento de esgotos) e a queima de resíduos agrícolas como o bagaço de cana e a casca de arroz. Energia nuclear eu tenho medo, e carvão mineral eu acho inadequado principalmente por causa do alto teor de enxofre residual no carvão mineral brasileiro.

      Curtir

  5. Que lástima. Sei que nosso estado é produtor de carvão mineral, mas não sou muito a favor dessas usinas, pelo seu grande potencial poluidor, e pela cadeia produtiva, que ransforma os trabalhadores da extração em verdadeiros escravos. Acho que quem puxa essa locomotiva do carvão é a China, creio ser a principal fonte deles de energia.

    Curtir

    • E o carvão mineral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina costuma ter resíduos de enxofre, tanto que para a produção de aço importa-se bastante carvão da África do Sul.

      Curtir

  6. cof cof!

    Curtir

  7. Triste….

    E eu achando que o mundo estava se preocupando mais com o aquecimento global.
    Fail

    Curtir

  8. Ainda prefiro as “Monte Belos”.

    Curtir

    • E ninguém comenta quanta gente morre nas minas de carvão, agora belo monte choram por cada árvore.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: