Temos direito a explicações!

Ex-diretor do Internacional cobra construtora por assinatura do contrato do Beira-Rio

Imbróglio com empresa deixou obras do Beira-Rio abandonadas (crédito: Arquivo)

A população gaúcha e a torcida do Internacional, em particular, acompanham, incrédulas, o interminável imbróglio em que se transformou a formalização da parceria entre o clube e a construtora Andrade Gutierrez. Já não são mais aceitáveis as justificativas e as explicações – ou, mais precisamente, a falta delas – para as sucessivas postergações na assinatura do famoso contrato e a retomada das obras.

A posição da AG, negando-se em oferecer informações sobre o tema, é desrespeitosa, beirando a arrogância, não só para com o Internacional e seus torcedores, mas, também, para com os gaúchos, em geral. Vale lembrar que a Copa do Mundo 2014 é uma ação oficial de governo, beneficiada com investimentos públicos e isenção de impostos. A construtora deve, sim, explicações e prestação de contas de suas intenções, iniciativas e cronogramas ao Internacional, ao governo e ao público. A postura da empresa dá abrigo ao conjunto de dúvidas e boatos que proliferam na população. Já não se tem certeza sobre as suas reais intenções e a seriedade na condução do negócio. A omissão de seu representante em Porto Alegre – alegadamente por não estar autorizado a manifestar-se – deveria ser contraposta com a exigência, pelo Internacional/governo, da presença de um interlocutor habilitado, então, a falar claramente em nome da AG.

O Rio Grande do Sul e o Internacional já foram severamente prejudicados pela forma com que a modernização do Beira-Rio vem sendo conduzida. A exclusão de Porto Alegre como sede da Copa das Confederações; o limitado número de jogos na Copa 2014, alienada como sede das partidas nas fases finais; as perdas do marketing do clube pela indefinição das obras no estádio – você compraria, hoje, a camiseta “Beira-Rio, a Copa é aqui!” ? – são alguns exemplos disto. Sem considerar o claro dano que a imagem do Internacional vem sofrendo com a longa paralisação das obras e a indefinição da situação. Estado e Internacional tornaram-se reféns da construtora.

“Vale lembrar que a Copa do Mundo 2014 é uma ação
oficial de governo, beneficiada com investimentos
públicos e isenção de impostos.
A construtora deve, sim, explicações e prestação de contas
de suas intenções, iniciativas e cronogramas
ao Internacional, ao governo e ao público”

Não tenho dúvidas de que, tecnicamente, a viabilidade das obras no, agora, exíguo prazo disponível está garantida. O uso das soluções industrializadas com concreto pré-fabricado nas arquibancadas e estrutura metálica na cobertura permitem que – com adequado aporte de recursos – se cumpram os prazos. O ponto crítico poderá ser o fornecimento e a montagem do revestimento sintético, sequer contratado com fornecedores internacionais, que detêm patente desta tecnologia.

Entretanto, um aspecto merece atenção e o nosso alerta. Empreiteiras são especialistas em apertar cronogramas gerando dificuldades e alegados “imprevistos” para pressionarem governos e contratantes na obtenção de aditivos; liberação de verbas ou financiamentos com vantagens. Orçamentos crescem muito em nome de alegados fatos novos na obra. A intervenção em uma obra existente como o Beira-Rio é um prato cheio para que a história se repita, sobretudo quando se tem urgência em concluir a obra. Criam-se dificuldades para colher facilidades! A reforma do Maracanã, também com a participação da AG, é um testemunho disso. O Inter e o RS precisam estar atentos.

Parece fundamental que a torcida colorada, suas várias correntes políticas, nossos governantes e os diferentes segmentos da sociedade – todos atingidos por uma eventual exclusão do RS como sede da Copa 2014 – precisam se unir apoiando a direção do Internacional e cobrando uma posição pública da construtora Andrade Gutierrez. A empresa não pode tratar a população gaúcha como fantoches, tem compromissos públicos assumidos com o empreendimento desde que apresentou proposta para a realização das obras. Sua posição omissa e titubeante vem causando vários prejuízos à comunidade rio-grandense e precisa ser responsabilizada por isso. Nós merecemos explicações claras!

Portal 2014 – *Felipe Brasil Viegas

*Felipe Brasil Viegas é engenheiro civil, ex-diretor e ex-conselheiro do Internacional. O artigo foi originalmente publicado no jornal “Zero Hora”.



Categorias:COPA 2014, Copa das Confederações 2013

Tags:, , , ,

23 respostas

  1. O Inter tem muita culpa no cartório. Pensou que teria condições de bancar a reforma sozinho e viu que não tinha “pernas ” para tamanha tarefa. Só depois entrou a AG.

    O que se vê hoje é reflexo de uma sequência de erros.

    Curtir

  2. Se a AG aceitou fazer a obra, a responsabilidade e’ toda e esclusivamente dela. So’ que essa e’ a questao, quem e’ o culpado, Inter ou AG? Nao temos informacoes suficientes para culpar nenhum. Na minha opiniao e’ o Inter por nao ter ido com uma construtora Americana,( eles inventaram construcoes deste tipo) nao existiria este problema, o projeto seria 1000 X melhor e ja estaria terminando, agora se pintaram no canto sem saber oque fazer nem para onde se virar. Independente do que resolvam, sera RUIM, comecaram tarde, entao cortarao “cantos” sera tudo as precas e todos ja sabem como estes projetos terminam !!! MERDAAAAAAAAAAA

    Curtir

  3. Grande Felipão, baita professor.

    Curtir

  4. Lendo o artigo do Sr.Felipe Viegas na ZH de ontem me chamou a atenção de que em momento algum ele culpa a direção do Internacional pelo atraso das obras. Foi ela que insistiu que poderia fazer a reforma sem parceria. Depois da exigência da FIFA pelas garantias financeiras da obra é que começou essa enrolação.
    A verdade é que a direção do Internacional é que se mostra omissa para com os contribuintes ( sim, nós é que vamos pagar a conta e um grande mico se a Copa não vier para Porto Alegre ). Foi o Internacional que, conforme seu presidente falou na tv, pediu para sediar jogos da Copa. O Sr. Felipe Vargas direciona seu artigo de maneira tendenciosa contra a AG. Esquece da direção de seu time.

    Curtir

  5. Continua o grenalismo, isso só nos atrasa.

    Curtir

    • E quem começou o Grenalismo? Se não foi a bravateira, incompetente e CRIMINOSA direção do inter com a frescura de fazer camiseta “A Copa do Mundo é NOSSA!?

      O inter cometeu um CRIME de lesa-pátria ao responsabilizar-se em sediar a Copa, com um projeto never-built megalomaníaco, sem ter a mínima condição de honrar o contrato assinado.

      Aliás, não existe essa conversa de Grenal, o que existe é um lamentável AG X inter = AGnal.

      QUE BAITA PARCERIA!

      Curtir

      • Ah, o Odone e o Grêmio não iam fazer camisetas então?!
        Na verdade concordo… iam colocar caixas de som mesmo!

        Brincadeiras SAUDÁVEIS a parte, todo mundo sabe que qualquer um dos lados ia se exibir, não é a camiseta ou caixa de som o problema do atraso.

        Na verdade ninguém sabe mais… mas se na reportagem eles assumem que vão terminar: eles vão ter que terminar. 2 turno,s 2 turnos, 5000 pessoas… sei lá, aí é com a AG.

        Curtir

  6. aliás, a gestão Luiggi tem se mostrado um avanço muito grande pro clube na parte financeira, e se confirmar a parte de futebol com Fernandão será motivo pra q os dirigentes gremistas façam mais e mais alarde sobre esta copa das confederações q n virá para Porto Alegre

    Curtir

  7. O problema foi no modelo adotado pelo Inter

    ocorre q o gremio iniciou suas conversas com a OAS em 2007, e teve 5 anos de bla bla bla e dirigentes fanfarrões soltando noticias sobre a Arena (e os gremistas bem sabem pq foram zuados por este alarde q os dirigentes fizeram)

    ja as conversas com a AG começamaram no inicio de 2011… em menos de 1 anos vai ser concluido tds as conversas q a OAS levou 5 anos pra fazer

    é evidente q a AG irrita por n se manifestar nunk, e q os atrasos poderiam ser diminuidos, mas esta pressão q fazaem sobre a construtora n tem justificativa… o problema como eu me referia foi de alguns dirigentes colorados

    Curtir

  8. O inter assinou o Termo de Compromisso em 2009.

    2009!

    Só agora esse a torcida colorada pareceu acordar… para culpar a AG, que entrou na jogada aos 30 do segundo tempo.

    Não vi ninguém do inter levantar a voz contra os absurdos da venda utópica de camarotes e os bravatas de “la garantia soy yo”.

    Vou só copiar e colar uma parte, mudando só uma palavra:

    “O INTER não pode tratar a população gaúcha como fantoches, tem compromissos públicos assumidos com o empreendimento desde que apresentou proposta para a realização das obras. Sua posição omissa e titubeante vem causando vários prejuízos à comunidade rio-grandense e precisa ser responsabilizada por isso. Nós merecemos explicações claras!”

    Curtir

  9. Aliás, o povo gaúcho tem direito a explicações sobre a essa preferência irracional e inconsequente pelo estádio do inter, isso sim.

    Curtir

  10. E essa nota da AG, hein? Bla bla bla de início ao fim.

    Mas cabe lembrar que o atraso não é culpa só da AG. O Inter começou com um modelo de autofinanciamento que se mostrou inviável e suspeito pela Fifa. O clube teimou até o limite, foi então que decidiu recorrer a uma construtora.

    Curtir

  11. “…nossos governantes e os diferentes segmentos da sociedade – todos atingidos por uma eventual exclusão do RS como sede da Copa 2014 – precisam se unir apoiando a direção do Internacional e cobrando uma posição pública da construtora Andrade Gutierrez.”

    Não seria bem mais fácil pedir a troca do estádio indicado para a Copa em Porto Alegre?

    Por que deveriamos insistir num projeto que já nos causou tantos danos e transtornos?

    Curtir

    • Concordo Julião. É um absurdo insistirmos em algo que já começou mal, e fazendo com que Porto Alegre perdesse um evento das dimensões da Copa das Confederações. Querem perder a Copa do Mundo ? Enquanto perdurar esta “confiança” neste contrato, estamos sem certeza alguma se a Copa sai ou não em Porto Alegre. Isso é inadmissível para uma cidade com a tradição no futebol que tem. A Copa tem que ser realizada na Arena. Ponto final.

      Curtir

    • Falta de pragmatismo, é o que está acontecendo desde o início.

      Curtir

  12. Boh, Felipão soltando verbo!
    Figuraça ele… professor de estruturas na PUC! Como todo bom colorado, indignado com a AG.

    Mas oh, saiu isso aqui de nota da empreiteira hoje: http://wp.clicrbs.com.br/duplaexplosiva/2012/02/10/andrade-gutierrez-publica-esclarecimento-sobre-a-parceria-com-o-inter/?topo=13,1,1,,10,13

    Curtir

    • Qualquer colorado que tenha o mínimo de honestidade vai aceitar que o problema é da atual diretoria colorada. Nessa mania do Luiggi de querer sempre arrumar brechas para alfinetar o Grêmio ele acaba tentando dar passos maiores que a perna. Se ser um “bom” colorado é ser favorável a essa choradeira contra a AG, eu só conheço maus colorados…

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: