O custo de não fazer – Salgado Filho tem 21 voos cancelados

Desde a madrugada o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, enfrenta problemas em razão da neblina. Até às 12h30min, entre os 110 voos programados no terminal, 21 foram cancelados, o que corresponde a quase 20% do total. Além disso, 27 registraram atrasos superiores a 30 minutos, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Às 5h25min, o local fechou para pousos devido à baixa visibilidade e as decolagens foram realizadas por instrumentos. A partir das 8h30min, as chegadas passaram a ser permitidas, também através da operação instrumental.

Fonte: Correio do Povo, 12 de Abril de 2012

Lembrando que o início da operação do equipamento ficou prometida para o início de 2013 (Zero Hora, Junho de 2011), sendo uma obra que leva 60 dias para ser concluída. A pergunta é: porque RAIOS demoram tanto para começar a obra? Já se fala disso tem mais de 3 anos. O mais engraçado é que, pela matéria da ZH, se falava na época em “vai ficar pronto pra copa das confederações”. Agora que perdemos este evento, certamente vão empurrar para a Copa. Mais um ano perdido.



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho, Aviação

Tags:, , , , ,

6 respostas

  1. A discriminação com o RS continua.

    Curtir

  2. Gilberto, bem que tu poderias fazer um post sugerindo o acoplamento de uma ala de embarque com pontes de embarque nosso antigo terminal 2 do Salgado Filho, né. É uma obra rápida e mais barata (tudo pode ser pré-fabricado, tanto se for de concreto como em Congonhas como em estrutura metálica, como no Santos Dumont) e ainda assim preserva e entra em harmonia com o referido terminal e seus painéis históricos tombados de Aldo Locateli, exatamente como ocorreu em Congonhas e no Santos Dumont, onde, em AMBOS os casos, as salas de embarque até então existentes viraram todas elas salas de desembarque e as salas de embarque passaram para uma grande e nova ala de embarque acoplada ao edifício e com acesso a partir da instalação de escadas rolantes. Está na cara que o velho terminal 2 voltou para ficar, mesmo que saia também as expansões 1 e 2 do mais novo (terminal 1), então devemos qualificá-lo, até mesmo porque isso aumentará a capacidade e o conforto. Quem voa com a WebJet ou com a Azul chega e sai com uma impressão de POA que não condiz com a devida imagem e com o verdadeiro porte da nossa estimada cidade. Ninguém do poder público e da imprensa teve essa ideia ainda, então tu poderias dar essa sugestão agregadora que, somada à expansão da pista e do terminal 1 e à instalação do CAT-II (e quem sabe posteriormente um CAT-III ou III-A) daria uma imensa vida longa ao salgado filho. E se o governo não tem grana para tanto, pressionemos para que repassem-no à iniciativa privada. Falam que os próximos serão Confins e Galeão e que em POA não haverá privatização (portanto não levo muita fé nos investimentos, pois sequer falaram no que deu aquela licitação realizada da concepção do projeto de expansão do terminal 1), no máximo a autorização da construção pela iniciativa privada do longíquo aeroporto de portão em parceria com o governo estadual, o que sabemos que levaria à restrições severas à útilização do Salgado Filho à apenas voos regionais e executivos para assim dar viabilidade ao aeroporto novo.

    Curtir

  3. Lembrem disso na hora de votar…
    É só lembrar…

    Curtir

  4. Gente não da mais para acreditar no que as autoridades dizem, eles se valem da pouca memoria que as pessoas tem, ou seja tudo é esquecido rapidamente, olha só quantas versões já existem a respeito da ampliação da pista do Salgado Filho, quando é que alguem com aquilo roxo vai bate o martelo e dizer a ampliação do Saldo Filho vai sair sim, e as obras começão no dia—-e a conclusão esta prevista para o dia — do mes — do ano–

    Curtir

  5. Vale lembrar que antes não o instalavam (ILS CAT-II) porque alegavam que isso só seria possível com a conclusão do processo de ampliação da pista, depois, para a minha surpresa, disseram que iriam colocar tal equipamento mesmo antes de ampliar a pista. Agora, além de não instalarem o equipamento, falam em nem mais ampliarem a pista atual.

    A ampliação da pista do Salgado Filho é condição da FIFA para o sediamento de POA. Sem ela a FIFA poderá certamente nos tirar da Copa, já que os grandes jatos fretados com torcedores e times não poderiam pousar em POA, salvo a única exceção dos modelos que a TAP atualmente opera em POA o Airbus A330 e, mesmo assim, Lisboa é o limite técnico de uma operação longa assim para as condições que a nossa pista atual permite. O retso da europa não conseguiria vir nem de A330 e a própria TAP não poderia operar aeronaves maiores da sua frota em POA com carga máxima, como o A340 utilizado em Guarulhos. E um novo aeroporto não ficaria pronto à tempo para a Copa.

    A ampliação é urgente e o ILS CAT-II mais ainda, já que sem ele até mesmo os voos domésticos ficam comprometidos conforme forem as condições climáticas. Em Curitiba a Infraero já está instalando o ILS da Categoria CAT-III, que permite operações em condições climáticas bem mais adversas e em Guarulhos já estão em processo de instalação do ILS CAT-IIIA.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: