Aeroporto: Obras custarão mais de R$ 1 bilhão

O andamento das obras de ampliação do Aeroporto Internacional Salgado Filho e o processo de importação por meio dos terminais de Logística e Carga da Infraero foram alguns dos assuntos abordados ontem durante o evento de lançamento do Programa Infraero de Eficiência Logística, realizado em Porto Alegre. O projeto tem o objetivo de aumentar a eficiência de todos os elos referentes à importação de produtos. Em relação à ampliação da pista, o superintendente do Aeroporto Salgado Filho, Jorge Herdina, informou que a empresa já recebeu o projeto. Ao todo, será necessário investir mais de R$ 1 bilhão.

De acordo com o superintendente, o programa é importante porque visa avaliar a cadeia logística desde a chegada do produto ao Aeroporto até o seu destino ao importador. “O nosso objetivo é deixar transparente a identificação de possíveis desvios que possam estar não bem claros dentro da cadeia”, explicou. O programa pretende ainda premiar as organizações que mais se destacaram pela eficiência na gestão logística. Quanto às questões das obras de qualificação do Aeroporto, adiantou que algumas ações já foram concluídas como a climatização dos ambientes e a ativação do terminal 2 e outras que seguem em ritmo acelerado como a ampliação do pátio de aeronaves, a primeira fase de ampliação de passageiros e a evolução das obras do complexo de logística de carga.

Correio do Povo

Governo acha difícil ampliar Aeroporto

Secretário vê terminal na região Metropolitana como alternativa

A construção de um aeroporto regional, situado na região Metropolitana de Porto Alegre, passa a ser alternativa para o transporte aeroviário gaúcho. É que a ampliação da pista do Salgado Filho, segundo o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, torna-se “mais difícil de acontecer a cada dia”, lamentou ele.

Durante encontro com o presidente da Infraero, Antônio Gustavo Matos do Vale, ontem, em Brasília, o secretário defendeu a necessidade da ampliação. “Não podemos ter mais remendos no Salgado Filho, que resolvam apenas por três ou quatro anos. Precisamos de uma solução para os próximos 20 anos”, argumentou.

Conforme Beto, novas regras da aviação internacional, as quais começaram a vigorar em março deste ano, trouxeram novas restrições técnicas à ampliação do traçado. “O problema é que a cidade cresceu muito no entorno do Aeroporto. Para conseguirmos mais mil metros de pista, as exigências técnicas e econômicas estão se tornando muito elevadas”, disse.

A alternativa que surge, explicou o secretário, é a construção do aeroporto regional, em área desabitada entre os municípios de Nova Santa Rita e Portão. “É uma área fora do circuito urbano e de frente para a Rodovia do Parque, onde podemos erguer um aeroporto com condições para transporte de cargas, voos comerciais e executivos, com longevidade de, pelo menos 20 anos”, descreveu o secretário.

Mesmo assim, Beto Albuquerque garantiu que o governo do Estado continuará a pleitear a ampliação do Salgado Filho. “A gente não pode desistir. Mas agora surge uma alternativa. A decisão será da Infraero”, afirmou.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:

3 respostas

  1. Tomara que essa ideia jamais vingue. Como roubar dinheiro do governo mais facil? Criando novas obras, ta aí uma que vai rolar grana pra todo canto, espero que não vá adiante isso.

    Curtir

  2. Como já disse, sou MUITO a favor desse aeroporto. Tomara que saia logo do papel.

    Curtir

  3. “O projeto tem o objetivo de aumentar a eficiência de todos os elos referentes à importação de produtos. ”

    Até parece!!! Todas as políticas do governo vão justamente CONTRA as importações: taxas, burocracia, protecionismo, alfândega mais rigorosa, real valorizado,…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: