Placas de ruas de Porto Alegre são adesivadas com nomes de mulheres

Autoria da manifestação ainda é desconhecida

Placa da rua dos Andradas doi adesivada com o nome de Olga Benário  Crédito: Vívian Gamba / Especial CP

Placa da rua dos Andradas doi adesivada com o nome de Olga Benário Crédito: Vívian Gamba / Especial CP

Algumas ruas de Porto Alegre amanheceram nesta sexta-feira com adesivos com nomes de mulheres nas placas que nomeiam as vias. A rua dos Andradas na esquina com a Caldas Júnior, por exemplo, foi identificada como rua Olga Benário – em alusão à militante comunista alemã. Outros nomes como Maria da Penha também estamparam a sinalização de algumas ruas do Centro da Capital.

A manifestação possivelmente tem ligação com o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, mas a autoria da intervenção ainda é desconhecida. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou ao Correio do Povo que mandou uma equipe às ruas para vistoriar as placas. Conforme a EPTC, os adesivos que prejudicarem a sinalização das ruas serão removidos.

Correio do Povo

______________________

Isso pra mim tem nome: vandalismo!



Categorias:vandalismo

Tags:,

48 respostas

  1. Ué! cadê meu comentário. Sumiu. Eu só tenho a dizer o seguinte quem vai retirar esta colagem. Caso a cola seja de baixa qualidade não vai sair. Como é que alguém prejudica a cidade assim….as placas de ruas são para orientar a população, como as pessoas que procuram por um endereço vão se achar….não é assim que se reinvindicam coisas que nos agradam….Qual é o problema de não ter um número significativo de ruas com o nome de mulheres. Esta começando a ficar difícil viver com tanta gente insatisfeita com coisas banais ao nosso redor…Quanto tempo perdido estragando a cidade….ai invés de conservá-la.
    Garanto que esta gente não sabe nem que árvore tem plantada em frente a sua casa….

    Curtir

    • Juliana,
      Muito sensato seu comentário.
      As ruas espelham o que é a nossa sociedade. O RS foi muito mais machista do que é hoje. Mas há muito o que fazer ainda. Tanto para os homens quanto para as mulheres. Mais as mulheres é claro.
      E veja como são tratados nossos idosos, obesos, PCDs,
      Viram como as pessoas se espremem nas roletas dos ônibus? Aquilo é um absurdo. E a gente reclama e NADA. Mas tem uma LEI minha recentemente sancionada que obriga os espaços para idosos, obesos, PCDs.
      AVante, Nada de desistir.

      Curtir

  2. Que gente suja e ignorante. Não é possível prestar uma homenagem praticando um atentado contra a cidadania! Me pergunto que tipo de mentes são estas? Seriam selvagens letrados, intelecto-terroristas, analfabeto-cidadãos crônicos? Que horror, que indecência, que falta de noção!!!!

    Curtir

  3. Socorro Batman, quanto lambe-botas da Ditadura Militar (1964-1985) por aqui.
    É só fazer um protestinho que a fascistada sai do armário.

    Curtir

  4. Sério que se importam se o nome das ruas é de um homem ou uma mulher?
    Não sei se o objetivo de quem colou esses adesivos era protestar contra isso, mas se for, é uma coisa muito idiota. Assim como querer mudar o nome de uma rua porque a pessoa foi um ditador ou sei la o que.

    Ps. Não sou machista, por mim podem “batizar” todas ruas com nomes de mulher, só acho inútil discutir isso.

    Curtir

  5. Temos em torno de 11 a 12% de nomes de ruas com nomes de mulheres. Apenas isto. Mas isto não dá direito a ninguém a fazer colagem por cima. Temos mais de 3 mil sem nomes, entre ruas, ruelas e becos.
    Rita Lobato, a primeira gaúcha médica, é nome de rua perto do Fórum.
    E, felizmente, Luciana de Abreu é nome de uma rua no Moinhos.

    Curtir

    • Pronto… vereadores com 5000 projetos aprovados e tudo mudança de nome de rua e praça para nomes femininos.

      Curtir

    • Adeli, “menas” esforço para ganhar um votinho aqui e outro ali!

      Curtir

      • ?! Qual o problema do comentário do Adeli? O fato de ele ter corrigido um comentário teu? Que ranço bobo este!

        Em tempo, Dona Laura era esposa do Antônio José Golçalves Mostardeiro. O casal era dono da chácara que deu origem ao bairro Moinhos de Vento (viveram na segunda metade do século XIX).

        Fonte: Livro “Moinhos de Vento”, de Carlos Augusto Bisson, páginas 19 e 20.

        Curtir

      • A intolerância não me abala.
        Só foi uma colaboração.
        Tem um livreto da Câmara com os nomes de ruas que denominam as mulheres.
        É bom dar uma folheada.

        Curtir

  6. Parabéns a quem fez! Muito bem bolada a homenagem e por favor deixem de ser retrógrados. Ninguém danificou nada e não precisam ficar chamando pelos seus “deuses da ditadura” para acabar com isso. Isto o que aconteceu, em outros centros urbanos seria autorizado e não seria chamado de vandalismo e sim de instalação e homenagem ao dia das mulheres. Mas em lugares que acham que qualquer coisa é vandalismo fica difícil de autorizar algo, né… Enfim…Parabéns pelo dia da mulher!

    Curtir

  7. Bem, mais uma vez vou discordar da maioria.
    .
    Independente da coloração política das manifestações parece que não há uma representatividade significativa do sexo feminino nos nomes das ruas de Porto Alegre. Anita Guaribaldi, Neuza Brizola, Luciana de Abreu e Dona Laura (nem sei quem era?), a lista é pequena.
    .
    Há alguma rua com o nome Elis Regina? Ermelina Lopes Vasconcelos e Rita Lobato Velho Lopes alguém as conhece? Elas disputam o título das primeiras médicas formadas no Brasil, ambas gaúchas, isto formadas entre 1887 e 1888. E Maria Della Costa, esqueceram. Sem falar da deputada Sueli Gomes de Oliveira, a primeira deputada do Rio Grande do Sul, que se elegeu pela primeira vez em 1950 e foi reeleita em 1954, 1958,
    1962 e 1965, esta não sei se está viva ou não, nasceu em 1905 em Osório e pelo que eu saiba até a assembléia legislativa esqueceu o seu nome.
    .
    Ou seja, mulher para virar nome de rua é difícil, homem é só ter algum parente que virou vereador.
    .
    Realmente o movimento feminista tem o que reclamar!

    Curtir

    • Chefia, estás com um filtro antifeminismo?
      Está bloqueando uma mensagem!

      Curtir

      • Não estou entendendo por que tuas mensagens estão sendo trancadas. Vou analisar melhor cada uma delas e ver pq. Eu demorei pra liberar pois estava no médico. Sim, blogueiro também vai no médico…

        Curtir

    • Antigamente nas placas com nomes de ruas que eram fixados nos prédios e casas de esquina havia uma pequena explicação de quem era a pessoa (deputado, médico, primeiro alguma coisa…). Depois mudaram para as placas da Zero Hora e isso se perdeu.

      Gostei muito de saber sobre as pessoas por trás dos nomes das ruas.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: