Pular para o conteúdo

FEDEX abre centro de distribuição em Curitiba

27/12/2013

Multinacional abre centro de distribuição em Curitiba e região se configura como importante ponto estratégico para a empresa no mercado brasileiro e internacional

Por Laura D’Angelo

fedex-aviao-450Foi de olho na vocação exportadora do Sul que a norte-americana FedEx Express resolveu investir em Curitiba. Desde outubro, está em operação na capital paranaense um centro de distribuição da empresa de entregas de encomendas. A escolha pela região não veio por acaso. O Paraná é considerado um ponto estratégico para a Fedex. Além de ser um terminal importante de logística para o Sul e Sudeste do país, a nova unidade facilita o acesso ao mercado internacional pela proximidade em relação a Paranaguá, um dos principais portos do país.

Com o centro de distribuição em Curitiba, que conta com 10 mil metros quadrados para armazenagem de mercadorias, a FedEx Express se aproxima de empresas com forte atuação no mercado exterior presentes nos três estados do sul, como é o caso da indústria automobilística, de calçados e de tecnologia. Este potencial exportador diferencia a região do restante do país que, de acordo com Guilherme Gatti, diretor de marketing e comunicação corporativa da FedEx Express região da América Latina e Caribe, se caracteriza mais pela atuação no mercado doméstico. “O Brasil produz mais para consumo próprio. Somos, por exemplo, grandes exportadores de grãos, mas não estamos tão conectados na cadeia de suprimentos globais, principalmente se comparados a outros países”, comenta.

O terminal no Sul se junta a uma série de investimentos que a FedEx Express tem realizado nos últimos anos no Brasil. Além do Paraná, a companhia inaugurou centros de distribuição em Pernambuco e São Paulo. Mas o passo mais importante para a conquista do mercado brasileiro foi dado em 2012, com a compra da pernambucana Rapidão Cometa. A estrutura logística disponibilizada pela empresa brasileira e a já reconhecida marca norte-americana incentivaram a procura das companhias internacionais pelos serviços da FedEx Express no país. “Estamos ganhando espaço. Grandes clientes internacionais viram a oportunidade de ter o mesmo padrão de qualidade que tinham no exterior no mercado doméstico e, assim, optaram pela Fedex”, explica Gatti.

Mesmo com os obstáculos que a falta de infraestrutura impõe às transportadoras, Gatti garante que a FedEx Express deve continuar com os investimentos no Brasil, como fez neste ano com a renovação da frota e a inclusão de carros elétricos para serviços de entrega a partir de janeiro. A empresa, porém, não revela os valores dos investimentos e do faturamento de 2013 nem as previsões para o próximo ano. “Vamos continuar com ações e iniciativas que nos ajudem a posicionar a empresa como líder no Brasil, não só em tamanho, mas também em reputação”, assegura Gatti. A confiança no mercado brasileiro tem uma razão. De acordo com o executivo, existe uma forte demanda para transporte de produtos de alto valor agregado, oriundos de setores que tem se desenvolvido no país, como é o caso do segmento farmacêutico e de tecnologia. Eles serão responsáveis por sustentar o crescimento da companhia no país ainda que o PIB brasileiro tenha um desempenho tímido também em 2014.

Revista Amanhã

_________________

Mais uma vez Porto Alegre protelada por uma grande empresa. E isso que não é possível voos lotados de Curitiba para os Estados Unidos. Talvez tenha sido pelo porto de Paranaguá mesmo.

About these ads
15 Comentários leave one →
  1. 27/12/2013 11:47

    Não acho que Porto Alegre foi ”protelada”, pois, como me pareceu pela leitura da reportagem, a escolha de Curitiba se deu em razão da localização da cidade, que está no meio do caminho entre os demais estados do sul e os portos e aeroportos do sudeste.
    .
    Não podemos achar que todas as empresas têm de ao menos cogitar se instalar em Porto Alegre ou outra cidade gaúcha…

    • 27/12/2013 12:02

      Provavelmente Porto Alegre não foi escolhida porque não tem porto próximo. Se pelo menos houvesse conexão ferroviária decente entre PoA e Rio Grande…

      • Janaina Oswald Link Permanente
        27/12/2013 14:12

        Acho que não hein..da pra vir tranquilamente navegando de Rio Grande a POA com um navio de capacidade equivalente a de um trem e com custo menor.

        • 27/12/2013 16:55

          E descarrega aonde? Tem infraestrutura para isso?

  2. 27/12/2013 12:02

    Paranaguá é bem problemático, o que leva a crer que o que pesou na escolha foi basicamente a proximidade de São Paulo. Não faria muito sentido ser em POA já que a cidade é afunilada na ponta do país.

  3. RicardoUK Link Permanente
    27/12/2013 13:31

    Que notícia mais nada a ver essa. É um centro de distribuição de encomendas, não é a nova fábrica da Apple. Curitiba, salvo engano, já tem um centro de distribuição dos Correios, justamente por ficar entre Sudeste e Sul.

    • Fernanda Santos Link Permanente
      28/12/2013 20:50

      Né?

  4. 27/12/2013 14:12

    Se eu fosse um executivo da Fedex e tivesse que escolher uma cidade para ser sede deste centro de distribuição, escolheria Curitiba, pela proximidade de São Paulo (que tem trânsito caótico, custos mais caros, aeroportos lotados…) etc, ou uma cidade importante dentro do estado de SP, como Campinas. Porém, como o Sul é uma região mega importante tb para a empresa, Curitiba leva vantagem.
    E é bom se acostumar, a localização geográfica de Curitiba vai favorecê-la em situações igual a essa e a cidade vai levar vantagem. Porto Alegre levaria vantagem se a Argentina não tivesse afundando, pois Poa tem uma distância equiditante entre SP e Buenos Aires…
    Porto Alegre tem que encontrar sua vocação logo, senão vai ser preterida inclusive por empresas que teriam na cidade uma vantagem geográfica.
    Geografia só não garante projetos.

  5. johnnie Link Permanente
    27/12/2013 15:07

    Com aquele aeroporto bunda e sem estrutura, duvido que dure muito.
    Além da falta de estrutura, a pista lá é menor que a de poa e a altitude maior. Deveriam ter escolhido VCP.

    • 27/12/2013 16:39

      Nosso aeroporto só é mais bonito, mas tá pau a pau com o de Curitiba. De qualquer forma, para os aviões da Fedex, não precisa de uma super pista e as encomendas não vão reclamar pela beleza do aeroporto.

      • johnnie Link Permanente
        27/12/2013 18:32

        estrutura não é o mesmo que beleza.
        não falei que o de poa é bom, mas é superior ao cwb.
        as encomendas não reclamam, o bolso dos investidores sim.

        • 27/12/2013 19:35

          Repetindo o que eu escrevi: “com relação a beleza” as encomendas não reclamam. Quanto a estrutura, o aeroporto de Curitiba tem a mesma estrutura que aqui. Ah, não tem McDonalds, é verdade, o nosso se torna MUITO superior…

  6. Fernanda Santos Link Permanente
    28/12/2013 20:49

    Agora toda empresa tem obrigação de se instalar em Porto Alegre?

    Ah vá

  7. Fernanda Santos Link Permanente
    28/12/2013 20:54

    Que mania que esse blog tem de achar que TUDO o que é daqui é pior. Faça-me o favor. A FEDEX instalou o centro de distribuição em Curitiba pela LOCALIZAÇÃO da cidade e não por que isso ou aquilo é melhor no Paraná.

  8. 11/03/2014 16:56

    Isso é bom para Curitiba apesar das instalações da FedEx ser apenas pela localização da cidade e não pela importancia em si dela…

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.167 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: