Segue impasse sobre estruturas temporárias do Beira-Rio. Porto Alegre ainda corre o risco de perder a Copa

Tema é tratado como prioridade pela Fifa, que espera solução até meados da próxima semana

Estruturas temporárias do Beira-Rio já são consideradas um dos principais problemas a serem resolvidos antes da Copa do Mundo Crédito: Samuel Maciel

Estruturas temporárias do Beira-Rio já são consideradas um dos principais problemas a serem resolvidos antes da Copa do Mundo
Crédito: Samuel Maciel

Os homens da Fifa no Brasil consideram o imbróglio que envolve as estruturas temporárias do Beira-Rio um dos principais problemas a serem resolvidos antes da Copa do Mundo. O Inter diz que não pagará os 30 milhões necessários à instalação. Os governos municipal e estadual, por sua vez, estão impedidos de ceder os recursos por imposição do Ministério Público. Ou seja, não há solução visível, apesar de a entidade exigi-la até meados da próxima semana.

A situação é tão grave que as tentativas de resolução para o impasse foram “remetidas para instâncias superiores”. Aqui, leia-se governo federal e seus braços. “Há uma situação insustentável. Não será surpresa se a Fifa anunciar que Porto Alegre ficará fora da Copa”, avisa uma fonte ligada ao Comitê Local da Copa.

Nessa quinta, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, mais uma vez citou o Beira-Rio e o seu entorno em uma entrevista. E deixou claro que espera uma solução para breve. “Fora do estádio (Beira-Rio) não existe pavimentação. Não podemos instalar as estruturas de TV e os centros de hospitalidade sem pavimentação. Estamos falando de 140 mil metros quadrados. Leva de dois a três meses para fazer, e estamos a três meses da Copa. Não é só a Fifa que está na corrida”, disse.

O gerente do Comitê Organizador Local (COL) em Porto Alegre, Paulão, está impedido de comentar o assunto. “Não vamos mais falar sobre as estruturas temporárias. Não queremos aumentar o problema”, diz o campeão olímpico como atleta do vôlei.

Enquanto isso, na Assembleia Legislativa, segue parado o projeto de lei que dá incentivos fiscais às empresas que investirem nas estruturas temporárias. Existe a possibilidade de ele ser votado na próxima semana pelos deputados. Antes, porém, é preciso que exista um acordo sobre o tema. E ele até parece distante.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

5 respostas

  1. Olha, torcendo muito pra perdermos a Copa. Ia ser lindo.

    Curtir

  2. Acho que são todas estruturas móveis e objetos, que o Governo Federal banque e depois faça bom (ou mau) uso. O dinheiro é nosso mesmo, mas pelo menos não sai daqui…

    Curtir

    • Gladis, vc fez o comentário mais inteligente de todos. Todo este circo armado pra que? O dinheiro é nosso mesmo. Se não for para as estruturas temporárias será para alguma conta de politico e empresario ladrão.

      Curtir

  3. Pelo jeito o Governo Federal vai acabar bancando as estruturas provisórias.

    Curtir

    • Não há fundamento legal para isso, já que no contrato é uma obrigação privada. Inter e FIFA.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: