Infraero aprova ampliação da pista do Salgado Filho

Prefeitura transferiu a área necessária ao início da obra em janeiro de 2011   Foto: Joel Vargas/PMPA

Prefeitura transferiu a área necessária ao início da obra em janeiro de 2011   Foto: Joel Vargas/PMPA

O prefeito José Fortunati comemorou a aprovação da ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho na reunião do Conselho de Administração da Infraero, realizada nesta terça-feira, 24, em Brasília. Agora a empresa pública inicia o processo de licitação, que será pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC), e inclui o planejamento, projetos, gerenciamento e execução integral de todas as fases do empreendimento. Nos últimos meses, Fortunati reforçou o debate com o governo federal sobre a necessidade e urgência da obra.

“Eu não tinha dúvidas de que o Conselho de Administração da Infraero compreenderia a importância dessa obra para Porto Alegre e para o Rio Grande do Sul. Estávamos otimistas. Esperamos que os trabalhos iniciem o mais rápido possível para que, em breve, tenhamos mais segurança, novos voos operando na nossa cidade e mais desenvolvimento para o estado”, disse Fortunati. Ele reforçou que todas as condições necessárias à execução das obras já foram garantidas pela prefeitura, que transferiu a área ao governo federal em janeiro de 2011.

A reunião na sede da Infraero, na capital federal, iniciou às 14h. O conselho, que delibera ações estratégicas, acatou a proposta da Diretoria Executiva da empresa, apresentada por voto do presidente da Infraero, Antônio Gustavo Matos do Vale. Com a confirmação, a pista será ampliada em 920 metros, passando dos 2.280 metros atuais para 3.200 metros. A assinatura do contrato foi condicionada à liberação de recursos orçamentários. O dinheiro já foi garantido pelo ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, que informou em visita a Porto Alegre, no dia 6 de fevereiro, que a sua secretaria tem verba para a obra do Fundo Nacional de Aviação Civil.

Uma nova condição para que o contrato seja assinado, estabelecida na reunião do conselho, é a emissão de ordem de serviço relativa ao encaminhamento da remoção total das famílias das vilas Nazaré, Dique e Floresta, além dos obstáculos à plena operação da pista. “A prefeitura tem convicção, com base em documentos assinados pela direção da Infraero, que todas as medidas necessárias ao início da obra foram adotadas. Em momento algum a empresa exigiu a retirada de todas as famílias da região e dos obstáculos antes do término das obras. Essas exigências impactam tão somente no início das operações, previsto pela própria empresa para no mínimo daqui a quatro anos”, afirmou Fortunati. De acordo com o cronograma da prefeitura, até o final de 2016 todas as famílias e obstáculos serão removidos. As documentações solicitadas relativas a este cronograma serão enviadas à Infraero.

O presidente da empresa colocou a análise do projeto na pauta da reunião depois de uma audiência com o prefeito, no último dia 3, na qual Fortunati apresentou aos diretores da Infraero a mobilização da sociedade gaúcha pela obra e demonstrou que as condições necessárias para o seu início já foram dadas pela prefeitura. Naquela semana, Matos do Vale chegou a abrir o voto a favor da ampliação da pista do Salgado Filho em visita a Porto Alegre.

Prefeitura de Porto Alegre

(grifos do blog)

_______________________

A matéria do Jornal Zero Hora:

Conselho de Administração da Infraero aprova ampliação da pista do Salgado Filho

Conforme comentário do leitor Felipe Oliveira, abaixo, a ZH cita que a obra seria custeada pelo PAC 3, ao contrário do que o Ministro Eliseu Padilha garantiu. A verba estaria garantida pelos mais de 4 bilhões de reais do Fundo da Aviação Civil.

O comentário integral do leitor Felipe Oliveira:

“Padilha já disse que Secretaria da Aviação Civil possui recursos próprios na casa de mais de quatro BILHÕES de reais, oriundos do Fundo específico que o órgão dispõe, decorrentes das cobranças das taxas da aviação civil, e que por isso não é preciso contar com a ajuda do cofre geral do Governo Federal e etc. Ele deixou isso bem claro aos jornalistas na segunda reunião do movimento pró-salgado filho (aquela onde apresentou os slides). Disse que por isso mesmo, passando no conselho, que seria uma mera formalidade, a obra pode sair “imediatamente” (leia-se, iniciar os trâmites licitatórios), pois dinheiro tem.

Que papo é esse agora de que vai depender de PAC-3? Os jornalistas não questionarão isso? É um equívoco essa informação ou muita sacanagem essa mudança agora de discurso, pois Padilha já havia dito que há recurso assegurado diretamente do Fundo da Aviação para tanto. Parece forçassão de barra pra iniciar a discussão desde o princípio novamente, qd já ficou acertado que o conselho aprova e depois logo em seguida já se iniciam os passos concretos seguintes.

Em ZH:

“— Não se preocupem com restrição fiscal. Nossa secretaria (de Aviação Civil) tem recursos próprios. O dinheiro é nosso, do Fundo Nacional de Aviação Civil — afirmou Padilha.”

“[…] o recurso necessário para expandir o Aeroporto Internacional Salgado Filho está garantido. A afirmação foi feita na tarde desta sexta-feira, em Porto Alegre, pelo ministro da Aviação, Eliseu Padilha, durante reunião sobre o Plano Diretor do aeroporto, no Palácio do Ministério Público.”

Fonte:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/porto-alegre/noticia/2015/02/eliseu-padilha-garante-que-havera-dinheiro-necessario-para-ampliacao-do-salgado-filho-4695500.html

Ou seja, que não venham agora falar em dependência do PAC-3. Incertezas de recursos e blá, blá, blá. O Ministro assegurou a verba, oriunda de recursos de fundo próprio, terá que cumprir. Ou será duramente cobrado para que assim o faça.

Ass.: Felipe Oliveira da Silva

 

 



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:, , , ,

16 respostas

  1. Pergunta Gilberto: Então a obra só sai depois que a nazaré e a sobra da dique sair? E já Grana tá empenhada? E licitação vai pra rua em 2015?
    .
    As forças ocultas (crea rs grileiro assumido e seu parceiro sindiscon) tem jornal vocês ainda não sabiam disso?

    Curtir

  2. Exigimos agora uma declaração do Padilha liberando os recursos do fundo da secretaria administrada por ele que ele prometeu e o início imediato dos trâmites da obra como ele tb prometeu!

    Exigimos tb que o Fortunati comece a liberar logo o entorno que ele tb prometeu!

    E nada de espera a liberação do entorno pra começar, pois a área da obra já está liberada! A área do entorno é só pra funcionar depois de ampliada a pista!

    Ficaremos de olho e cobraremos sem cessar!

    O Rio Grande não pode mais ter a vida dos gaúchos em risco por falta de extensão de pista em perder mais bilhões mandando cargas pra exportação por terra até sp de mão beijada para os paulistas.

    Curtir

  3. A profecia está mantida e mais fortalecida do que nunca. Não haverá ampliação da pista.

    Curtir

  4. Vou dar uma de advogado do Diabo. Informação técnica que vai ser usada para inviabilizar a ampliação da pista. Eu trabalho na parte de cartografia e topografia do município e acompanho bem de perto a área de geoprocessamento e planialtimetria. O cone de proteção ao aeródromo está projetado em função da atual pista. Só podem ampliar a pista quando a Aeronáutica recalcular toda a zona de proteção ao vôo, trabalho de demandará tempo, além de todo o trâmite burocrático. Portanto, não esquentem vossas cabeças. A União tem mil cartas na manga pra fazer com que a ampliação da pista não saia do ideário popular. Aliás, tem tanta carta na manga, que até hoje sequer precisou utilizar essa informação técnica pra inviabilizar a obra.

    Curtir

    • Mas a obra leva quatro anos pra ficar pronta a partir de iniciada segundo disseram, então tem quatro anos pra calcular esse novo cone que vc fala.

      Temos é que ficar de olho, em cima, cobrando. De nada adianta ficarmos nós mesmos ficarmos com pessimismo, pois é uma espécie de fogo amigo isso. Sei que todo o histórico desta interminável novela nos deixa com o pé atrás, mas dessa vez precisa ser diferente. Até mesmo pq agora envolveu vidas em jogo qd aquele avião da azul não pôde pousar na base. Lembremos tb que sempre se disse que se queria a obra e que o que a emperrava era a falta de recursos. Agora Padilha diz que tem o dinheiro assegurado, algo inédito nesta novela, então temos que cobrar pra que não passe apenas de um mero discurso demagógico e se concretize efetivamente (e imediatamente como ele prometeu).

      Lembremos que assim que a poeira da lavajato baixar um pouco concederão novos aeroportos e não podemos deixar que o aeroporto de Portão atropele a ampliação da pista, que deve vir antes ou em paralelo aos estudos dele.

      Ficar aqui dizendo que não vai sair não resolve nada e é tudo que eles querem ouvir. Temos é que formar uma avalanche nas redes sociais dizendo que agora tem que sair e, não, ficar dizendo que não sairá. Foi a avalanche de críticas ao Padilha qd ele disse que não ampliaria a pista que fez ele ter que mudar rapidinho de discurso.

      Curtir

      • *não pôde pousar no salgado filho por falta de pista suficiente para a aeronave com problemas de freios, que então pousou na base (sai errado acima que não pousou na base).

        Curtir

  5. Não sai está expansão, pois interessa por demais aos milhões de passageiros que permaneça o aeroporto naquele local, o que contraria os especuladores imobiliários que tem o poder de cooptar os políticos de plantão, independente de partido. Lembre desse nome: Padilha este é o cara que irá sepultar com vários argumentos técnicos. O principal será o tempo passando e nada acontecendo lá …..

    Curtir

  6. Agora é arregaçar as mangas e trabalhar, e que o Sr Padilha cumpra com o que prometeu, dizendo que a obra sairia imediatamente apos a aprovação da infraero.

    Estamos de olho

    Curtir

  7. Coisa boa.
    E as obras?
    Lá por 2030?
    haha

    Curtir

  8. Ridículo,esta ampliação de 900 metros é ridícula,uma vez que para aviões de longo curso e cargueiros precisaria uma pista de 4 mil metros com espaço de 300 metros para o escape,Porto Alegre é uma cidade sem vocação para ser grande,já foi o terceiro maior centro econômico do Brasil,hoje nem deve figurar entre as 15 cidades mais importantes,vive levando rasteira da genial e perfeita Curitiba que aliás possui um projeto para”ontem” de um aeroporto apenas para cargas com pista de 4.200m podendo assim receber voos do B 747-800 F Cargo e do Airbus A 380….Porto Alegre a cidade manca e pela metade forever…kkkkk 900 metros de pista kkkkkkk vergonha alheia do SBPA.

    Curtir

    • Desculpe-me, mas tu estás equivocado.

      Com 3200m de pista ao nível do mar praticamente qualquer grande avião pousa e decola com a sua capacidade máxima, seja um cargueiro ou seja um avião misto para o transporte de passageiros e de cargas. Inclusive o gigante A380 da Airbus (que já pousou em Guarulhos) e o Boeing 747-800 Jumbo. Leia os dados técnicos antes de afirmar leviandades.

      Curtir

      • O A380 (o baleia da Airbus) precisa de 2900m de pista pra decolar, menos que a pista do Salgado Filho ampliada.

        Obs.: Sei que uma das pistas de Guarulhos tem 3700m, mas a outra tem 3000m. Os 3200m de POA serão suficientes.

        Curtir

      • Exato Felipe. Falou tudo.
        A pista de Curitiba será maior por que a cidade fica a uns 800 e poucos metros acima do nível do mar, precisando mais pista pra decolagem.

        Curtir

      • Exato, Gilberto Simon!!

        Curtir

  9. O Conselho de Administração da Infraero fez a sua parte cumpriu e aprovou o começo das obras de extensão da pista. Eu quero VER como é que vai ficar esta novela daqui pra frente. O Ministro da AVC Eliseu Padilha disse que após a aprovação por parte do conselho da Infraero a tramitação dos processos para o início das obras de ampliação poderia começar imediatamente no cronograma dos recursos da União Federal. Estaremos todos de olhos na tão prometida extensão da pista do Salgado Filho.

    Curtir

  10. Olhem isso:

    http://eliseupadilha.com.br/ampliacao-do-aeroporto-salgado-filho.php

    Tem muita coisa interessante neste link, mas NENHUMA palavra sobre a segunda etapa da ampliação do Terminal 1, que deveria já ter iniciado, pois era pra inaugurar já em 2016, nem sequer uma previsão. Lembro que os jornais sempre mostravam as duas etapas (pra ficarem prontas pra 2014 e pra 2016). E agora ninguém mais fala nada. Vai ficar só aquele pedaço pelo visto, como se fosse um puxado.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: