Mais de 33 mil cartões TRI foram bloqueados por fraude

imagem167881
Atualmente, 300 ônibus contam com o sistema de biometria facial   Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Desde setembro, quando começaram os testes de biometria facial no transporte coletivo da Capital, até 28 de dezembro, foram identificadas 33.522 ocorrências de fraude em Cartões TRI que possuem algum tipo de isenção. Dessas, em 17.781 os usuários prestaram esclarecimentos e o cartão foi desbloqueado e 15.741 continuam bloqueados até esta quinta-feira, 4. Atualmente, 300 ônibus contam com o sistema de biometria facial em Porto Alegre.

A suspeita de uso irregular ocorre quando a foto do passageiro registrada no momento em que ele passa a roleta não coincide com a foto do cartão. Quando isso acontece são feitas duas verificações: uma eletrônica e outra manual, realizada por equipe especializada. Se a identidade do dono do cartão não for confirmada pelas conferências, é gerado um aviso de bloqueio para o sistema por suspeita de uso irregular. O usuário nessa situação é informado quando passa a roleta (com o TRI ainda em funcionamento), durante sete dias, que ele deve comparecer ao Centro de Atendimento Integrado da Passagem Escolar (CIPEI). Se ele não comparecer, o cartão será bloqueado. O primeiro desbloqueio é feito também no CIPEI, na rua Uruguai nº 45, das 8h30 às 16h, horário exclusivo apenas para atendimento de situações de bloqueios. Em casos de reincidência, o desbloqueio deve ser solicitado por processo administrativo, que deve ser aberto no Atendimento ao Cidadão, na avenida Erico Verissimo, 100, bairro Menino Deus.

Adesivo ônibus CURVAS .cdr

Campanha orienta passageiros sobre o uso correto de cartões com isenções   Foto: Divulgação/PMPA

Campanha – Desde o início de dezembro, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e a Associação de Transportadores de Passageiros (ATP) iniciaram a campanha #FaçaOCerto, com orientação aos passageiros sobre o uso correto de cartões com isenções no transporte coletivo, para evitar fraudes. Além de informações nas mídias, foram colocados adesivos nos ônibus, na área junto aos cobradores, e a distribuição de folderes no Centro de Atendimento Integrado da Passagem Escolar (CIPEI), com orientações sobre o sistema de biometria facial, que identifica o usuário do cartão com foto.

O diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, ressalta a importância da iniciativa. “A fraude prejudica todo o sistema, pesa para quem realmente paga a tarifa. Estamos atentos e vamos prosseguir com o trabalho do uso da biometria facial para retirar de circulação quem faz o uso indevido das isenções, além da implantação de outras tecnologias, como GPS e câmeras de segurança, entre outras medidas, sempre pensando na qualificação do atendimento, no bem estar e segurança do usuário”, afirma.

Prefeitura de Porto Alegre

Anúncios


Categorias:onibus, Outros assuntos

Tags:, , , ,

6 respostas

  1. Sério que ninguém vai comentar no número absurdo de falsos positivos que este sistema está apresentando? Se o sistema acusou 33 mil pessoas e 17 mil eram inocentes, temos mais de 50% de falso positivo. Esse número é altíssimo!

    Pra quem acha que esse sistema “se paga”, não só a conta não fecha diretamente no que se deixou de perder nas supostas fraudes, mas também temos que considerar o custo administrativo desse sistema. Se em três meses, pelo menos 17 mil pessoas tiveram que ser atendidas para revisão e desbloqueio, temos algo como 6 mil atendimentos presenciais extras por mês, coisa que certamente demandou mais funcionários ou resultou em mais filas.

    Enfim, esse sistema como um todo é um grande engodo que só serviu pra encher o bolso de algum amiguinho da prefeitura que ganhou o contrato pra implementar esse lixo e, de quebra, impulsar a narrativa de que as isenções são prejudiciais ao transporte público. O real problema do sistema de transporte público, como já expliquei aqui incontáveis vezes, está no organização completamente inadequado das linhas e no sistema de concessão completamente viciado. Enquanto isso não for abordado, o transporte público de Porto Alegre vai continuar sua marcha ao colapso.

    Curtir

  2. tenho a impressão que o reconhecimento por digital seria mais eficaz e nem precisaria emitir cartão era só cadastrar uma ou mais digital do beneficiário e quando fosse passar na roleta o sistema já constaria como passageiro isento,é obvio que o reconhecimento facial deve custar mais caro para poder cobrar mais cara a passagem de onibus,pois se mais da metade dos cartoes bloqueados foram desbloqueados por falha na identificação não quer dizer que a maioria dos cartões restantes sejam de idosos que possuem pouco discernimento e demoram a ir ao atendimento.programa caro com resultados pifios tipico da garotada high tech pit bull que late mais não morde coisa de guri mimado.

    Curtir

  3. Incrível como brasileiro é chegado numa transgressão!… Não é atoa que temos políticos corruptos nas câmaras de vereadores, assembleias legislativas e congresso. O povo vota nos seus iguais. Não tem do que reclamar, tá muito bem representado…

    Curtir

  4. É cartão transporte, é bolsa família, e ai o povo reclama dos políticos.

    Curtir

  5. Ta certo tem que bloquear mesmo e acabar com essa palhaçada, eu pago minha passagem, enquanto isso tem gente que não paga ou que mostra o cartão pro cobrador e fica por isso mesmo, tem que ser rigido com esse povo, todos os onibus de Poa tem que ter biometria facial

    Curtir

  6. No inicio da gestão de Marchezan se fez uma especie de pesquisa em que voce marcava o que achava importante no sistema d eonibus e ele dava no final como a tarifa deveria ficar de acordo com suas escolhas.

    Esse sistema de reconhecimento era colocado na tarifa como custo.

    Com esses dados divulgados, duvido que o sistema nao se pague.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: