Fortunati admite falha de comunicação e justifica derrubada de árvores

Prefeito destacou replantio da vegetação removida do entorno do Gasômetro para duplicação da Beira-Rio

arvores-derrubadasO prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, divulgou nota em seu blog, nesta quinta-feira, para prestar esclarecimentos sobre o corte de árvores para duplicação da avenida Beira-Rio. Fortunati reconheceu “falha de comunicação” sobre o caso, mas reforçou que a obra de duplicação foi devidamente planejada e autorizada pelos órgãos competentes, além de prever o replantio da vegetação derrubada. Protesto na região chegou a bloquear a avenida João Goulart com os galhos das árvores postas abaixo.

“Em primeiro lugar, é importante que todos saibam que foi feita a licença ambiental adequada para a execução da obra”, salientou o prefeito. “Além disso, há outros pontos que precisam ser observados como o fato de naquela área termos um dos principais focos de poluição ambiental pelo engarrafamento diário com a emissão de gases pelos automóveis”, relatou. “Isso mostra que a necessidade da duplicação da via é também uma questão ambiental e não somente um problema de mobilidade”, ponderou Fortunati.

Ele admitiu, porém, que a população deveria ter sido comunicada das operações necessárias, sem a realização do devido debate sobre a situação. “Sempre fui um homem do diálogo e da construção coletiva”, definiu o prefeito. Na quinta, ele chegou a justificar a derrubada pelo pouco uso da vegetação no entorno do Gasômetro, contudo. “As pessoas não utilizam estas árvores”, sustentou.

“É importante ressaltar que há uma grande preocupação por parte do poder público com a compensação das árvores que precisarão ser removidas”, emendou Fortunati. “No total, serão plantadas 401 mudas com essa finalidade. Seguindo critérios técnicos, as plantas exóticas serão substituídas por espécies nativas, uma exigência da Secretaria Municipal do Meio Ambiente”, frisou.

Confira abaixo os locais de replantio:

  • – Avenida Oswaldo Aranha – 100 mudas
  • – Rua da República – 08 mudas
  • – Parque Farroupilha – 80 mudas
  • – Rua Lopo Gonçalves – 08 mudas
  • – Avenida Jerônimo de Ornellas – 10 mudas
  • – Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – 60 mudas
  • – Avenida Independência – 20 mudas
  • – Rua Washington Luiz – 10 mudas
  • – Rua Garibaldi – 05 mudas
  • – Rua Santo Antônio – 60 mudas
  • – Viaduto Otávio Rocha – 26 mudas
  • – Centro Histórico – 14 mudas

Correio do Povo

Leia mais sobre o protesto, clicando aqui, via Correio do Povo.

_______________________

Pois hoje a tarde, antes da manifestação, o Blog Porto Imagem enviou um e-mail ao prefeito apoiando-o no projeto de duplicação da Av. Beira-Rio, citando o corte das árvores.  Ta na hora de começar a sair estas obras sem interferência demasiada dos mesmos segmentos da população. E vamos começar a intensificar o nosso contato com o prefeito e com os técnicos da prefeitura. Ah, o prefeito respondeu pessoalmente ao e-mail através de seu smartphone, agradecendo ao apoio.

Aqui no Blog somos a favor destas obras de qualificação das avenidas, da orla, das praças. Algo está sendo feito.  Árvores se replantam mais tarde.  



Categorias:Duplicação de avenidas

Tags:, ,

76 respostas

  1. E agora Porto Imagem, vão mandar cartinha pro prefeito dando parabéns por isso também!??!

    Curtir

    • Posso te fazer uma pergunta ? O que fazes aqui comentando no Blog se tu discorda de tudo ? Não seria mais proveitoso tu sugerir soluções e não ficar criticando por criticar ? Que coisa mais tosca a tua participação !

      Curtir

  2. Me desculpe, Gilberto, mas “´árvores se replantam mais tarde” não é uma solução de bom urbanismo. Sabendo-se antecipadamente da necessidade da derrubada de árvores MADURAS e ENORMES, cujas funções ambientais E urbanísticas estão em plena fruição, deveriam já ter sido plantadas as reposições há muito tempo, e não fazer sempre a mesma besteira de derrubar as árvores maduras e replantar mudinhas, das quais muitas morrem sem reposição, e esperar 20, 30 anos para que cumpram suas funções no meio urbano. O Blog defende o bom urbanismo em muita coisa, mas no caso do meio ambiente urbano esse tipo de trogloditice me parece destoar. Árvore não é poste, espaços verdes são tão importantes para a vida da cidade quanto as avenidas da Copa-Roubalheira, e no mínimo gerir adequadamente as reposições deveria ser, isso sim, algo a apoiar efusivamente.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: