Prefeitura apresenta proposta para Parque Corredor do Gasômetro

Imagem: GoogleMaps - Janeiro 2013

Imagem: Google Maps – Janeiro 2013

O vice-prefeito Sebastião Melo e o secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, estiveram reunidos, na tarde desta quinta-feira, 2, com os promotores de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre, Ana Maria Marchesan, Annelise Monteiro Steigleder e Alexandre Saltz. O objetivo da reunião foi apresentar proposta para implantação do Parque Corredor do Gasômetro que integrará as Praças Brigadeiro Sampaio, Julio Mesquita e áreas no entorno do aeromóvel e que, atualmente, são utilizadas pelo Dmae, DEP e Incra.

Entre as outras ações que poderão fazer parte do projeto do Parque Corredor do Gasômetro, a prefeitura se propõe a remover a estrutura do aeromóvel e, ainda, realizar um reestudo sobre as árvores que poderiam permanecer na via e promover a compensação pela supressão de vegetais que estão no local onde é executada a obra de duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva. Além disso, a localização do estacionamento, previsto para a Praça Júlio Mesquita, também pode ser revista. “Estamos abertos a conversar e construir a melhor alternativa para a cidade. A criação do Parque está dentro desse contexto. Através do diálogo e da transparência chegaremos a um entendimento com a sociedade e os órgãos de controle”, afirmou o vice-prefeito, Sebastião Melo.

Conforme o secretário de Gestão, Urbano Schmitt, a proposta da criação do Parque Corredor do Gasômetro está dentro do conceito de qualificação dos espaços urbanos, melhorias na mobilidade urbana da população e a manutenção de áreas verdes da cidade. E também proporciona a integração entre os parques próximos ao local – Maurício Sirotsky Sobrinho e Marinha do Brasil, juntando-se aos grandes investimentos na Orla do Guaíba e Cais Mauá. “A reunião com os procuradores do Ministério Público foi positiva e queremos chegar ao entendimento, em razão da importância nas melhorias nos espaços público, na qualidade de vida da população e de viabilizar o projeto em andamento que vai beneficiar milhares de pessoas que se deslocam todos os dias para a zona Sul da Capital”, destacou Urbano.

Com objetivo de assegurar e agilizar o projeto Parque Corredor do Gasômetro, a prefeitura realizará nos próximos dias reunião na Câmara Municipal juntamente com o Ministério Público.

Prefeitura de Porto Alegre – 02/05/2013 – 19:35:03



Categorias:Parques da Cidade

Tags:, , , ,

70 respostas

  1. Só pra vocês terem uma ideia, alguns termos que NÃO são liberados em comentários: PIOLHENTO, FO-FO, GIRAFALES, e por aí vai. Se tentarem escrever de maneira diferente estas palavras, eu pego em seguida. Procurem não usar. Vai ser perda de tempo e vão ver o comentário de vocês ser deletado.

    Curtir

  2. http://www.seattlemonorail.com/
    O trajeto é de 1600m, da “agulha” até o centro, passando por entre os prédios, espetacular, atração turística faz 50 anos, funcionando direto…

    E o nosso, querem matar o embrião, os incompetentes? Que o rogeriomaestri esteja certo, e se torne irreversível a sua utilização. Imaginem, para começar, estender a linha até o cais Mauá – armazém central – sobre o muro, pronto, um percurso turístico inicial, e fazer o centro de eventos ao longo da Washington Luis:

    https://portoimagem.wordpress.com/2012/12/15/centro-de-eventos-do-rs-um-lugar-adequado-ao-programa-por-eduardo-galvao/

    …com o aeromóvel passando por dentro dele, antes de ir à zona sul…melhor que o tal de ônibus turístico, não é mesmo?

    Impressiona a pequenez de executivo e legislativo!

    Curtir

  3. Vamos supor que você vá comprar uma casa e ela não tem janelas. Daí você reclama porque não há janelas e a construtura diz: “tudo bem, nós te damos as janelas, mas te tiramos as portas”. O que você acha?

    O Fortunatti resolveu fazer exatamente isso. “Preservo as árvores, mas vou tirar a linha antiga do Aeromóvel antes de sequer ter o projeto (de verdade) na nova linha do Aeromóvel”. Sacada genial agradar os ecologistas e a ATP ao mesmo tempo.

    Curtir

    • Gente, sério, vocês estão alimentando o troll. O Phil já cansou de mostrar que não quer conversar, que ficar buzinando e simplesmente não debate. A melhor coisa é ignorar.

      Curtir

      • Mas debater oque com vcs?? Ja se sabe oque vcs querem, vcs querem zero crescimento, zero desenvolvimento, zero prosperidade para a populacao, ou seja vcs querem a estagnacao de sempre mas se escondem atraz do “um novo mundo e’ possivel….” nonsense. Reclamam do Fortuna, mas qual a contra-proposta? Nada de carros, nada de predios, nada de remover arvorez, nao se pode fazer nada, e’ sempre a mesma tecla, onibus, onibus, transporte publico etc..etc.. e quem nao anda de onibus para vcs nao merece nada e nao pode opinar prq se nao vcs fazem como criancas, sobem em arvorez comecam quebra-quebras radicalismo total. As vezes parece que vcs nao querem nada, somente impedir que outros (na sua visao, todos imperialistas, capitalistas e burgueses) nao tenham, ou nao possam ter nada. Nao sei se e’ inveja, dor de cutovelo ou oque.

        Curtir

        • O que EU quero:
          – Uma cidade democrática, onde a população seja consultada e participe da decisão de um projeto de cidade;
          – Uma cidade que respeite o Plano Diretor, respeitando as prioridades expostas por ele na questão de mobilidade: prioridade ao pedestre, ao transporte coletivo e às bicicletas;
          – Transporte público de qualidade, acessível e disponível o dia inteiro;
          – Uma cidade com muitos espaços públicos de qualidade, calçadas largas, parques e praças e muitas árvores e vegetação onde a população possa se divertir e se encontrar;
          – Uma cidade com água, onde possamos tomar banho em nossos rios, arroios, fontes e espelhos d’água, como acontece em cidades da Europa, sem ter medo de pegar doenças ou cortar o pé em lixo;
          – Uma cidade cordial, onde as pessoas se cumprimentam, se respeitam e são gentis umas com as outras;
          – Uma cidade politicamente ativa, onde as pessoas são cidadãos e lutam pelo que acreditam, têm pensamento crítico, discutem e debatem temas relevantes;
          – Uma cidade com pessoas na rua, onde as crianças possam brincar na rua e possamos sair para caminhar a qualquer horário do dia, sem medo de ser atropelado ou vítima de um crime;
          – Uma cidade com menos carros, o que significa uma cidade mais segura, mais silenciosa, menos poluída, etc.
          – Uma cidade culturalmente ativa, com artistas de rua que sejam respeitados e valorizados em todo canto da cidade, com festas, shows, feiras e festivais ao ar livre, nas ruas, parques e praças

          E por aí vai?

          E como é a cidade que TU queres? Uma cidade onde tu possa chegar rápido de carro no teu trabalho em um espigão de metal e vidro?

          Curtir

        • Por que minhas respostas ao Phil não tão saindo no lugar certo?

          Curtir

        • Phil, nenhum de nós quer isso que tu diz. A questão é que achas que aquilo que consideras certo é com certeza a única solução dos problemas. Abraço.

          Curtir

      • Mas é tão divertido mostrar que o que ele fala é absurdo.

        Curtir

    • Conforme o desempenho do aeromóvel no aeroporto, esta solução se tornará simplesmente impossível de ser descartada! Dependendo do que resulte ficará algo irreversível!

      Curtir

    • Fortunati a raposa do Guaíba hehehe

      Curtir

  4. Finalmente encontrei a imagem que eu estava procurando.

    Curtir

    • Veja, 3 pessoas com ferramentas simples, sem “tecnologia”, sem precisar de fontes externas de energia como gasolina ou energia elétrica. Como é que não conseguimos mover as árvores. pô?

      Curtir

      • Palmeiras podem ser removidas com certa facilidade porque são resistentes e possuem raízes pouco profundas. Mas a grande maioria das espécies de árvores possuem raízes muito profundas e sensíveis. Só para ilustrar, na época do finado distrito industrial de Guaíba, havia no local figueiras centenárias e foi ordenada a “remoção” delas para outra área. biólogos alertaram que a raiz central de uma figueira atinge dezenas de metros e seu corte causaria a morte da planta. Mesmo assim a operação foi levada a diante, custou alguns milhões e terminou com a morte de todas.

        Curtir

  5. Quero ver como o debate corre para ter uma opinião final, mas o que vejo nessa proposta:
    1- Gostei de ver que a prefeitura está negociando, parabéns tanto a ela quanto a quem protestou (principalmente os últimos).
    2- No início não gostei da ideia da retirada do aeromóvel pois há projeto para expandi-lo para a zona sul. Mas entendo que se a estrutura fosse feita hoje ela seria diferente mesmo, mais leve e com estações com acessibilidade, etc. Talvez seja melhor derrubar mesmo.
    3- O parque criado ia ser com certeza uma melhora ali do entorno, pois vão tirar aqueles prédios em estado de semi-abandono pelo que entendi.
    4- A compensação vegetal vai ser ali no local, revisando os estacionamentos, muito bom.
    4- O LADO RUIM: ainda teremos aquela imensa estrutura viária ali do lado do gasômetro. Essa proposta não chega aos pés da que consta no plano diretor no que tange ao uso da região para lazer. Eu gostaria ao menos ter uma garantia de que boa parte dessas novas vias seriam fechadas no final de semana.

    Curtir

    • Me diz uma coisa, oque tem neste rio? OURO? diamantes? PRQ vcs nao querem que ninguem chegue perto dele? E’ uma obsecao contra a populacao chegar perto deste rio. Agora querem fechar a avenida prq? para ninguem com carro chegar perto, so’ o pessoal do onibus podera’? Nao e’ esse o problema agora? que so’ mulambento frequenta? Isso e’ privatizacao da orla hein!! LOL. vcs podem privatizar, mas os “burgueses” com seus carros nao podem? Seja menos radical. O fortunati esta sendo bem rasoavel, tentem encontra-lo em meio caminho!

      Curtir

      • Não sei porque perco tempo respondendo, mas…..

        Justamente o que mais queremos é que as PESSOAS cheguem perto do Rio, aproveitem o Rio, a orla em si, tudo ao seu redor. Já ouviu falar em convivência entre pessoas?

        Não carros passando a 80km/h onde, além de afastar as pessoas, ainda os que estão dentro dos carros sequer observam a orla, deixando de ver os potenciais problemas e querendo que aquilo melhore (o que acontece hoje, na prática).

        Curtir

        • Mais um provinciano radical. Vide resposta mais acima. Decerto tu preferes carroças passando por alí, para poder admirar bem a orla. nem sei porque perco meu tempo respondendo também.

          Curtir

        • Hahaha. Quem falando em provinciano, achando que carro é progresso, certamente. Vá para as grandes cidades do mundo e veja o que estão fazendo de infra-estrutura de mobilidade.

          Curtir

  6. Os erros do projeto são a derrubada do trajeto de teste do Aeromóvel e não explorar uma solução de integração entre os dois lados do parque (Cidade Orla).

    Curtir

  7. Derrubar aquela linha do aeromóvel? Isso é acabar de vez com a possibilidade de um dia vermos aquela estrutura ser realmente utilizada ligando o centro a ZS.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: