Gastos públicos com estádios da Copa passam de R$ 8,5 bilhões

Aumento do custo das obras das arenas teve um salto de 43% desde a previsão inicial

Construção do Mané Garrincha, em Brasília, foi a mais cara  Crédito: Jefferson Bernardes / AFP / CP

Construção do Mané Garrincha, em Brasília, foi a mais cara
Crédito: Jefferson Bernardes / AFP / CP

O alto custo da construção dos 12 estádios a serem utilizados na Copa do Mundo de 2014 é um dos principais alvos de reclamação dos protestos que tomam conta do Brasil nos últimos dias. Também pudera: mais de R$ 8,5 bilhões deverão ser gastos apenas nas obras das arenas. E todo esse dinheiro vem através do investimento público.

A previsão inicial do gastos com o erguimento/reforma de todos os 12 estádios juntos era de aproximadamente R$ 5,1 bilhões. Só que, no momento, já que há seis ainda a serem concluídos, o valor já saltou para cerca de R$ 7,3 bilhões – um aumento de 43%. Além disso, há de se levar em conta os outros milhões que precisarão ser pagos em prestações aos consórcios, pela utilização de alguns dos palcos, como a Fonte Nova. Esse montante também entra na conta ao final.

A maior parte do investimento público ocorre através do financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), acima dos R$ 3,6 bilhões. Além disso são mais de R$ 3,3 bilhões de outros bancos, como a Caixa Econômica Federal, e as prestações citadas acima. Os governos estaduais entram com pouco mais de R$ 1,1 bilhão e as prefeituras com R$ 466 milhões. A contribuição do setor privado para as construções foi bem menor: em torno de R$ 329,4 milhões. Algo distante da Copa “100% privada” criada pelo ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

De acordo com as últimas informações do Ministério do Esporte, os gastos com a Copa do Mundo (inclunido aí estádios, mobilidade urbana, aeroportos etc) passaram de cerca de R$ 28 milhões. Para comparação: conforme publicado em abril no Diário Oficial, o Orçamento da União para 2013 prevê o destino de R$ 99,8 bilhões para o Ministério da Saúde e outros R$ 81,1 bilhões para a Educação.

Transparência vira confusão

Uma das principais promessas do governo federal quando se confirmou o Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 foi de que os gastos públicos teriam total transparência e de que a população poderia, inclusive, acompanhar os relatórios em tempo real. No entanto, as atualizações não têm sido frequentes e as fontes são confusas e muitas vezes contraditórias. É o que ressalta o fundador e secretário geral da ONG Contas Abertas, Gil Castelo Branco.

“Existe uma enorme quantidade de portais dos estados e da União, mas muitas vezes estão com informações conflitantes e contraditórias. A maioria deles está desatualizada”, explicou.

Mané Garrincha no top 5 mais caros

O Mané Garrincha, em Brasília, é o estádio mais caro entre os construídos para a Copa-2014 e um dos mais caros na história das Copas do Mundo. Um estudo da ONG Play the Game mede o custo dos empreendimentos em preço por assento. A arena brasileira, com valor final estimado em R$ 1,2 bilhão, custaria, portanto, aproximadamente R$ 16,8 mil/assento.

O Sapporo Dome, no Japão, lidera o ranking, com custo de R$ 21,8 mil/assento. O Cape Town Stadium, na África do Sul, é o segundo, com R$ 21,2 mil/assento. O terceiro é o Nissan Stadium, também no Japão, com R$ 18,7 mil/assento, seguido pelo Mané Garrincha.

Os dois estádios japoneses são lucrativos, e, além de jogos de futebol, chegam a receber mais de 70 partidas de beisebol em uma só temporada. Já a arena sul-africana é problemática: média de 4 mil pessoas, em um estádio com capacidade para 55 mil, e prejuízos anuais acima de R$ 10 milhões. Com média de público inferior a mil pagantes no Estadual, o Mané Garrincha requer alternativas para não ter destino igual. Como, por exemplo, receber jogos de times de outros estados.

Correio do Povo



Categorias:COPA 2014, Obras da Copa 2014

Tags:, , ,

61 respostas

  1. Pra falar a verdade Marcio, eu acho o seguinte: os políticos são um reflexo de nós mesmos. Dos poucos honestos que chegam a se eleger, a maioria acaba se corrompendo. A minoria que não se corrompe, fica excluída do sistema, e depois não se elege mais.
    A maioria dos que se elegem, estão lá para defender: – seus próprios interesses, ou da sua família. Interesses dos seus grupos (Ex:ruralistas), interesses de grandes coporações (telecomunicações, seguradoras de saúde, empreiteiras, etc, etc, etc…).
    Mas vejam como essa questão “cultural” é importante: corrupção e roubalheira existem em todos os países, uns mais outros menos. Mas no Japão, se pegam o cara “roubando” (político, empresário) o mesmo convoca uma entrevista coletiva e comete Harakiri na frente das câmeras. Na Alemanha, nos EUA (Bernie Maddof) o cara vai pro xilindró e estamos conversados.
    No Brasil, se rouba, já sabendo que a conta é a seguinte: roubamos 50-100 milhões. Pagamos uns 10 milhões para um bom escritório de advocacia, ficamos no máximo 1 ou 2 dias presos (se ficarem) e depois o processo rola na justiça por muitos anos, e no fim tudo se converte em cestas básicas (lembram do Ademar Kerwald- Datacontrol- que sonegou milhões em impostos ?), Tudo virou cesta básica e prestação de serviço comunitário.
    Como dizem no jargão ladrão policial: “não dá nada”. Roubar vale a pena no Brasil: principalmente se for ladrão de colarinho branco.

    Curtir

  2. Vou dizer mais uma vez. Essa conta não é só dos políticos ou das empreiteiras. É de todos nós. Todo o sistema é corrupto. O Brasil é o país dos oportunistas. Todos querem ganhar alguma vantagem sempre, nem que seja prejudicando o outro ou os outros.
    Agora a grande imprensa tenta “assumir” os protestos, botando a culpa nos políticos, nos Malufs da vida.
    Tudo bem, se a gente olhar a cara daqueles caras do congresso, é impressionante, mas todos eles tem cara de ladrão, não é mesmo ?
    Mas o problema é bem maior. O problema no Brasil é cultural, é a cultura da experteza. Da malandragem. Quem de nós nunca passou um sinal vermelho ? quem nunca entrou na contramão para cortar caminho ? quem nunca furou a fila ?
    Mais uma estorinha pra comprovar como nós brasileiros somos sacanas:
    Bombeiros brasileiros foram fazer um curso na Austrália. Lá, um deles perguntou a um colega local se eles tinha muito problema com “trotes”, chamadas falsas. O bombeiro australiano não entendeu. O brasileiro explicou o que era um trote. E o australiano respondeu:
    – “porque alguém faria isso ?”

    Curtir

    • Muito bom Marcelo,

      inclusive se olhares acima verás uma história semelhante entre um brasileiro e um suíço…
      É tanta sacanagem do governo, que a população se espelha nesses exemplos errados e faz o mesmo.

      O ideal pro Brasil crescer seria o povo e o governo de mãos dadas avançando para o futuro. Mas isso dificilmente vai acontecer porque o sistema é muito corrupto, e o povo sempre estará contra o governo.(inclusive eu) …O presidencialismo é bom, mas dá margem a corrupção.

      Curtir

    • Tem lugares na Austrália que o vendedor de frutas deixa a caixa de frutas e uma urna para o pessoal depositar o dinheiro. No fim da tarde a vendedor vai lá e recolhe o dinheiro e as frutas que sobraram. Se fosse no Brasil roubariam as frutas e o dinheiro. Tudo no Brasil tem que ser adaptado.

      Curtir

  3. Inflação brasileira! Aliás, essa variação dos preços é a mesma que a gente vê nos supermercados.

    Curtir

  4. Assunto Ronaldo Fenônemo:
    Não me importa se ele é Milionário, saiu com travecos, ou é da máfia do futebol, isso não dá o direito das pessoas distorcerem as palavras dele e difama-lo, por isso vejam o video antes de falar dele.
    Obs: Não sou contra nem a favor do Ronaldo, mas não gosto de injustiças.

    Curtir

    • Eu vi o vídeo.

      Ele disse:

      “Está se gastando dinheiro com segurança, saúde, mas sem estádio não se faz Copa. Não se faz Copa com hospital. Tenho certeza que o governo está dividindo investimentos”

      E isso foi dito em 2011. O vídeo que publicaram agora, sim enfatiza a merda que ele falou. E daí te pergunto: os investimentos em hospitais (atentando apenas a esse ponto) foi dividido de forma igual conforme foi para os estádios?

      Curtir

      • Ao Alex,
        Respondendo tua pergunta: Não, não foi dividido de forma igual…

        Mas o Ronaldo ”não” falou ”merda”, ele falou o ”obvio”, pra bola rolar tem que haver estádio senão não tem jogo. (É uma coisa obvia.)

        Por isso ele disse não se faz copa com hospital…

        será que é tao difícil de entender?? Pois é, pelo que vi é mais fácil as pessoas distorcerem do que entender…

        obs: Se outras obras de saúde e educação não saíram do papel, temos que reclamar do governo indo pras ruas protestar igual os manifestantes fizeram, não é batendo no Ronaldo num video feito em 2011. Lembrando que quem é deputado é o Romário e não ele.

        Curtir

        • Eu sei que é o obvio. Mas o ranço de todos é que ao invés de investirem no que é prioridade, investem em “elefantes brancos”. E quem der alguma declaração que possa alimentar esse ranço, vai ser a bola da vez. E o Ronaldo deu essa declaração (apesar de ser em outro momento), infelizmente.

          Mesma coisa o Pelé, com outra declaração que não precisava ser feita….

          Curtir

        • Mas é isso que estou dizendo. se tem obras com mais prioridade (saúde e educação) então vamos cobrar do governo, o Ronaldo só respondeu a pergunta dizendo que pra bola rolar tem que ter estádio. (obvio) agora não acho justo pegarem uma frase isolada, e distorcerem as coisas, acho isso covardia. O Ronaldo não falou por mal apenas falou o obvio e agora esta sendo difamado, não é justo….

          Já no caso do Pelé esse sim é ignorante, não vamos comparar Pelé com Ronaldo, por que o Ronaldo não merece essa comparação.

          Curtir

  5. Enfim, nos deparamos com a falta de transparência com referência as obras dos estádios, coma infraestrutura que será construída, no que se refere aos gastos, os sites são confusos e as informações contraditórias.

    Pois bem, e aí, uma turma de políticos alega não saber o que os movimentos querem neste momento, ora convenhamos, é muita cara de pau.

    A falta de transparência, que é contínua e enquanto não for dada a devida transparência, certamente os movimentos sociais não acabarão tão cedo.

    Alias, a pauta já foi encaminhada ao Prefeito, Governador e a Presidente.

    O povo irá esperar no seu tempo devido, nas ruas, com movimentos ainda mais fortalecidos, doa a quem doer.

    Não será reduzindo agora as passagens que os movimentos cessarão, como querem alguns.

    Alguém aposta????????????????????????

    A perdurar, os rumos tomarão cursos imagináveis, talvez num modelo de guerra civil, em que haverá maior número de feridos, talvez mortos, mas tomará um rumo não muito agradável.

    Com isso, certamente este país mudará. O povo não irá esperar mais agendas de negociações ou as coisas serão decididas agora, não há mais tempo a esperar, é muita humilhação deste país não respeitar o cidadão.

    Tudo uma questão de tempo, quem viver verá a grande mudança deste país.

    Curtir

    • Sobradinho.
      .
      Uma coisa é incrível, ninguém aqui se deu conta que estamos no meio de uma IMENSA CRISE INTERNACIONAL, e que o Brasil no meio desta crise está até muito bem. O problema é que o pessoal se deu conta que quer mais, porém se compararmos com outros países europeus e o próprio Estados Unidos, vemos que em termos de evolução da economia estamos indo muito bem, mas em termos de repartição do bolo poderíamos ir ainda melhor.
      .
      Isto tudo é meio paradoxal.

      Curtir

      • Prezado Maestri, seus comentários tem sido bem explicados mas, mas não explica tudo. Perdão mas… O que o pessoal quer mais. Quer mais transparência e menos enganação, o pessoal quer que “condenados” vão pra cadeia. Dá a impressão que estão todos reclamando de bariga cheia? Nada disso!

        Curtir

        • Armando.
          .
          Se eu explicasse tudo eu era Premio Nobel em economia! Infelizmente nunca vou chegar a tanto.
          .
          Agora que condenados que queres colocar na cadeia, os milhares de EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS que desde sempre mancomunados roubaram o nosso país? Ou queres simplesmente prender pessoas que num só julgamento sem direito a apelação e com sérias falhas foram condenados? Primeiro precisamos mais cadeias, pois se colocarmos todos os corruptos deste país em cana, vamos que ter que utilizar os estádios da copa para prendê-los. Todo mundo está cheio, porém ninguém fala das roubalheiras da época Sarney, as roubalheiras das privatizações em que claramente patrimônios de CENTENAS DE BILHÕES foram vendidos por centenas de milhões.
          .
          Se é para fazer uma limpa, eu sou parceiro, mas se é para colocar meia dúzia na cadeia só para provar que o partido A é mais corrupto que o partido B, eu estou fora.
          .

          Curtir

%d blogueiros gostam disto: