Grêmio pede união para obras do entorno da Arena

Direção do clube reuniu autoridades dos governos estadual e municipal para discutir infraestrutura no local

Koff discutiu questões relativas às obras de infraestrutura no entorno da Arena  Foto: Vitor Kalsing - Imagem Aérea RS

Koff discutiu questões relativas às obras de infraestrutura no entorno da Arena – Foto: Vitor Kalsing – Imagem Aérea RS

A direção do Grêmio reuniu nesta segunda autoridades dos governos estadual e municipal para discutir questões relativas às obras de infraestrutura no entorno da Arena do Tricolor gaúcho. O presidente do Grêmio, Fábio Koff, pediu que as autoridades façam uma união pelas obras de mobilidade urbana e de infraestrutura no bairro Humaitá. Segundo Koff, não adianta o Grêmio se estabelecer e ficar a margem do problema social da região. “Queremos um ambiente socialmente justo e isso somente poderá acontecer com a melhoria da infraestrutura urbana”, destacou o presidente.

Para Renato Moreira, integrante do Conselho de Administração do Grêmio, o Tricolor gaúcho está preocupado com os problema de natureza social, principalmente os relacionados a mobilidade urbana e habitação. Conforme o presidente da Arena, Eduardo Pinto, o Estado precisa unir forças através da bancada gaúcha federal e dos governo estadual e municipal para a realização de obras viárias na avenida Ernesto Neugebauer e na rua José Pedro Boessio e a duplicação da avenida A. J. Renner. “Precisamos mostrar a presidente (Dilma Rousseff) a importância dessas três obras para o desenvolvimento da região”, destacou.

O deputado federal Danrlei (PSD) destacou que a bancada gaúcha aprovou por unanimidade uma emenda parlamentar que destina cerca de R$ 60 milhões para obras de infraestrutura nos bairros com Arena no país. O encontro contou com as presenças do secretários estadual do Esporte e Lazer, Kalil Sehbe, e municipal de Gestão, Urbano Schmitt, do presidente da Assembleia Legislativa, Pedro Westphalen, e do diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper.

Correio do Povo

(foto adicionada pelo Blog)



Categorias:Arena do Grêmio

Tags:,

15 respostas

  1. Eu não conhecia a Arena, vista externa, até a semana passada, quando fui a um médico aí do Porto: a Arena é bonita, mas o ENTORNO, que HORROR! Que miserê danado de feio…

    Curtir

  2. Eu também acho que todo o investimento publico que for feito no Humaitá, deve contemplar as pessoas que já moram no bairro. As pessoas que moram no “entorno” da Arena são predominantemente muito pobres. Então, como já foi dito, que se faça, além das obras viárias, casas, creches, escolas, posto de saúde, que se gere postos de trabalho. E não somente ruas e avenidas bonitas e largas, para melhorar o acesso ao estádio e o acesso aos prédios que a OAS e a Rossi (estavam na reunião também…) farão no local.
    PS: só espero que não seja feita uma “limpeza étnica” no local, mandando os pobres lá para beeeeeeeeemmmmmm longe.

    Curtir

  3. Nunca esqueçam que bem antes de existir ARENA, existiam esses casebres, pobreza e esquecimento do poder público. E só acho injusto querem resolver esse problema sendo que na capital existem muitos outros. Só querem mexer porque um clube de futebol resolveu se instalar por lá, por ter achado uma pechincha,,,, Porto Alegre tem muuuitos lugares triste de se ver, esquecidos pela prefeitura.

    Curtir

    • Isso se chama oportunidade. Há uma janela propícia a investimentos naquela região e isso deve ser aproveitado ao máximo. Além do mais, de nada adianta ficar mitigando problemas dispersos de forma paliativa, ao invés de focar sucessivamente em determinadas áreas, buscando soluções definitivas para os problemas.

      Curtir

  4. Gente, o problema nem eh o bairro Humaita. Se fosse, seria uma maravilha !

    O problema eh o bairro Vila Farrapos ! Passem ai pra conhecer ! Eh um bairro constituido e consolidado, mas eh HORROROSO, eh uma autentica favela carioca, com casas amontoadas, com um agravante que nao tem la: miseria, cavalos, montanhas de lixo (sao recicladores), carros abandonados, ferro velho no meio da rua… tudo isso ENCOSTADO na face sul da Arena.
    Mesmo que melhorem socialmente a pop local, os casebres de material vao continuar ali.

    Curtir

  5. Pra mim, a maior parte dessas obras do entorno da Arena são obras que já deveriam ter sido feitas pelo poder público há muito tempo, mas foram esquecidas, como o próprio bairro do Humaitá foi esquecido pela cidade, ilhado entre a freeway e os muros do Trensurb.

    A Arena e a futura estrada do parque trouxeram o bairro à luz e agora os problemas dessa região da cidade não podem mais ser ignorados. A OAS, ao investir numa região degrada (exatamente na entrada da cidade) deveria ser homenageada e não penalizada, como querem aqueles que acham que acham que o investidor privada deve ser responsável também pelas obras públicas.

    Por exemplo, independente da Arena, os alagamentos nessa região da cidade são históricos, então porque a OAS deveria se responsabilizar pela obras de drenagem do entorno da Arena. Se saneamento, assim urbanização e ampliação de vias, não são funções do Poder, então porque pagamos impostos pra essa gente?

    Curtir

    • Por outro lado, também acho que a OAS deveria ter assumido as obras de calçamento das ruas 1 e 2, pois apesar de serem públicas, ficam praticamente dentro do complexo Arena/Prédios da OAS. Entretanto, não se como foi feito o acordo com a Prefeitura, já que a OAS se responsabilizou em bancar a elaboração dos projetos de todas essas obras, o que não sairia barato não, se o Poder Público local tivesse que licitar tal serviço.

      Curtir

  6. Bom, c o interesse é qualificar o bairro, com recursos públicos, nada mais justo do que questionar a população local quais a suas prioridades.

    Se os 100 milhoes forem utilizados em creches, posto de saúde, centros culturais, biblioteca, rede saneamentos, enfim, alguma dessas coisas, acho muito justo

    Mas se for utilizado para melhorar o acesso viário a Arena, então acho problemático utilizar recursos públicos

    Curtir

    • Também acho. E sou gremista.

      O que me parece é: Grêmio quer o bairro valorizado para melhorar a imagem da Arena e a prefeitura quer largar a “bomba” na mão do Grêmio. Me lembro quando ficaram enchendo o saco pra OAS arrumar tudo em volta dizendo que a comunidade local precisava disso, mas se o problema é da comunidade local, não deve a prefeitura tomar a dianteira e arrumar os problemas?

      Acho que deve haver uma união entre OAS, Grêmio e prefeitura para viabilizarem melhoras no bairro, tanto no acesso viário quanto no saneamento, escolas, creches, etc…

      Curtir

  7. nossa entorno é horrível mesmo, o certo seria ter construído a arena em outro ambiente mais nobre.

    Curtir

  8. Frisando a conclusao do meu comentario acima: podem melhorar o bairro, mas dificelmente deixara de ser um bairro feio, de casinhas amontoadas e suas lages, resultando num entorno muito feio, mesmo, ao estadio.

    Curtir

  9. Ja fui na Arena duas vezes de onibus e uma de carro. Ja fui pela Volunta e por uma grande rua pela Vila Farrapos. Em todos os camihos, as proximidades do estadio é chocante, horrosa. Cenario de favela mesmo: rua invadida por entulhos, rua invadida por lixoes caseiros, cavalos amarrados nos postes, criancinhas semi-nuas miseraveis atravessando as ruas, cavalos soltos, gente al encarada, casas e barracos miseraveis, carcacas de carros no meio da rua, ferro velho… ou seja, é miseria explicita e deprimente, em enormes e enormes textencoes. Fiquei triste, chocado, desanimado com o enorme bolsao de miseria que rodeia a Arena.
    Ha muitos barracos, mas tambem muitas casinhas de material, ja urbanizadas, algumas ate de loteamentos… mas todas ja na dinamica da pobreza, sujeira, caos, entulhos de lixo e cavalos: por ja serem loteamentos, DUVIDO que esse bairro va mudar muito. Se deixar de ser pobre, o bairro vai continuar a ser caotico e bem feio.

    Curtir

  10. Essas obras não iam ser contrapartida da OAS ? Assim como a prefeitura exigiu do Zaffari (ponte sobre a ipiranga- duplicação da Av.Grécia), BarraShopping(duplicação da diário de notícias) e do Carrefour (esqueci o nome da rua) ?
    E como sempre, tudo que vai, volta. Criticaram tanto a Dilma no caso do Beira-rio, e agora o Dr. Eduardo Pinto da OAS quer uma união das bancadas para falar com a presidente Dilma. Nada como um dia depois do outro…

    Curtir

  11. É isso ai.

    Ja fizeram uma revolução no bairro, milhares de pessoas vão ter uma enorme melhoria nas suas vidas com os ganhos em dias de jogos, alem do shopping, hotel, condomínios e prédio comercial, ainda vai ter uma baita valorização do bairro, só falta a prefeitura fazer a parte dela e saber controlar o que vai ser feito, não deixar que abusem disso.

    Curtir

  12. No ClicRBS diz q a prefeitura calcula custos de R$ 115 mi. As coisas não vem de graça… não achou que fosse só ganhar o ITBI ou sei lá qual mais imposto… há compromissos também.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: