Porto Alegre fica em 8º lugar na ocupação dos hotéis na Copa

Foto: Sheraton Porto Alegre

Foto: Sheraton Porto Alegre

Porto Alegre ocupa o 8° lugar em ocupação de hotéis no levantamento do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) para a Copa do Mundo no Brasil com 71% entre as 12 cidades-sede.

O jogo mais procurado é Austrália x Holanda com 89% de ocupação.

O FOHB é uma associação que reúne as 26 principais redes hoteleiras atuantes no Brasil, com 600 hotéis em operação e 97 mil unidades habitacionais. O levantamento indica que já foram comercializadas 300 mil diárias em todas as cidades-sede – vésperas e dias de jogos, ou 55% das diárias, ficando disponíveis 45%.

Os primeiros lugares são do Rio de Janeiro com 88% de ocupação e o jogo mais procurado Final (94% de ocupação), Recife com 84% de ocupação e o jogo mais procurado EUA x Alemanha (92% de ocupação). Natal com 84% de ocupação e o jogo mais procurado: México x Camarões (89% de ocupação). Seguem Cuiabá com 83% de ocupação e o jogo mais procurado: Japão x Colômbia (99% de ocupação), Brasília com 79% de ocupação e o jogo mais procurado: Camarões x Brasil (96% de ocupação), Fortaleza com 77% de ocupação e o jogo mais procurado: Brasil x México (98% de ocupação) e em sétimo lugar Manaus com 77% de ocupação e o jogo mais procurado: EUA x Portugal (93% de ocupação). E, em oitavo, lugar Porto Alegre.

Affonso Ritter



Categorias:COPA 2014, hotelaria, Rede Hoteleira, TURISMO

Tags:, ,

11 respostas

  1. Resultado medíocre. Todavia acho que não é para pensar neste momentinho efêmero da Copa, ficar aferrados a isto que é muito pouco. Porto Alegre tem que se reconhecer, se reinventar, se resgatar, e se arrumar e com isso se valorizar, porque possui um potencial invejável! Só não é muito atraente porque poder público e uma parcela de péssimos cidadãos a tornam um lugar repulsivo, todavia se for bem cuidada (copiem Curitiba se inspirem no melhor), ninguém segura esta cidade e poderá receber um fluxo grande de turistas. Brasileiros dos outros estados nutrem grande curiosidade pelo RS e por sua capital, fato, pena que quando chegamos aí é aquele choque, tudo podraço, muita coisa deteriorada, sujeira, toda uma indigência tomando conta dos espaços, daí não dá mesmo pô. Fazendo o certo, embelezando, zelando, reformando o espaço público e dando vida a esta orla com parques decentes e atraentes, além de um cais do porto revitalizado e com forte apelo cultural, vão chover turistas e faltar leitos.

    Curtir

    • Verdade. Quando pensamos em turismo muitas vezes pensando em gente de fora do país. Mas o RS é um tanto exótico para o próprio brasileiro, devido ao bioma, costumes e mistura cultural típicos daqui. Só ver que Gramado é regado a turistas brasileiros e não a estrangeiros.

      Curtir

      • Porto Alegre é um excelente cenário para uma grande cidade. Mas não se utiliza desse cenário. E já começo a achar que nunca vai se utilizar. A todo momento vejo aqui imagens de projeto isso ou projeto aquilo, e na prática continua tudo igual.

        Curtir

  2. Errata: o nome certo é Bordini.

    Curtir

  3. A infra-estrutura que nós temos aqui na Capital, no que diz respeito ao setor público, bem demonstra que Porto Alegre é um ponto no Planeta onde o diabo perdeu as botas.

    Curtir

  4. Falta a informação sobre número de leitos oferecidos e a quantidade absoluta de reservas. O percentual de ocupação reflete mais a estrutura hoteleira da cidade.
    Quanto maior a taxa de acupação, em tese, menor a capacidade da rede hoteleira para receber turistas.

    Curtir

    • Verdade, levando em consideração que São Paulo só está em último na lista por ter uma rede hoteleira já estremamente abundante.

      Curtir

  5. Não entendi Manaus… As outras no geral são cidades mais turísticas mesmo.

    Curtir

    • Tem que ver a quantidade de leitos oferecidos por Manaus, São Paulo eh a ultima, mas eh que tem mais leitos ocupados!

      Curtir

    • Manaus é extremamente turístico, Felipe, basta pensares não na cidade mas onde ela está inserida: Floresta Amazônica.
      Lá é muito mais fácil de se comunicar em ingles do que em Porto Alegre.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: