Imagens do Trend City Center

As fotos são dos últimos dias e mostram mais de perto os prédios que estão entre os mais interesssantes do gênero em Porto Alegre.

São de 2 autores diferentes.



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Fotografia, Prédios

Tags:, , ,

26 respostas

  1. Esse é Trend da Carlos Gomes, em fase de acabamento….

    Curtir

  2. shopping praia de belas está ficando rodeado de caixas de vidro. Arquitetura pobre.

    Curtir

  3. Não sou de Porto Alegre e sei como vocês daí são críticos. Mas o pouco que conheço da cidade, foi suficiente para chegar a conclusão de que POA é o mais perto de primeiro mundo que alguma cidade brasileira já chegou. Não estou sendo irônico, tampouco, exagerando. Sei que há problemas. Mas de todas as cidades que já conheci, analisando “o conjunto”, vejo que POA tem todo o potencial para ser uma referencia na América Latina. Creio que só haverá melhoria na cidade após um ponto fundamental e mais importante mudar: a relação cidadão-cidade. Me parece que a população porto alegrense relaxou, e decidiu não ser importante cuidar de sua cidade, da aparência das coisas e etc. Muda-se a cultura e o hábito, e todo o restante muda como consequência.

    Olha esses prédios! Maravilhosos! Parabéns!

    Curtir

    • O principal problema da cidade é o caos do centro, um problema aparentemente insolucionável.

      Curtir

      • Dentre tantas outras questões, não estou certo de que o centro em si seja o principal problema.

        De qualquer forma, creio que uma vez resolvida a questão dos meios de transporte da capital, com linhas subterrâneas e até mesmo de superfície bem planejadas, deixando o centro de ser uma rodoviária a céu aberto e com tantos terminais espalhados, devolvendo o caráter de bairro propriamente dito, sua recuperação e revitalização seria gradativa e natural. Haveria uma troca de público frequentador, bem como de procura para sua ocupação.

        Infelizmente não visualizo isto se concretizando nas próximas décadas, mas acredito que seja este o caminho.

        Curtir

  4. embora não me simpatizar muito pelos jerivás, eu ainda prefiro eles do que a Archontophoenix cunninghamiana conhecida como palmeira real australiana que assim como eucalipto, virou uma praga

    Curtir

  5. menos reclamação e mais ação? se fosse tão simples fazer alguma ação eu iria lá e arrancaria tudo! A vegetação local é muito mais do que esses jerivás Não creio que minha opinião da a intender que é um complexo de vira lata, até porque estou sempre procurando um motivo para me orgulhar da cidade, as vezes encontro, as vezes não. quanto a minha opinião, se ela colabora eu não sei mas com certeza não prejudica. Liberdade de expressão

    Curtir

  6. ^^ Nao tem nada de “complexo de vira-lata”…Esses jerivas sao feinhos mesmo. Nao precisam ser as Californianas….podem ate ser as usadas em BsAs e Montevideo.

    PS: Ta na hora de aparecerem fotos dos predios em dia de sol.

    Curtir

  7. Também gosto dos jerivás, não acho ruim como a maioria tem dito aqui. Não vejo problema em utilizar vegetação local, e acho complexo de vira-lata referir seu uso a “cópia pirata da Califórnia” ou “prima pobre de LA”.

    Quanto a fiação aérea, concordo que é feia e ruim mas novamente é citada aqui como exclusividade do Brasil ou países pouco desenvolvidos. Fiação aérea está presente no mundo inteiro inclusive em bons lugares de cidades consagradas, basta pesquisar direito. Não é porque é ruim que podemos usar argumentos rasos e irreais.

    Melhoramentos e aprimoramentos devem ser exigidos sim, mas mantenhamos o bom senso. Amo Porto Alegre e sou um de seus maiores críticos também. Mas já faz um tempo que vejo um extremismo danoso que mais prejudica do que colabora da parte de muita gente. Acho que mais ação e menos reclamação é muito bem vinda!

    Quanto ao empreendimento, está bem legal, e vem compondo num conjunto de obras que está deixando a região bem interessante. Que sigam os melhoramentos!

    Curtir

    • A brincadeira em relação a LA/Califórnia é por que historicamente POA é conhecida pelos jacarandás, ipês, etc. Essa tendência é óbviamente de locais litorâneos.

      Curtir

  8. Prédios bonitos, essa região da face norte do Marinha está ficando muito bonita!

    Curtir

  9. Eu gosto dos Jerivás, dão um visual bastante clean ao empreendimento.

    E o Trend City realmente está muito bonito. Creio que será o conjunto mais bonito de Porto Alegre.

    Curtir

  10. É verdade, essas palmeiras fazem de Porto Alegre, a prima pobre de Los Angeles.

    Curtir

    • Em uma cidade que chega a quase 40C e que é conhecida como Forno Alegre no Verão, não pode se dar ao luxo de ficar quase que extritamente restrita a plantar palmeiras. É imperativo ter árvores para termos sombra em abundância no verão. Além disso é muito agradável ver árvores mudarem com as estações, se cobrindo de flor e perdendo as folhas no inverno: árvores assim são cada vez mais raras de serem plantadas.

      Curtir

  11. Prédios muito bonitos, mas os jerivas realmente dão um toque de cópia pirata da califórnia.

    Curtir

  12. Ah, de novo, como esperado, mesmo em empreendimentos de altíssimo nivel essa gente usa os mesmos jerivás vagabundos que povoam a Farrapos.
    Com diria a Val BB Marchiori, heloooooooo-ou!

    Curtir

  13. Que raiva desses Jerivás e dessa fiação aérea!

    Curtir

  14. Que raiva desses fios. Se fosse um empreendimento meu, jamais aceitaria esse varal poluindo minhas fachadas.

    Curtir

    • Estrangeiros também ficam impressionados com os fios aéreos. Com todos que eu conversei sobre o assunto citam a segurança, pois se algum carro colide com um poste, os fios podem cair e atingir as pessoas. Um conhecido me confessou que atravessava a rua para não caminhar abaixo dos fios.

      Curtir

    • Alguém já se aprofundou na questão da fiação aérea?

      Me corrijam se eu estiver reproduzindo inverdades: ouvi dizer que toda empresa que faz transmissão de dados por cabos, acabam “obrigadas” a posiciona-los nos postes, pois não há alternativas subterrâneas.

      Acontece que os postes pertencem à CEEE, que por sua vez cobra aluguel das empresas para que elas possam colocar seus cabos lá. Nada mais justo, tendo em vista que é a proprietária quem faz manutenção e instalação de novas estruturas.

      O grande problema é que a CEEE não parece se preocupar com o impacto ambiental causado pela profusão desse cabeamento aéreo, e nem planeja qualquer migração para cabeamento subterrâneo. Talvez pelo alto custo?

      Será que poderíamos sonhar com qualquer mudança para esse cenário nos próximos anos? Com a implantação do metrô subterrâneo talvez?

      Curtir

      • 1) A CEEE, como absolutamente toda empresa, se importa com suas obrigações legais. Se fosse uma empresa privada se importaria apenas com o que está definido no seu planejamento estratégico.

        2) Fiação subterrânea é muito caro. Algo como 1 milhão por km se bem me lembro. Porto Alegre tem uns 5000 km de ruas. Enterrar toda fiação custaria 5 bilhões. Nada que uma grande capital num país desenvolvido não pudesse pagar ao longo das décadas em que ruas foram abertas, mas inviável pra nós agora.

        Curtir

      • Salvador recentemente começou a instalar fiação subterrânea na beira-mar, vão ser 40km e o valor orçado é de 1,1bi de reais (quase 3mi por km). vale lembrar que como a obra não está pronta, e estamos no brasil, provavelmente o custo aumentará.

        Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: