Expansão do Aeroporto Salgado Filho começa oficialmente em 22 de março

Fraport realizará cerimônia para lançar pedra fundamental do empreendimento

aeroporto

Fraport realizará cerimônia para lançar pedra fundamental do empreendimento | Foto: Guilherme Testa / CP Memória

A Fraport anunciou para 22 de março o início das obras de expansão do Aeroporto Salgado Filho. Uma cerimônia de lançamento da pedra fundamental do empreendimento será realizada a partir das 10h no terminal.

No final de janeiro houve a assinatura do contrato com o consórcio HTB, TEDESCO e Barbosa Mello para a execução das obras. A previsão é que as intervenções comecem no início de março. Segundo a empresa alemã, que adquiriu a concessão do aeroporto no ano passado, serão realizadas a expansão do Terminal 1, a extensão da pista, a adequação das vias de taxiamento e melhorias no sistema de drenagem do aeroporto.

Nesta primeira fase de melhorias, chamada de 1B, serão investidos aproximadamente R$ 1,5 bilhão. O valor corresponde a contratação do consórcio, a compra de equipamentos, o desenvolvimento e a gestão do projeto. “Nossa meta é criar um portal aeroportuário moderno, eficiente e focado no cliente. Nossa experiente equipe local está trabalhando para oferecer o nível mais alto de qualidade em serviços, operação e segurança”, afirma Andrea Pal, CEO da Fraport Brasil – Porto Alegre, em comunicado emitido pela empresa. As obras deverão melhorar a estrutura para passageiros e parceiros, além de permitir a ampliação da malha, com a possibilidade de receber novas rotas.

A empresa informou que as licenças ambientais já foram emitidas pelos órgãos reguladores. A estimativa é de que até 700 trabalhadores sejam contratados para execução destes serviços. A expectativa é de concluir a expansão do terminal até outubro 2019 e a extensão da pista até 2021, o que vai permitir o recebimento de aviões de maior porte.

Correio do Povo



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho, Outros assuntos

Tags:, , ,

10 respostas

  1. Não sei se já foi postado por aqui, mas já viram o site do Aeroporto Salgado Filho sob a administração da Fraport?

    http://www.portoalegre-airport.com.br/pt

    Curtir

  2. Pela atual bagunça implantada pelo Marchezan, que conseguiu superar (de longe) a incompetência da gestão anterior, a remoção das vilas nunca vai sair do papel.

    Curtir

    • Bah!, pior que o Fortunatti não tem. O cara tem mão podre. Não conseguiu terminar nada do que iniciou, gastou todo o dinheiro da Copa, colocou tanto CCs que eles se bateiam dentro da prefeitura e conseguiu até afundar a universidade em que foi nomeado reitor após sair da prefeitura.

      Curtir

      • A gestão marchezan sequer consegue fazer a capina da cidade. Querem maior e melhor indicativo do que esse? Capina! Leiam a entrevista de hoje do ex-prefeito João Antônio Dib.

        Curtir

      • Tem pior sim. Tu estás desinformado cara. Tem mais CCs agora que antes.
        Ta pior agora, visivelmente.
        Tenta ler mais jornal e não só ZH.

        Curtido por 1 pessoa

        • Cara, eu nem leio ZH pq me recuso a comprar ou assinar essa b05ta. Posso estar desinformado sim, tem problema nisso? Tá chateado porque?

          Curtir

          • Calma. Não to chateado não, não tem motivo.

            Curtir

          • Só vou deixar esse bizu aqui, pra quem acha que a gestão do Fortunati foi pior do que a do playboy. Esse energúmeno chamado de prefeito, por exemplo, colocou no papel e extinção da SMURB e sua divisão em duas novas secretarias. SMAMS e SMDE. Pois muito bem; isso foi no início do mandato, com prazo para legislação regular a nova estrutura em março de 2017. Chegou março e não saiu lei nem decreto oficializando a nova estrutura. Enquanto isso, projetos foram aprovados e outros indeferidos em nome de SMAMS e SMDE, estruturas que não existem oficialmente até hoje. Acham pouco? Calma. Tem coisa bem pior. Há liberação de fundos municipais (verbas públicas) para projetos públicos, por exemplo, Lomba do Pinheiro. Essas rubricas foram liberadas em nome de uma secretaria que não existe oficialmente (SMDE), um escândalo administrativo. Toda a estrutura da aprovação de projetos e licenciamento ambiental da PMPA está fora da lei desde março de 2017. Tudo o que foi feito desde então está “ancorado” em uma estrutura ilegal, irregular, oficiosa e que, quando for denunciada no MP, vai dar uma M3erda danada, pois todos os atos administrativos desde março 2017 até agora podem ser declarados nulos, inclusive aprovação de grandes empreendimentos. Aguardem.

            Curtir

    • segue a turma da torcida contra atuando….

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: