Câmara aprova mudança de cor dos táxis de Porto Alegre

Foi aprovada nesta terça, 28/03, a mudança da cor dos táxis na cidade – em breve serão brancos

Foto: Ivo Gonçalves / PMPA

A alteração se deu por meio de uma emenda ao projeto do Executivo que estabelece novas regras para o serviço de táxis.

Os autores são os vereadores Moisés Barboza (PSDB), Ricardo Gomes (PP) e Comandante Nádia (PMDB).

A emenda 16 altera a lei 11.582, de 2014.

A justificativa é de que “a adoção da cor branca como padrão de toda a frota, assim como os utilizados nos táxis de licença para o aeroporto, propiciará uma melhor viabilidade econômica para a atividade, dispensando os taxistas de terem que pintar ou adesivar os carros no momento da compra e ingresso na frota, bem como no momento da venda à particulares“.

Informações: Câmara Municipal / Imprensa em geral.

 



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:,

24 respostas

  1. O laranja avermelhado (ou vermelho alaranjado, ou vermelho ibérico, como queiram) faz parte da paisagem urbana dos porto-alegrenses há cerca de quatro décadas! Vão querer tirar agora, uma cor diferenciada, que raramente se encontra Brasil afora.
    A cor branca, que estão querendo implementar para todos os táxis aqui, já é aplicada em praticamente todos os modelos de automóveis, de fábrica! Assim como as cores preta e prata. Não é raro, no trânsito, ver três, quatro, cinco carros próximos um do outro, todos com a mesma cor! Vale lembrar que os táxis do Aeroporto já eram brancos há algum tempo. Mas isso quando a tarifa era diferenciada. Pois então, faria mais sentido alterar a cor desses táxis brancos para os laranjas normais.

    Curtir

    • A informação que tenho é que o prefeito irá vetar nos próximos dias a troca de cor. Eu até gostei da ideia dos brancos, mas vc tem razão. É histórico-cultural essa cor vermelho-ibérico.

      Curtir

  2. Sim, em Londres tem até Cabs em Rosa Pink, Verde Limão, ou Tricolores.
    Mas todos são carros de um modelo único e design exclusivo fabricados especialmente e somente para a frota de taxis de Londres, pela The London Taxi Company, sendo por esse motivo facilmente reconhecíveis à distância em meio à circulação, e isso indiferente das diferentes cores além do preto, cores outras que começaram à ser usadas somente depois do ano 2000.
    Mas o design da carroceria dos táxis de Londres continua sendo uniformizado e exclusivo. Que é o que faz a identidade diferenciada dos tais táxis. Links abaixo:

    https://fr.m.wikipedia.org/wiki/London_Taxis_International

    https://en.m.wikipedia.org/wiki/Carbodies

    Curtir

    • Esse comentário acima era para ser uma resposta ao comentário do Mateus, mais abaixo na lista de comentários. Obrigado.

      Curtir

  3. Eu assisti um comentário de um brasileiro que tem canal no You Tube e mora há 20 anos nos EUA que em determinadas cidades norte-americanas os taxis vão simplesmente deixar de existir em virtude do Uber e outros aplicativos de transporte,talvez durem mais em cidades grandes,sei l´=a eu vi que na Europa há resistência maior aos aplicativos.Como aqui a lógica corporativista e estatal é forte os taxis vão durar mais.Tenho a impressão pelo que li que o projeto não esta muito interessado na coisa estética e sim financeira do permissionário.

    Curtir

  4. Dois artigos que comentam bem sobre isso, a identidade visual dos táxis nas grandes cidades e a importância dessa identidade para as cidades em que eles são historicamente vistos como parte do patrimônio visual da própria cidade no cotidiano.
    A cor dos táxis em Porto Alegre já é famosa entre os turistas que visitam a cidade.
    Uma pena acabarem com isso.

    https://blog.wappa.com.br/taxis-e-suas-identidades-pelo-brasil/

    http://guiadoscuriosos.uol.com.br/blog/2008/10/05/taxis-vermelhos-ou-laranjas

    Curtir

    • Em cidades como Barcelona, Nova York ou Londres, os turistas compram muitas miniaturas, almofadas, chaveiros, adevisos e outros souvenirs dos famosos táxis locais, gerando um lucrativo comércio de lojas de souvenir.
      E Porto ex-Alegre desperdiçando mais uma vez um potencial turistico local.
      Muitas vez vi turistas tirando fotos junto aos táxis vermelhos ibéricos de Porto Alegre.
      Acabou 😓

      Curtir

  5. A bem da verdade, gostos à parte, a cor laranja se “perdia” sim no meio dos demais veículos vermelhos, bordôs, e similares. Para quem conhece táxis com cores realmente chamativas de outras cidades, o nosso “vermelho ibérico” não era exatamente um modelo de destaque.
    Obviamente, o branco será menos ainda.
    Mas cabe lembrar que, além da cor, podem existir adereços que complementem a identificação e reforcem a linguagem visual, como iluminação, adesivos, etc;
    De fato concreto, em Caxias do Sul, segunda maior cidade do Estado, os táxis são brancos com uma faixa adesivada azul (idênticos aos táxis do Aeroporto Salgado Filho) e nunca ouvi comentário algum de que isso trouxesse qualquer prejuízo a eles.
    Tem mais – existem grandes cidades do interior e região metropolitana em que os táxis não têm orientação de cor – cada um usa a cor que quiser – como em São Leopoldo, por exemplo. Isso não afasta o cliente que, mesmo sofrendo uma extorsão no preço e tendo um péssimo serviço prestado (o transporte de táxis em São Leopoldo deveria ser investigado pelo Giovani Grizotti) acaba utilizando-o normalmente.
    Ressalto que, foram propostas outras modificações na Lei que estão passando batidas entre nós, como por exemplo, a proibição de utilização de veículos 1.0 para o serviço. Isto para mim, que tenho carro 1.0 e ando nos congestionamentos de Porto Alegre seguidamente, além de injustificável (a história da conversão a gás não cola) parece o absurdo dos absurdos.
    Numa cidade com relevo pouquíssimo acentuado em suas áreas contrais, com um sistema viário emperrado, com ar carregado e poluído, com gasolina caríssima e onde se busca a redução de custos para manter competitividade com os concorrentes de transportes alternativos, não tem sentido.

    Curtir

  6. E quanto à justificativa de baratear custos, lembro que o financiamento ou o preço a vista de um táxi zero quilômetro é 50% menor do que o de um veículo normal. Sempre foi a metade do preço, desde que eu era estagiário na SMT e fazia a vistoria mecânica na frota.

    Curtir

    • Embora haja sim o desconto, o valor não é 50% menor que um veículo normal.
      Não precisa ser gênio para saber que as montadoras e toda a cadeia automotiva não têm mais de 100% de lucro na fabricação e venda de veículos para poder vender unidades a metade do preço de mercado. Não faz nenhum sentido.
      No mais, não existe programa de subsídio público para que, na aquisição, haja tal abatimento.
      O desconto chega no máximo a 30% “(18% do IPI e 12% do ICMS). Esses percentuais podem variar de acordo com o modelo de veículo escolhido. Os motoristas que estão ingressando na praça só terão direito à isenção do IPI se o alvará estiver em seu nome, e ao ICMS depois de 12 meses.”

      Curtir

    • Belo estagiário que mal sabia a porcentagem do desconto. Imagina o nível da vistoria então. kkkk

      Curtir

  7. O próximo passo vai ser retirar o luminoso do teto, a pintura do número e o taxímetro para baratear os custos aos permissionários. Aí eles poderão até biscatear como UBER.

    Curtir

  8. já não basta terem botado as viaturas da brigada brancas, agora táxis. O intuito é fazer veículos de serviço chamarem cada vez menos a atenção??

    Curtir

  9. Sensato!
    A pressão era para que fosse uma cor original de fábrica nos veículos, porém qualquer cor diferente de branco tem suas nuancias dependendo do fabricante
    A cor preta parece uma escolha correta.

    Menor custo para o taxista = menor custo para o sostema, logo ( agora que tem concorrência) = menor custo para o usuarii

    Curtir

  10. Exatamente a cor dos taxis que era ainda um atrativo a mais para a cidade, além de diferencia-los dos UBER… Eis que acabam com o último atrativo de um táxi em Porto ex-Alegre… 😓

    Curtir

    • Discordo. A cor é um atrativo ???

      Carro branco, com uma placa luminosa de TAXI em cima e provavelmente adesivação sobre o branco nos moldes como é agora. Desta forma, vai ser igual aos Uber ????

      Vai ficar muito mais bonito.

      Curtir

      • Nova York, Rio de Janeiro, Barcelona, tem nos táxis amarelos parte de sua identidade como cidades. Londres com seus Cabs táxis. Porto Alegre tem (tinha) parte de sua identidade como cidade com a cor histórica dos táxis laranjas. Não é por acaso que foi a cor escolhida também para os taxi-lotações. Trocar pelo branco comum vai enfraquecer a identidade da cidade.

        Curtir

      • A cor não é um atrativo, com certeza. A cor laranja é um chamativo, exatamente com deve ser. Deve chamar a atenção do pedestre, deve SINALIZAR à distância e diferenciar-se dos demais veículos, justamente para FACILITAR a atenção do usuário. Um carro laranja destaca-se, portanto mostra de longe que aquilo que vem vindo lá é um táxi. É esse o espírito da cor diferenciada. Não é por motivos fashionistas. Um carro branco, preto, vermelho, azul ou prata é mil vezes mais difícil de se detectar à distância como sendo um táxi, mesmo tendo um luminoso e mesmo tendo uma faixa pintada na lateral. O usuário (principalmente usuário que já tem algum problema de visão – idosos, etc), só vai conseguir perceber que é um táxi quando o veículo estiver em cima, quase passando dele. E numa cidade engarrafada como a nossa fica pior ainda. De dia, quando o luminoso é desligado ficará muito mais difícil ainda notar um táxi cuja cor mescla-se aos demais veículos. Isso é inegável.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: