MELHORA GRADUAL – Alterações para mudar o trânsito na Assis Brasil

Ampliação de estação de ônibus, monitoramento da via e extinção de sinaleira surtem primeiros efeitos

Os resultados de ações adotadas para melhorar a circulação em uma das vias de fluxo mais intenso da zona norte da Capital começam a aparecer. Desde março, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) atua com prioridade para desafogar o trânsito na Avenida Assis Brasil, principalmente na área da Estação Obirici, que sofre constantes transtornos em horários de pico.

Oalívio começou a ser percebido depois das mudanças na estação, que está mais organizada com a atuação de fiscais de trânsito, que monitoram diariamente a circulação dos ônibus no local. Além disso, motoristas e cobradores de 60 linhas que operam na região foram treinados, para melhorar a eficiência.

O diretor de operações da EPTC, Vanderlei Cappellari, diz que, além dessas ações, os boxes dos ônibus foram marcados e instalada uma parada auxiliar, ampliando a capacidade da estação:

– O resultado foi a redução no tempo de espera dos ônibus e maior rapidez no embarque e desembarque.

A meta, segundo ele, é alcançar o máximo de fluidez possível:

– Essas medidas propiciam que os veículos desenvolvam uma velocidade constante, entre 40 e 60 km/h, aumentando a capacidade viária.

Outra novidade foi a instalação de uma câmera de controle de trânsito nas proximidades do Terminal Triângulo. As imagens permitem aos agentes monitorarem a via e alterarem o tempo das sinaleiras, em caso de acidentes ou congestionamentos.

A retirada do semáforo no cruzamento da Benno Mentz com a Assis Brasil evita a conversão no sentido bairro-Centro e libera o fluxo no local.

Trajeto que demorava uma hora, agora é de 15 minutos

O gerente da Conorte, empresa que opera os ônibus da Zona Norte, Marcus Machado, garante que as mudanças, fruto da parceria entre prefeitura e empresas, melhoram o trânsito na Assis Brasil. Segundo ele, a situação se tornou insustentável em junho de 2009, quando a velocidade média dos veículos ficava em torno de 4 km/h na hora de pico.

– O congestionamento na via era tão intenso que o trajeto entre a Estação Dom Pedro I e o Terminal Triângulo, por exemplo, que hoje leva 15 minutos, durava uma hora – ressalta.

Zero Hora



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

1 resposta

  1. É importante ressaltar que essas medidas têm caráter paliativo, já que não resolverão, por completo, o problema dos motoristas e passageiros que utilizam a Assis Brasil.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: