ARTIGO: Porto Alegre carece de melhorias na mobilidade, por Adeli Sell

Um dos maiores problemas que enfrenta a cidade moderna é sua rede de circulação e transporte. Sempre ouvimos falar dos congestionamentos do trânsito em São Paulo, mas hoje já é consenso entre todos que o trânsito em Porto Alegre beira o caos.

Temos excesso de automóveis nas ruas e avenidas, ônibus lotados, cenas de desrespeito ao ciclista e ao pedestre. O metrô ainda está longe de se tornar realidade para o usuário. Outro problema enfrentado pela população é a falta de vagas para estacionamento em toda a cidade. Este é o cenário da mobilidade na cidade.

Sabemos que a Capital carece de um planejamento histórico na área da circulação e transporte e obras viárias recentes tem vários problemas que devem ser enfrentados e resolvidos, corrigindo velhos gargalos do trânsito. Cito três exemplos, apenas para exemplificar.

Tivemos uma obra importante, a terceira Perimetral, que corta a cidade de Norte a Sul. Mas desde a sua concepção houve problemas graves, como a não previsão de passagens que evitassem os congestionamentos quando cruza outras grandes avenidas, como a Bento Gonçalves, a Ipiranga e o início da Plínio Brasil Milano.

Tivemos também a ampliação e melhorias na av. Baltazar de Oliveira Garcia, após muitas reclamações da população e como resultado de longos e exaustivos debates. Ao invés de uma evolução gradual, a obra foi iniciada em cinco pontos diferentes e os ônibus foram
obrigados a trafegar fora dos corredores, aumentando o caos já instaurado.

As obras feitas na Sertório foram importantes, mas também mal planejadas. Um dos problemas está na área do corredor de ônibus, que é pouquíssimo utilizado e que poderia ter sido melhor estruturado com a integração ao Terminal Triângulo, evitando muitos transtornos.

Apesar do consenso sobre a necessária modificação de algumas vias, medidas concretas e urgentes seguem não sendo tomadas. O que se vê por aí é a cega preocupação envolvendo as obras da Copa. Por isso digo e repito, precisamos pensar com ousadia e responsabilidade a cidade do futuro, a cidade para além de 2014.

Para resolver este imbróglio, o governo precisa articular políticas de transporte, trânsito e acessibilidade, a fim de proporcionar o acesso amplo e democrático ao espaço de forma segura, socialmente inclusiva e sustentável. Do pedestre ao motorista, do ciclista ao
usuário de ônibus, todos têm pressa e o direito à mobilidade segura e com qualidade.

Adeli Sell – Vereador e presidente do PT de Porto Alegre



Categorias:Artigos, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

12 respostas

  1. Aos nossos amigos leitores Luis Antonio, Portofan e Felipe X e a todos outros leitores os nossos agradecimentos por terem visitado o nosso Blog Pregopontocom @ Tudo e terem nos honrado com as suas presenças.O assunto VLT bem como tudo que se locomove sobre os trilhos é para nos um verdadeiro fascínio,objeto de muito estudo pesquisas e debates,infelizmente as nossas ferrovias ao longo de 60 anos foram abandonadas e sucateadas em detrimento unica e exclusivamente do transporte rodoviário,uma politica equivocada e prejudicial ao desenvolvimento de um país de dimensões continentais como o nosso Brasil.Trabalhamos para ajudar a reverter essa situação,e os expls. começam a aparecer em cidades do Nordeste com um bom trabalho desenvolvido pela recuperada CBTU com apoio da Bom Sinal ( empresa com tecnologia de ponta) unica fabrica de VLTs do Brasil instalada em Barbalha a 400 klms de Fortaleza capital do Ceará. Sugiro também conhecerem o nosso movimento “Eu Quero VLT em Salvador” através do nosso blog consorciado -http://vltemsalvador.blogspot,com/- O VLT do Cariri ( Crato a Juazeiro do Norte) o pioneiro e primeiro a a ser projetado e implantado no Nordeste fabricado pela Bom Sinal concorreu ao premio Green Best – http://greenbest.greenvana.com/2011/vlt-do-cariri/#more-464 – (premio de consumo de iniciativas sustentáveis) sendo o vencedor do júri popular.Ponto para o VLT.Os trens e VLTs de Maceio e João Pessoa ( os quais tive a oportunidade de conhecer pessoalmente bem como Recife,Natal,Fortaleza) estão sobre o controle e administração da CBTU.Quanto ao VLT de Teresina curiosamente existe uma ligação entre ela e P.Alegre,pois o primeiro VLT de Teresina que começou a operar em 1999 usou durante 10 anos os famosos trens Húngaros (na mesma época S.Paulo também recebeu esse trens importados da Hungria que eram consideradosde alto luxo) que eram usados ai no RS que foram adquiridos pelo governo do Piaui reformados e transformados em VLT e recentemente foram desativados sendo substituidos por outros trens que ainda usam partes mecânicas do antigo trem Hugaro.Quanto ao aeromovel trata-se de um projeto revolucionário desenvolvido ai no RS por institutos e Universidades locais – http://www.pucrs.br/aeromovel/ – Infelizmente pouco posso falar sobre a nossa ferrovia pois a mesma sofreu um grave processo de deterioração após a CBTU passar a administração para a Prefeitura de Salvador e o nosso metro (vitima de chacotas e ridicularizado) uma vergonha para todos baianos com quase 15 anos esperamos por uma obra de 13 klms dos quais apenas seis estão quase prontos vitima de embargos e ações judiciais do TCU e MPF.Lutamos agora pela implantação do VLT (metro leve) no corredor da Av Paralela que ligara Salvador a RMS.Agradeçemos a todos pela atenção e continuem sempre nos visitando -Atenciosamente – Pregopontocom

    Curtir

  2. Adeli, liberem o Cais para os investidores iniciarem a revitalização o quanto antes, que depois a gente pode conversar. Antes disso, é só conversa fiada.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: