Gargalos do trânsito em Porto Alegre

Av. Goethe sofre com congestionamentos diariamente. Foto: Anderson Vaz

O transporte coletivo urbano de Porto Alegre é deficiente, não tanto pela qualidade da frota e competência das empresas operadoras, mas, principalmente, pela falta de infraestrutura da cidade que permita mais rapidez ao tráfego e maior circulação de veículos. Há ruas estreitas, faltam avenidas, e a frota de automóveis aumenta na média de 84 veículos por dia, criando engarrafamentos, algo que a cidade, até recentemente, só conhecia nas chamadas “horas de pico”. O Sistema Transporte Sul, que reúne quatro empresas de ônibus – Belém Novo, Restinga, Teresópolis-Cavalhada e Trevo – e atende a população de 60 bairros, tem experiência para demonstrar os principais problemas do transporte coletivo: além do aumento da frota veicular, falta de corredores exclusivos para ônibus – a cidade tem apenas 70 km de corredores – e má conservação de ruas e avenidas. As autoridades municipais precisam cuidar disso e, principalmente, de pontos de estrangulamento como Entorno da Rodoviária, Avenida Ipiranga/Avenida Azenha, Avenida Oscar Pereira, Avenida Coronel Marcos/Avenida Tramandaí, Avenida Cavalhada/Avenida Otto Niemeyer e Avenida Borges de Medeiros/Avenida Ipiranga, só para relacionar os mais complicados para os ônibus do STS. Este momento pré-Copa de 2014 é o ideal para tratar deste assunto e, nesta Semana do Trânsito, melhor ainda. Os técnicos do STS tem um bom estudo sobre o assunto e deveriam ser chamados a contribuir com o debate e a busca de soluções.

Carros

Em 2004, Porto Alegre tinha 1 carro para cada 4 habitantes; hoje, é 1 carro para cada 2 habitantes. Em 2020, será 1,4 habitante carro. Os dados são do Sistema Transportador Sul e mostram que a situação do trânsito, na capital, tende a piorar. Quem viver, verá.

Danilo Ucha – Jornal do Comércio



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, , , ,

30 respostas

  1. Meus Caros: a ineficiência do sistema de transporte coletivo é dolosa, para obrigar que seja usado carro aumentando o gasto em combustível (leia-se % elevado de impostos), estacionamento e, é claro, para haver mais carros a serem multados!

    Um ex-aluno, Cláudio Rodrigues da Silva, acrescentou:

    “O trânsito na perimetral (a 3ª), posso chama-la de 3ª Perinfernal, pois ali trafegam carros demoníacos sedentos de quebra-quebra e motoristas vampíricos sedentos de sangue pois não respeitam pedestres e outros condutores. Moro próximo à Aparício Borges, que faz parte da Perimetral. Há uma rua chamada São Miguel, que cruza a Aparício. É o maior perigo, ainda mais quando há garotas menores de idade se prostituindo, o que distrai os motoristas e motoristas fazendo manobras radicais para encurtar caminho.
    Trabalho em Canoas, poderia descer do trem na Estação Aeroporto para pegar o T11, que, aparentemente, é a melhor linha para me levar em casa. Mas não o faço, porque:
    – o ônibus anda sempre superlotado;
    -motoristas de ônibus acabam deixando a gente na parada, quando estamos fora do ônibus;
    -motoristas de ônibus acabam deixando a gente noutra parada, quando estamos dentro do ônibus (eles não tem paciência em esperar que a pessoa desça, querem que atropelemos os demais passageiros, e várias vezes tive que gritar para descer!);
    -a tranqueira é tão grande que é mais fácil descer no centro e pegar um ônibus lá (cadê a promessa de que a linha T11 encurtaria caminho e diminuiria o tráfego no centro? ).
    A linha T11 realmente encurta caminho, mas alonga o tempo de permanência no ônibus e na parada. Lá na estação Aeroporto do metrô, já vem carregado, a segunda parada após ter saído do terminal no Aeroporto!”

    A Cultura “carrocêntrica” é parte da acultura da superficialidade – TUDO fomentado pelos politocorruptos para faturarem mais impostos diretos e indiretos e facilitar a dominação, entorpecendo as pessoas com paradoxos. Trabalham feito escravos para comprarem carros moderníssimos, que podem trafegar com segurança a velocidades superiores a de decolagem dos aviões e, contudo, em ruas entupidas, trafegam mais lentamente do que um JEGUE…

    Por isto, muita gente boa está se aglutinando em torno da idéia de ACORDAR!

    Considere-se convocado a participar!

    Compartilhe, converse, espalhe…

    O mais interessante e extraordinário na amizade é que propicia a troca de idéias:

    Quanto as doamos, desinteressadamente, abre espaço, em nossa consciência, permitindo crescerem novas idéias!

    Mais do que uma pretensão em rumo à politização da nossa sociedade, isto é um chamado para deixarmos de sermos idiotas:

    Saiba mais em: http://ning.it/n6hzNd

    Link completo: http://blogln.ning.com/forum/topics/acordar-da-acultura-da-superficialidade-o-ensino-p-blico

    Acordar: Vamos, hoje, começar a construir 1MMM =
    UM Mundo Muito Melhor?
    Abs 🙂

    Curtir

  2. A Cultura “carrocêntrica” é parte da acultura da superficialidade – TUDO fomentado pelos politocorruptos para faturarem mais impostos diretos e indiretos e facilitar a dominação, entorpecendo as pessoas com paradoxos. Trabalham feito escravos para comprarem carros moderníssimos, que podem trafegar com segurança a velocidades superiores a de decolagem dos aviões e, contudo, em ruas entupidas, trafegam mais lentamente do que um JEGUE…

    Pior, a juizite e a corrupção estão conectadas ao décifit de atenção coletiva provocado pelo excesso de (des)informações, e uma teia de paradoxos e de falsas crenças. O pensamento é terceirizado enquanto as sensações momentâneas são exacerbadas, esvaziando a vida de um sentido.
    A maioria da população vive entorpecida pela poderosa, inocultada e inocultável acultura da superficialidade, a qual resultou no que o Professor LÊNIO STRECK denomina “Estagiariocracia”.
    A “Estagiariocracia” integra a cadeia predatória da juizite e corrupção porque anula a principal característica da jurisdição, de ser realizada com isenção!
    Os processo só é analisado pelo estagiário que prepara a decisão, mesmo sendo desfeto ou amigo de alguma das partes! Quem duvida do poder dos estagiários, veja o ponto ao qual chegamos: Como sabem que os juízes assinam sem ler, não cuidam nem dos textos de uma linha como a que anuncia nomear “peito substituto”, no lugar do perito, após o MP comprovar “a liminar postulado(sic) no agravo”.
    Podemos articular um movimento ACORDAR? Pode te interessar, e seria oportuna a tua participação ativa, pessoa que tem focado como um livre pensador bem intencionado.
    O mais interessante e extraordinário na amizade é que propicia a troca de idéias: Porque quanto mais nos libertamos das idéias, doando-as desinteressadamente, maior espaço abre-se, em nossa consciência, para que muito mais idéias novas cresçam e floresçam:
    Mais do que uma pretensão em rumo à politização da nossa sociedade, é um chamado para deixarmos de sermos idiotas:

    Inconfidência Mineira e Revolução Farroupilha armaram-se contra o “Quinto dos Infernos”, imposto que era de APENAS 20%.

    Hoje, a carga tributária chega a ser 4 vezes maior, e o que acontece…?
    http://ning.it/qgGKUu

    Seria cômico, não fosse trágico!

    Curtir

  3. Ja viram o novo MARCOPOLO VIALE BRT?? esta animal!! Daria uma ajuda no transito de POA.

    Curtir

  4. Eu ando na maior parte do tempo de onibus, e sempre enfrento calçadas esburacadas e alagadas, risco de assaltos frequentes, paradas de onibus que não protegem da chuva e do frio além do atraso quase frequente de algumas linhas de onibus, tudo isso estudando no centro e morando em Ipanema…

    E tem gente que ainda critica quem usa carro… A maioria dos criticos geralmente residem em uma região central proxima do trabalho e universidade/escola, assim fica fácil.

    E quando uso o carro, enfrento ruas esburacadas, risco de assaltos e transito congestionado.

    Está bem dificil morar em Porto Alegre…

    Curtir

    • Bem, eu ando quase só de ônibus, mas trabalho relativamente perto de casa. Acho que uma certa parcela merece ser criticada mesmo por andar de carro. Me refiro a parcela que mora perto do trabalho, na zona central que já é concentrada, e mesmo assim faz questão de ir de carro em vez de pegar um ônibus/lotação na frente de casa que o largaria na frente do trabalho. Esse grau de concentração de pessoas e automóveis é impraticável, não vamos nunca ter malha viária para aguentar tanto.

      Curtir

  5. Ok, o metrô com certeza é a melhor solução, mas inicialmente tínhamos um orçamento de R$ 2 bilhões para o metrô da Zona Norte e hoje já está reduzido para R$ 1,6 bilhão. Ainda assim, vocês querem fazer mais duas linhas?

    Sabem quando elas serão executadas? Nunca! O problema do trânsito porto-alegrense aumenta a cada dia, esperar 20 ou 30 anos para resolvê-lo não adianta. Enquanto o metrô não vem, que se invista em BRT, aeromóvel, VLT e outros! Porto Alegre está há 30 anos entre duas opções de mobilidade urbana: ( ) metrô ou ( ) nada. Como o metrô nunca saiu do papel nunca se fez nada, e até jogamos fora excelentes propostas como o aeromóvel e a hidrovia no Guaíba.

    Curtir

  6. Esses feriados para serem decretados em dias de jogo da Copa são uma PIADA mesmo e mostra como somos um país despreparado, desorganizado, de administradores públicos mediocres e incompetentes

    Curtir

    • Julião tu disse tudo “somos um país despreparado, desorganizado, de administradores medíocres e incopetentes” e eu acrescentaria que pela baixa escolarização das massas, também, não tem o discernimento para as melhores escolhas (são as massas que elegem os nossos políticos).

      Curtir

  7. Nao se preocupem…a ministra dos transportes ja disse que MOBILIDADE NAO E’ escencial para a copa, ela so’ tem que decretar um feriado e tudo resolvido. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk O PIOR, ELA REALMENTE DISSE ISSO!!!!!!!

    Curtir

  8. Quem acha que BRT resolve é por que nunca viu a Assis Brasil ou a Bento Gonçalves as 18h. Num ônibus apenas uma pessoa entra de cada vez. Num metrô entram 100 pessoas de cada vez. É isso que faz com que o metrô possa ir rápido de um ponto da cidade a outro.

    Não precisamos de metrô pela cidade toda. Um sistema de transporte baseado em metrô para as vias mais saturadas (digamos Assis Brasil e Bento Gonçalves) e ônibus que interligam e complementam o metrô, com linhas coerentes e eficientes serviria MUITO BEM.

    Se isso tudo atende os interesses de quem explora o transporte coletivo atualmente, e se a competência dos responsáveis pelas secretarias municipais envolvidas está à altura disto, não sei. Julguem vocês.

    Curtir

    • “Não precisamos de metrô pela cidade toda”

      É verdade, precisamos de, no máximo, umas 3 linhas (zona Norte, zona Leste e zona sul), conectadas por trilhos as cidades da região metropolitana e complementadas por linhas tranversais “abastecedoras”; que, daí sim, poderiam ser através de linhas de VLT (bondes) ou de ônibus e até mesmo de aeromóvel.

      Ah, mais isso tudo custa muito caro?

      Custa bem caro, mas não vai ser feito hoje, nem ser pago com o dinheiro de hoje, pois precisaríamos de uns 30 anos para completar esse sistema (ou seja, nossa geração vai poder aproveitá-lo muito pouco – talvez essa seja a causa do porque não se resolvem os clássicos problemas brasileiros: pensamos sempre a curto prazo, no nosso benefício – somos EGOÍSTAS demais para pensar no futuro).

      Além disso, a conta de tal empreitada teria de ser paga em 40 a 50 anos, mas viria junto com os benefícios da própria obra, com a riqueza crescida. E, 10 ou 15 bilhões de reais não são nada, se pensarmos num horizonte de 40 a 50 anos, ainda mais que estamos falando em INVESTIMENTO, ou seja em criar novas riquezas e abrir novos horizontes de desenvolvimento.

      Uma coisa é uma família se endividar para pagar contas do dia a dia (como o RS e o Brasil fazem com a dívida pública) ou para consumir e gastar com besteiras (como estão fazendos as famílias brasileiras) e outra é usar parte de sua renda ou se individar para investir num empreendimento, para comprar a casa própria ou para a aplicar na educação dos filhos.

      Por isso, para mim a solução dos grandes problemas brasileiros, entre eles o do transporte nas grandes cidades, não está em respostas fáceis e criativas, mas em soluções definitivas, mesmo que caras.

      Curtir

    • Adriano, acho que você não entendeu bem o que é um BRT. Não se trata apenas de um ônibus articulado (isso já temos) com corredor exclusivo. Ele também tem portas largas, que entram muitas pessoas ao mesmo tempo, quenem um metrô. Só que é na superfície, e as pessoas pagam a passagem na hora de entrar dentro da parada. Mas eu particularmente prefiro o VLT.

      Curtir

  9. Preço?

    Quanto custa em $$ e perda de tempo e de vidas esses congestionamentos?

    Porra! Outras cidades começaram a construir um sistema de metrôs há quase um século atrás e eram bem mais pobres que nós hoje, porque nos não poder fazer o mesmo?

    R: porque somos mediocres, pensamos pequeno, não priorizamos o que traz mais resultado, etc, etc, etc. E, o pior de tudo, achamos sempre que vamos descobrir uma fórmula maravilhosa que vai nos livrar de fazer o que tem de ser feito, mas que exige um grande esforço.

    Metrô é o único sistema de transporte público que não compete por espaço com os outros modais de transporte por isso é mais seguro, rápido, confiável e a única forma de tirar carros das ruas (ou pelo menos fazer com que a frota aumente tanto, o que já é uma grande coisa).

    Curtir

    • Julião

      Olha o que escrevi acima, nós nunca fomos cag…. como somos hoje em dia, enfrentávamos as adversidades e realizávamos.

      Algo se perdeu no passado.

      Curtir

    • Nos no Brasil temos de parar de querer inventar a roda e fazer logo o que tem de ser feito.

      Todo mundo, ou pelo menos quem tem o mínimo de racionalidade, sabe o que o país tem de fazer para resolver seus problemas de JUROS ALTOS, de SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES e de FALTA DE INFRAESTRUTURA, só para falar de 3 áreas essenciais ao desenvolvimento do Brasil.

      E, porque não conseguimos solucionar esses problemas?

      A resposta está na primeira frase.

      Curtir

  10. Que ciclovias, brt e vlt… Isso ae não da pra nada, é muita gente, tem que ser metrô mesmo, em algumas regiões;…

    Nas menos piores, ai sim ta pra pensar nisso.

    E não é qualquer lugar que tem espaço pra por ciclovia… nossas estreitas de mais pra isso, só se cortar por ruas.. ai sim..

    Curtir

    • Sistemas BRTs e VLTs são conhecidos por terem tanta capacidade de transporte de pessoas quanto metrôs. E ainda tem a vantagem de custar menos, sobrando mais dinheiro para investir em outras coisas.

      Curtir

  11. Desistam do metrô!!!

    É muito caro: são US$ 100 milhões por km! Porto Alegre fará 11 km de metrô e não resolverá o seu problema de trânsito. Seria necessário uma REDE de linhas de metrô, pelo menos uma linha pra Zona Norte, uma pra Zona Sul, outra pra Zona Leste e mais uma no sentido Norte-Sul. Não estamos na Europa, pessoal…

    Há outros modais mais baratos que, integrados, podem dar uma boa solução ao trânsito. Ciclovias, BRT e VLT têm sido as soluções mais usuais nas cidades latino-americanas e asiáticas e têm dado excelente resposta.

    Sei que metrô é o que primeiramente vem à cabeça de todos, mas em Engenharia é necessário combinar técnica e preço sempre…

    Curtir

    • Caro João

      O metro não é caro, é a única solução viável para cidades acima de um milhão de habitantes.

      Vou puxar a nossa história e mostrar como o metro é viável.

      Se todos fossem da mesma opinião que tu tens o Viaduto Otávio Rocha não seria construído de 1924 a 1928, nesta época a cidade possuía aproximadamente 180mil almas (era como se chamava no tempo) e a escavação era feita praticamente a mão. Tinha um pequeno trenzinho que carregava as pedras e a escavação para a tecnologia da época era fantástica. Além de tudo foi construído só com dinheiro do estado!

      Podemos falar da travessia do Guaíba, outra obra fantástica para a época, segundo a tua ótica deveríamos ter ficado com as travessias por balsas!

      Curtir

    • Pois é Rogério, chega a dar saudade dos tempos dos positivistas, como se investia em infra naquela época..

      Curtir

  12. Não existe saída para esses engarrafamentos (não aumentarem), salvo o investimento em metrô.

    Curtir

  13. metrô!
    brt!
    😀

    Curtir

  14. O brasileiro descompromissado e procastinador por natureza só acorda em cima do laço. Que o colapso sele o destino para o bem ou mal. Esperemos.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: