Motorista que atropelou ciclistas em Porto Alegre deve se entregar na segunda-feira

Advogado fez contato com o delegado neste domingo

O advogado de defesa do motorista que atropelou um grupo de ciclistas em Porto Alegre na noite de sexta-feira apresentará seu cliente à polícia na manhã desta segunda-feira. O defensor procurou o responsável pela Divisão de Crimes de Trânsito da Polícia Civil, na capital gaúcha, delegado Gilberto Almeida Montenegro, comunicando a decisão.

O proprietário do Golf preto que acelerou sobre cerca de doze ciclistas já foi identificado e era ele mesmo quem dirigia o veículo no momento do incidente.

Houve uma ação e uma reação. Amanhã ouvirei a outra parte. Então verificaremos o que houve e se foi culposo ou doloso — afirmou Montenegro.

O delegado sugere que houve excessos das duas partes envolvidas, ou seja, dos ciclistas e do motorista.

— O grupo deveria ter comunicado a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) e a Brigada Militar (BM, a Polícia Militar gaúcha) sobre o passeio. Um para coordenar o trânsito e permitir o amplo direito de ir e vir, o outro para segurança — disse o delegado.

No início da noite da sexta-feira, cerca de doze ciclistas foram atropelados quando faziam um passeio na região central de Porto Alegre. Três ciclistas foram encaminhados ao Hospital de Pronto Socorro, mas já foram liberados. Depois do atropelamento, o motorista fugiu do local. O carro foi encontrado na madrugada de sábado, abandonado em um bairro da zona leste.

Zero Hora

 

Share

COMO ASSIM “O delegado sugere que houve excessos das duas partes envolvidas, ou seja, dos ciclistas e do motorista.”  ?????????

Os ciclistas atropelaram alguém ????

Nada justifica (NADA MESMO) o cara ter atropelado o grupo de ciclistas. Cadeia pro ordinário !!!!!!!!!

Quer dizer que todas as pessoas que não comunicam à EPTC que vão fazer passeios ciclísticos podem ser atropeladas ? Olha o que o delegado tá dizendo !!!!!!! QUE ABSURDO !

Gilberto Simon



Categorias:Bicicleta

Tags:, ,

20 respostas

  1. Reflitam um pouco, se um louco deita no meio da rua , o que faz uma pessoa civilizada? Tenta convencê-lo a sair do chão ou chama a polícia para fazer isto, jamais em qualquer situação deve passar por cima do mesmo, isto é punir uma mera contravenção com um crime.

    Todos aqueles que se dizem modernos e contemporâneos neste Blog e ficam apoiando ações estúpidas e criminosos que fez este motorista devem retificar o rótulo que estão dando a si mesmo. Atitudes truculentas, imbecis e estúpidas como fez o tal motorista do carro não tem como ser relativizada.

    Ficam todos preocupados que Porto Alegre tenha grandes edifícios para ser considerada uma cidade moderna, em qualquer país moderno a preocupação seria colocar este homicida na cadeia.

    Curtir

  2. Não vou reclamar do delegado, é o papel dele, ele não pode chegar na midia falando que o cara é um doente e que tem que ser perso sem mais nem menos, capaz de ser processado pelo motorista doente e ainda perder o emprego.

    Curtir

  3. Primeiramente quanto a esse episódio, pra mim, isso foi é uma tentativa de “genocídio”, assinato em massa.
    Mas não concordo com esse movimento, quem deu a eles o direito de fechar completamente uma rua. Como já disseram, esse movimento não é somente um culto a bicicleta, eles tem um claro viés político-partidário. Esses tempo teve aqui um dos blogueiros do Massa Crítica falando um monte de bobagens e fazendo demagogia política com vários chavões de militantes de um certo partido político.

    Curtir

  4. Walter, o pessoal da Massa Crítica é conhecido por ser meio radical e esquerdista demais…

    Curtir

  5. E me desculpe, Gilberto, mas rotular alguém baseado em tão poucas linhas (que escrevi) me soa meio errado. Até porque eu só discuti o fato de achar que eles lutam por uma causa perdida, já que dificilmente “protestos” direcionados à população dão certos (ainda mais pedindo para que larguem os veículos), quando poderiam estar protestando em favor da criação de novas ciclovias, da melhoria do sistema de transporte público, enfim…

    Curtir

  6. Apesar do pacifismo, nem todo mundo é santo ali. Me mudei recentemente de Curitiba para Porto Alegre, e lá já presenciei esse tipo de movimento. Uma vez estava passando por uma rua fechada por eles, quando me deparei com um motociclista na esquina que precisava passar por ali, ele calmamente desceu da moto e foi empurrando ela pela calçada, alguns “pacifistas” começaram a chutar a moto e a ofender ele, além do sempre presente: “Não deixa passar, não deixa passar”.

    Não generalizo isso, é claro. Movimentos pacíficos são, sim, bem-vindos. Mas precisam fechar ruas importantes como a José do Patrocínio para chamar essa atenção? Poderiam usar do critério e do bom-senso para criar abordagens menos prejudiciais às pessoas que por ali necessitam passar.

    Curtir

  7. Eu até concordo com o Walter pois desde que eles começaram a aparecer aqui deram sinais de comportamento anti-automóvel. Mas não estou sugerindo a proibição do movimento, apenas não apóio eles de maneira alguma.

    Em relação ao atropelamento, o cara tem que ir preso sim, mas estamos no Brasil né. Aqui tudo é relativisado.

    Curtir

  8. Nada justifica o atropelamento, e o mesmo deve ser devidamente processado e penalizado.

    Da mesma forma que nada justifica esse movimento, que pouco ou nada faz, e atrapalha a vida de milhares de pessoas, fechando ruas e atrasando os que por ali passam.
    Se a luta é para tirar carros das ruas, poderiam estar, por exemplo, lutando em favor do metrô: tanto lutado por nosso prefeito, e praticamente sofrendo descaso pelo resto da população.

    Curtir

  9. Prezados, a EPTC já informou que está ciente das ocasiões desses passeios, pois é algo regular, ocorre na última sexta de todo mês. A questão que eles levantam é que a sua presença não foi solicitada. Acho isso papo furado pra tirar o seu da reta.

    Contanto que não bloqueassem todas as faixas da rua, os ciclistas poderiam estar em mil. Lembrando que não é só esse grupo específico de ciclistas que pedala na cidade. Outros grupos destituídos das “intenções políticas” da Massa Crítica têm uma freqüência até maior de encontros e estão aí apenas para passear. Nenhuma necessidade de autoridade junto… seria até uma abertura ridícula de precedente (no caso destes grupos).

    Curtir

  10. Gilberto, concordo que este sujeito deve ir preso, mas… a EPTC deveria ter sido informada sim. Qualquer evento que va’ trancar o transito como um passeio desses tem que ter um certo planejamento, senao vira zona.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: