Salgado Filho não precisa de mais uma pista

O Salgado Filho NAO PRECISA de outra pista, o que ele necessita é de aparelhos de 1ª geracao para auxiliar nas decolagens/pousos e a ampliacao da pista.

O Aeroporto de Gatwick, em Londres, opera tranquilamente seus cerca de 35 milhoes de passageiros/ano em uma só pista.

Basta saber gerenciar com eficiência!

Gerson Ibias, Londres, Inglaterra

Da Wikipédia:

London Gatwick Airport (IATA: LHR, ICAO: EGKK) está localizado a 5 km ao norte do centro de Crawley, West Sussex, e 45,7 km ao sul do centro de Londres. Trata-se do segundo maior aeroporto internacional de Londres e o mais movimentado depois de Heathrow . Gatwick é o aeroporto principal de Europa para ponto-a-ponto.

Em 2010, mais de 31,3 milhões de passageiros passaram por Gatwick, tornando-o o 9º maior aeroporto da Europa em tráfego de passageiros.

Imagens do Gatwick International Airport, London

Imagens: Google Earth e garimpadas da internet.



Categorias:aeroportos brasileiros

Tags:, , , , , ,

10 respostas

  1. Acho que no momento não precisa, mas uma segunda pista seria ótimo… poderia ser menor e exclusiva da aviação geral alem de poder desafogar a pista principal em horarios de pico, evitando fila de aviões em espera pra pouso…
    eu acho mesmo é que essa pista tinha que ser maior, talvez 3.8 km pra não ter restrição de carga em aviões maiores…
    pelo jeito só vai ficar no sonho mesmo…

    Curtir

  2. O aeroporto Carrasco é lindo, interna e externamente. Exemplo de projeto bem planejado.

    Curtir

  3. Olhem a amplitude do saguão do Aeropuerto Internacional Carrasco, em Montevidéo/Uruguay:

    E trata-se de um aeroporto muito menor do que o Salgado Filho.

    Curtir

  4. Até o Peru é mais avançado que o Brasil. O Aeroporto de Lima foi eleito o melhor da américa latina recentemente (e Guarulhos o pior). Mas também, né, o aeroporto internacional de lima, privatizado, é administrado pela Fraport, empresa aeroportuária alemã que administra, você sabe, os aeroportos de Frankfurt, Munique, Berlim, Hamburg, etc. Eficiência alemã na terra dos incas. A gente importa bmw, audi, mercedes, porque não importar eficiência alemã em outras áreas, já que aparentemente somos incapazes de gerir qualquer coisa, já que a raça de políticos estraga tudo que era para ser sério.

    Curtir

  5. Ah, se for assim só poderemos comparar o Brasil com a Africa.

    Compare com Montevidéo então e o seu Aeroporto Internacional Carrasco. Embora tenha menos pontes de embarque (até porque o aeroporto lá tem infinitamente menos movimento de passageiros do que POA) e portanto foi planejado para atender à um público bem menor, mesmo assim possui muito mais espaço interno, é um terminal muito mais amplo (e arrojado, uma verdadeira obra de arte) do que o nosso Salgado Filho.

    Nosso governo pode não ter dinheiro, mas isso não é desculpa para se eximir de fazer algo (e bom, e logo), pois se não tem grana, conceda à iniciativa privada, que está louquinha para administrar os nossos aeroportos.

    Mas não, já começaram a “cagar” a idéia original da privatização, pois agora fala-se em somente privatizar os terminais que serão construídos, ou seja, em Guarulhos, por exemplo, só será privatizado o futuro terminal 3, enquanto a Infraero (e sua péssima forma de gestão) continuará administrando os outros dois terminais, torre de controle, pistas, estacionamento. Ou seja, os problemas de infraestrurura aeroportuária (que sabe-se não se restringem apenas à falta de um terceiro terminal) continuarão à cargo da Infraero. Ou seja, será uma solução pela “metade”, uma privatização/concessão “à brasileira”.

    E agora anunciou-se que nem mesmo Galeão (RJ) e Confins (MG) entrarão nessa onda de privatização, nem mesmo posteriormente, como inicialmente se previa. Apenas Guarulhos, Viracopos e Brasília. Me pergunto, porque não privatizar todos os que estão com problemas e a Infraero não fez nada para resolver até agora?

    E o pior de tudo, o edital das concessões de GRU, VCP e BSB, que sairia em no máximo dois meses, agora está previsto para MAIO de 2012, só sairá daqui há um ano (o edital) e mesmo assim ficam com demagogia, dizendo que ficarão prontos para a Copa, se até maio de 2012 nem uma licitação se fará para que se realize a obra.

    Dizer que o Brasil é um país pobre não é desculpa, pois a infra-estrutura aeroportuária se pagaria sozinha, através das taxas aeroportuárias que já são cobradas (e caras), basta colocar alguém que saiba administrar, no caso qualquer um que não seja a Infraero.

    Curtir

  6. Portugal e’ pobre na Europa mas muito mais rico que o Brasil, nao da’ pra comparar.

    A proposito, tanto o Gatwick quanto o Heathrow, o outro grande aeroporto de Londres, sao administrados por uma empresa privada (BAA). Ja’ tava mais do que na hora de privatizarem a Infraero.

    Curtir

  7. Tem fotos ai que não são do Gatwick.

    Curtir

  8. Lindo o aeroporto de Porto. Por quê tanta diferença de visão entre as duas nações ? Portugueses não são exemplo para nada e ainda sim a diferença entre as duas nações é enorme.
    Por quê no Brasil não seguem um padrão internacional de arquitetura ? No caso dos aeroportos.. Vidros verdes, saguões enormes, estrutura progressiva etc..

    E Porto Alegre é muito mais importante que Porto.

    Curtir

  9. Também acho que o problema do Salgado Filho não é a falta de uma segunda pista, embora, é claro, uma pista a mais agilizaria o números de decolagens/pousos por hora, evitando e/ou diminuindo filas de espera de aeronaves.

    O problema é de infra-estrutura dos terminais de POA e bem como o atraso na ampliação da pista (que já falei aqui, ainda que ampliada, não atenderá a todos os tipos de aeronaves, pois só a versão mais antiga do 777, o atual avião mais usado para vôos internacionais no mundo, não poderão ainda assim operar em plena capacidade no Salgado Filho, por causa da falta de 400m, pois a pista passará a ter só 3200m) e a instalação de CAT-II (quando já deveríamos inclusive estarmos discutindo o CAT-III, para operações em qualquer condição climática).

    Vejam um exemplo, o Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro (em Porto, Portugal), que fica num país que não é dos mais ricos da europa e cuja capacidade aeroportuária é praticamente a mesma do Salgado Filho, 6 milhões de pax/ano:

    Alguma semelhança? Eles fizeram um aeroporto muito melhor e mais espaçoso para atender ao mesmo público que o nosso aeroporto é capaz de atender. Ou seja, aqui o passageiro é tratado como gado, pois mesmo que não estivesse saturado o nível de atendimento prestado ainda assim seria bem diferente, e não falo nem por luxo ou design, mas, sim, pela estrutura do aeroporto de lá, bem maior do que o nosso e supostamente atendendo a mesma capacidade.

    Curtir

  10. Concordo do “não precisa”, mas quem sabe um dia precisará.
    No entanto, observando a questão do movimento, concordo que o importante é a questão do terminal.
    Achei esse terminal espetacular. Deveriam ampliar mais esse ou criar outro próximo.
    Mas o importante é o aeromóvel ligar os terminais.

    Imagina que espetáculo seria uma linha do metrô passando pela terceira perimetral inteira, elevada como em Chicago. E o aeromóvel ligando os terminais, com aqueles avisos sonoros em várias línguas.

    Bom, paro por aí porque senão sonho alto, rs.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: