Bicicleta reclinável começa a ganhar adeptos em Porto Alegre

Com mais conforto, veículo é indicado para passeios de longo percurso ou viagens

Bicicleta reclinável começa a ganhar adeptos em Porto Alegre Crédito: Paulo Nunes

Oferecendo mais conforto, a bicicleta reclinável começa a ganhar mais adeptos em Porto Alegre. Apesar de o modelo não ser fabricado em grande escala no país, existem apenas duas fábricas, uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro, ela conquista cada vez mais público.

Com um formato diferenciado, os pedais ficam à frente e a pessoa deve estar com pernas e os braços mais esticados, a verdade é que a bicicleta reclinada oferece uma experiência diferente para quem gosta de pedalar. Além da posição do corpo, a visão de quem pedala também é maior, deixando de ser em linha reta para ser mais panorâmica.

Com mais conforto, ela também é indicada para passeios de longo percurso ou viagens. Morador de Butiá, Edimar da Silva veio com a sua bicicleta reclinada até Porto Alegre, para participar do Fórum Mundial da Bicicleta. Ao todo o trajeto foi percorrido em 3h30min. “Ela é muito mais prática para viagens pelo conforto e visibilidade”, afirmou ele, que a utiliza diariamente.

O físico Olavo Ludwig conta que desde que comprou a sua bicicleta, em 2008, nunca mais usou os outros modelos. Ele reconhece que a sua utilização ainda sofre resistência. Além disso, por ser difícil a compra (a maioria deve ser encomendada) e o valor ser mais alto são fatores que pensam no momento da escolha. Olavo contou que utiliza a bicicleta tanto para ir ao trabalho, em um percurso que dura cerca de 20 minutos, como para viajar. “Na última vez que fui para a praia levei cerca de seis horas. O diferencial é que tu vai curtindo o visual”, afirmou ele. A bicicleta reclinada tem basicamente dois modelos: esportiva ou urbana. A principal diferença é o ângulo, que na esportiva é menor.

Ele brincou ainda que pelo formato, a bicicleta reclinada chama a atenção no trânsito do dia a dia. Para Olavo, isso traz tranquilidade, já que os motoristas tendem a diminuir a velocidade.

Correio do Povo



Categorias:Bicicleta

Tags:

3 respostas

  1. Eu já vi uma bicicleta reclinada de bambu na Redenção, mas até hoje não vi mais do que duas reclinadas (a outra que eu vi acho que foi essa mesma da foto enquanto eu esperava por uma lotação na noite que teve a “massa crítica” de maio do ano passado).

    Curtir

  2. Temos que reconhecer que nosso amigo Olavo é um batalhador 😉

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: