Fortunati banca estruturas temporárias

Verbas públicas devem garantir as estruturas temporárias, no entorno do Beira-Rio, para jogos da Copa em Porto Alegre, segundo o prefeito José Fortunati em comentário feito nesta segunda (17) à rádio Gaúcha, a propósito da polêmica sobre quem deve pagar os R$ 30 milhões para estas áreas.

Conforme ele, a prefeitura está disposta a investir recursos públicos para a realização dessas obras, mas em materiais que permaneçam na Capital após a realização do evento. “Contratualmente, a obrigação das estrutura temporárias da Copa não é da prefeitura (…) mas estamos dispostos a contribuir”, declarou o prefeito na entrevista.

Fortunati garantiu que não se pode investir recursos para o que não ficará como legado à cidade. A segurança jurídica para a aplicação de verbas públicas no evento, está sendo estudada para que não fique nenhum ponto de questionamento, já que o Ministério Público de cinco estados e do Distrito Federal entrou com uma ação civil pública contra a Fifa e o comitê organizador da Copa para que a federação devolva mais de R$ 200 milhões em verbas públicas, aplicadas em estruturas temporárias durante os jogos da Copa das Confederações, ocorridos em junho de 2013. Caso isso aconteça, os gestores públicos podem ser responsabilizados.

Um dos pontos polêmicos é o aluguel de muitos equipamentos, incluindo geradores que vão manter as luzes acesas, caso aconteça um apagão em Porto Alegre. Segundo Fortunati, a Fifa não pode contar só com a geração da CEEE. A ajuda da união foi cogitada mas não deve acontecer.

Affonso Ritter



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

25 respostas

  1. O Internacional já se endividou com uma empreiteira para reformar seu estádio e já foi investido muito dinheiro nisso, em obras que são de interesse do clube. O clube está cedendo seu Estádio para os jogos, Ginásio e Centro de Eventos para a imprensa utilizar com as chamadas “Estruturas temporárias”.
    Nada mais justo que um evento de interesse público seja pago com dinheiro público! Não é justo o clube arcar com mais este custo, sendo que já arcou com o que é de interesse privado.

    Curtir

    • Mas por que então o SC Internacional aceitou o contrato com a FIFA? Lá, com certeza estava descrito quem deve pagar por essas estruturas temporárias, o Internacional assinou-o, compete à ele pagar pela conta. Eu acho um absurdo que exista essa condição num contrato dessa magnitude, acho que a responsabilidade dessas estruturas é da FIFA, os clubes, os cofres públicos, NÓS, nós contribuintes, já pagamos demais por essa “festa” (tá mais pra uma orgia com o nosso dinheiro). Mas, se o clube aceitou o contrato, ele tem a responsabilidade de cumpri-lo.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: